In order to view this object you need Flash Player 9+ support!

Get Adobe Flash player
Joomla! Slideshow

VELO CAB2012


FLÁVIO SAINHAS QUER VITÓRIA EM BOTICAS

 

CAMPEONATO NACIONAL DE MONTANHA 2017

 

 

VALVOLINE – JC GROUP

 

 

RAMPA DE BOTICAS

 

 

FLÁVIO SAINHAS QUER VITÓRIA EM BOTICAS

 

O piloto da Covilhã, Flávio Sainhas quer a vitória em termos da sua categoria na derradeira prova do CampeonatoFOX 4786_Copy Nacional de Clássicos, onde vai marcar presença ao volante do seu já habitual Ford Escort, numa prova organizada sob a égide da Demoporto.

 

Segundo Flávio Sainhas “ vou para dar  o máximo de mim, aliás como tem sido habitual nas provas anteriores, luto para ganhar, embora por vezes não tenha muitos argumentos, isso face ao carro que disponho.Esta em sido uma época muito disputada, já venci , o que é muito positivo e acima de tudo um excelente incentivo para mim e para toda a equipa.Para o fim de semana que se aproxima , será a máxima concentração, para não dar azo a erros, e andar o mais depressa possivel, tentanto em cada subida melhorar os meus tempos anteriores, são estes os meus objectivos para Boticas”, disse-nos

 

Flávio Sainhas e o Ford Escort irão fazer as verificações técnicas e documentais não sábado de manha, para da parte da tarde dar lugar ás duas subidas de treinos e á primeira subida de prova.As restantes subidas terão lugar no dia de domingo.

 

 

Flávio Sainhas tem os apoios de :

 

Belmonte Município
Sildicons
Clube Nacional de Montanhismo
VCR-mobile / VCR Spare parts
A Salsicharia 
Villand - Imóveis e Importações, Lda
M. Xavier da Costa, Lda
INTERPREV
graph&co DESIGN DE COMUNICAÇÃO
Covilhã Município
Desafio dos Numeros
Matos & Prata BMW
Fio de Azeite - Casa de Petiscos 
Vitor Trindade - Estofador Auto 
Fuchs Oil
AutoDionisio Lda
Tacofrota, Lda
Serrapeças, LDA
JDeus Covilhã
2Q by Vitor Sousa

 

RAMPA DE BOTICAS

 

José Correia luta pelo título na Rampa de Boticas

 

A decisão do Campeonato Nacional de Montanha acontece este fim de semana, em Boticas, palco da oitava e última prova de 2017. José Correia vai tentar levar o Nissan Nismo GT-R GT3 ao título de campeão nacional na Categoria 2, depois de ter obtido quatro vitórias até ao momento.

 

O piloto bracarense está em excelente forma e venceu a Categoria 2/GT nas últimas duas provas do Nacional de Montanha, as rampas de Murça e Senhora da Graça, resultados que se juntam aos triunfos na Falperra e na Serra da Estrela. Agora, José Correia vai discutir o título de campeão nacional na Rampa de Boticas, um traçado onde em 2016 venceu a categoria e obteve um excelente 4º lugar da geral.

 

“É o final de uma temporada intensa e onde estivemos sempre na discussão pelos primeiros lugares. Todo o trabalho que fizemos até agora fará muito mais sentido se formos campeões da categoria, e é com esse objetivo que vamos para Boticas. Esta é uma rampa onde no ano passado fomos muito competitivos e isso deixa-nos confiantes. Sabemos que o nosso principal adversário também vai entrar ao ataque por isso espero uma prova bem disputada e com emoção até ao fim, referiu José Correia, piloto e fundador da JC Group Racing Team.

 

A Rampa de Boticas começa no próximo sábado (dia 23), com as primeiras subidas de treinos às 14h30. No domingo (dia 24) os pilotos do Campeonato Nacional entram em pista às 10h00.a654 Copy

 

BIANCHI PRATA DE REGRESSO AO DESERTO

  1. Pedro Bianchi Prata no PanAfrica Rally
  2. Depois do excelente segundo lugar conquistado no Morocco Desert Challenge onde esteve muito perto de conquistar a vitória..., Pedro Bianchi Prata regressa a África e a mais uma maratona marroquina que se vai disputar de 23 a 30 de setembro e onde vai estar presente uma alargada comitiva portuguesa.
  3. Nesta competição que foi concebida especialmente para reunir em pista os pilotos veteranos (que vão competir para se preparar para o Africa Race e o Dakar), amadores e os que estão de momento a iniciar-se no panorama desportivo internacional da modalidade, - Pedro Bianchi Prata é um forte candidato às primeiras posições ou não fosse o piloto natural de Marco de Canaveses uma presença já habitual no Rali Dakar, mítica competição no qual já participou em nove edições, tendo terminado todas elas, e em algumas etapas chegou mesmo a conquistar a notável quarta posição.
  4. Bianchi Prata vai ostentar no PanAfrica Rally o dorsal nº 155 e, aos comandos de uma Honda CRF 450X, será um dos oito portugueses a disputar a categoria moto, num total de 82 inscritos nesta disciplina.
  5. O piloto reconhece a exigência deste tipo de competições, não só pelo traçado do percurso que vai cruzar duras e difíceis etapas em solo marroquino, mas também pela excelência do painel de participantes, que promete uma forte concorrência, mas aponta a um lugar entre as primeiras sete posições.
  6. “Eu gosto muito de Marrocos. O percurso vai andar à volta da zona de Erfoud e, por vezes, também de Merzouga. É um rali com poucos anos, mas com muitos concorrentes. A concorrência é elevada. No PanAfrica Rally vão estar muitos pilotos do Dakar que ali vão testar e fazer as últimas afinações às suas máquinas antes do final do ano. Estes ralis servem de preparação para o Dakar, por isso vai ser um rali muito difícil. Vai ser complicado lutar pelo Top 10, mas a minha luta será pela conquista de um lugar entre os sete primeiros”, salienta Pedro Bianchi Prata que acrescenta: ” Estou motivado e muito confiante para esta prova. Em abril estive no Morocco Desert Challenge, correu bem e fiquei em segundo. Neste, a concorrência será maior, por isso a aposta é fazer uma corrida segura, tentar não cometer erros e, no final, o resultado irá surgir”.
  7. O PanAfrica Rally tem início no dia 23 de setembro, com as habituais verificações técnicas e administrativas. A competição começa no dia seguinte, em que os participantes terão de disputar um prólogo de 60 quilómetros, ao qual se seguem cinco etapas, que se concentram essencialmente na cidade de Erfoud, com um percurso em forma de “boucle”, num total de mais de 1300 quilómetros.
  8. Mais informações sobre o Panafrica Rally em: https://panafricarally.com/a652 Copy

 

LEIRIA SOBRE RODAS

Slalom Leiria Sobre Rodas 2017 - Lista inscritos e programas

Publicamos a lista das 61 equipas inscritas para o Slalom Leiria Sobre Rodas a realizar nos próximos dias 23 e 24 de Setembro no Estádio Municipal de Leiria Dr. Magalhães Pessoa.
Este numero tinha sido inicialmente limitado a 50 mas acabámos por aceitar mais 11 equipas participantes, lamentavelmente ainda ficando 15 equipas de fora.
Contamos ainda com a participação dos pilotos convidados Ari Vatanen, Rui Madeira, Ricardo Porém 



PROGRAMA SLALOM: ( entrada gratuita )
Dia 23, sábado
15:00 Desfile e Apresentação dos Concorrentes
17:00 1ª Prova
20:30 2ª Prova
Dia 24, domingo
10:00 3ª Prova
14:00 Desfile de Pilotos consagrados Nacionais e Internacionais (convidados)
15:00 4ª Prova
17:30 Afixação dos resultados
18:00 Distribuição de prémios

OUTRAS ACTIVIDADES:
Dia 21, quinta-feira
15:00 Conferência do Desporto Automóvel - Workshop 'Mobilidade Eléctrica' - Auditório da Escola Superior de Tecnologia e Gestão (IPL). Entrada Gratuita.
15:00 às 23:00 - Pista de Karting Infantil - Estádio Municipal
18:00 às 23:00 - Mostra de Veículos Históricos, Mostra de Automóveis e Motos - Estádio Municipal
18:00 às 23:00 - Test-Drives, Exposição de Camiões de Assistência e Carros de Competição - Estádio Municipal
20:00 às 23:00 - Track Day - Estádio Municipal Dr. Magalhães Pessoa
Dia 22, sexta-feira ( Estádio Municipal )
15:00 às 24:00 - Mostra de Veículos Históricos, Mostra de Automóveis e Motos
15:00 às 23:00 - Pista de Karting Infantil
15:00 às 24:00 - Test-Drives, Exposição de Camiões de Assistência e Carros de Competição
20:00 às 24:00 - Track Day
Dia 23, sábado ( Estádio Municipal )
10:00 à 01:00 - Feira de Automobilia
10:00 à 01H00 - Pista de Karting Infantil
10H00 à 01:00 - Mostra de Veículos Históricos, Mostra de Automóveis e Motos
10:00 à 01:00 - Test-Drives, Exposição de Camiões de Assistência e Carros de Competição
11:30 e 17:00 - Pilotos Convidados
15:00 às 20:30 - Slalom - Participação dos Pilotos Convidados
15:00 - Passeio de Vespas
Bicicletas no Leiria Sobre Rodas - Entrada gratuita na exposição para quem se deslocar em bicicleta antiga
10:00 às 1300 e das 15:00 às 18:00 - Entrevistas, Tertúlias, Sessões de Autógrafos e Apresentação de Livros, Local da presença dos pilotos Ari Vatanen, Rui Madeira e Ricardo Porém - Espaço Leiria Sobre Rodas
Dia 24, domingo ( Estádio Municipal )
10:00 às 19:00 - Feira de Automobilia
10:00 às 19:00 - Pista de Karting Infantil
10:00 às 19:00 - Mostra de Veículos Históricos, Mostra de Automóveis e Motos
10:00 às 19:00 - Test-Drives, Exposição de Camiões de Assistência e Carros de Competição
10:00 às 17:30 - Slalom - Participação dos Pilotos Convidados
10:00, 13:00, 15:00 e 18H00 - Espaço LSR - Entrevistas, Tertúlias, Sessões de Autógrafos e Apresentação de Livros com pilotos e outros convidados especiais
11:00 - Passeio de Motorizadas Antigas
18:00 - Passeio de Clássicos
Organização: Município de Leiria
Mais informações:

 

 

 

www.leiriasobrerodas2017.pt

 

LISTA DE INSCRITOS

 

 

 

 

1 José Grosso 18496 João Sismeiro 18494 Ford Escort RS 2000 CL B5 2 Narciso Almeida Ana Sara Calado BMW 325 i DP E15 3 Jacinto Baptista 19103 Renault 5 CL C9 4 Nuno Antunes Peugeot 205 CL B6 5 Gonçalo Figueiroa 18831 Ford Escort RS CL B6 6 Rui Rito 19031 José Luis Reis 19043 Toyota Starlet CL C8 7 José Outeiro 15564 Eduardo Outeiro 15578 BMW M3 CL C9 8 Paulo Caldeira 15563 Ana Gonçalves 15565 Porsche 911 GT3 DP F18 9 Filipe Gomes 18552 Bruno Rodrigues 18550 BMW 2002 CL B5 10 Carlos Balseiro 16101 Erica Balseiro 16102 BMW 328 DP D12 11 Hugo Resende 17280 Subaru Impreza DP F18 12 José António Jorge 18724 João Marcelino Mercedes A45 AMG Turbo DP F18 14 Valter Gomes 19819 Porsche 911 Cl B6 15 Amândio Alves 19113 Ford Escort CL A3 16 Elisio Lopes 16470 António Almeida 17296 BMW E30 316 i DP D12 17 Manuel Sousa 19577 Hugo Sousa 19578 Fiat 127 CL B4 18 António Matias 16136 António Tavares 18661 Mitsubishi Lancer EVO 6 DP E15 19 Nuno Confraria 19825 Vanessa Santos 19826 Peugeot 306 DP E14 20 Jorge M.Baptista 16248 João Marcelino Datsum 1200 CL B4 21 Guilherme Outeiro 10235 Flávio Relva 15630 BMW 320 is CL C8 22 Carlos Horta 16303 Ford Escort MK1 CL B5 23 João Paulo Vieira 15441 Renault 21 Turbo CL C9 24 João Cruz 18315 Paulo Coutinho 16197 Ford Cortina GT CL A2 25 Pedro Serrador 18765 Adelino Serrador 16230 Toyota Starlet CL C8 26 Helder Cordeiro 16390 Bruno Pereira 16392 Ford Escort MKII CL B5 27 Pedro G. Marques 19623 Dário Rodrigues 19622 BMW 2002 CL B6 28 Marco Costa 16956 Marco Silva 16959 Toyota Starlet EP70 CL C8 29 Filipe Neves 16952 Gustavo Bento 16953 BMW 325 i DP D12 30 Samuel Jorge 16643 Maria Carmo 16644 Porsche 911 GT3 RS DP F18 31 Nuno Azevedo 15690 Miguel Azevedo 15693 Porsche 996 Turbo DP F18 32 Pedro Rocha Lopes 14718 Catarina Marcelino 16992 Ford Anglia CL A2 33 Rui Pinho 16946 Ricardo Porém 16566 BMW E30 320 i DP D12 34 Filipe Sousa 9989 Ana Sara Calado Peugeot 205 TD DP D12 35 Manuel Alves 15686 Alexandre Gomes 15685 BMW 323 i DP D12 36 Vitor Faustino 18671 Beatriz Faustino 19802 Ford Escort CL A2 37 João Romeiro 18356 Ricardo Pereira Ford Escort CL B5 38 Bernardo Pereira 18767 Rafael Pereira 18768 BMW 2002 CL B5 39 Joaquim Seiça 18763 Diogo Agostinho 18764 Toyota AE 86 CL C8 40 Cesar Matos 15650 Sérgio Gaspar 15649 BMW 320 is DP D11 41 Jorge Almeida 14746 Jorge Pedro Almeida 14747 Austin Cooper S CL A1 42 Pedro Santos 15688 Marco Santos 15689 Renault Megane RS DP F18 43 Paulo Figueiredo 15723 Tiago Baptista 15722 Morris Mini Cooper CL B4 44 Rui Oliveira 16905 BMW 1600 CL B5 45 Gustavo Gama 19681 Mazda MX5 DP F17 46 Daniel Pereira 18980 Duarte Mendes 19809 Mitsubishi EVO VIII DP F18 47 Carlos Faustino 18752 NN BMW E36 DP D12 48 Pedro Antunes 14717 Porsche 911 CL C9 49 Ricardo Santos 14720 Mariana Paz 18590 Volksawagen Golf II CL C8
3º Slalom de Leiria Sobre Rodas 23 e 24 de setembro de 2017 Lista de Inscritos
50 Paulo Marques 13578 João Martins 10224 BMW 1600 CL A3 51 José Grosso 18496 João Sismeiro 18494 Fiat 131 Abart CL C9 52 Jorge Rodrigues 13250 Miguel Coelho 13252 BMW E30  318 i CL C8 53 Michael Braun 16235 Ivo Santos 18259 BMW 325 i CL C9 54 Fábio Cardoso 19721 Rafael Cifrão 19844 BMW E30 DP D12 55 Tomé Patricio 19789 BMW E36 DP D12 56 João Vale Pina 19847 Alcides Cardoso 19845 BMW 1600 CL B5 57 João Pinto 16780 Sónia Luis 16791 Renault 19  16V DP D11 58 Carlos Orfão 17958 Francisco Orfão 17959 Volkswagen Golf 3 DP E15 59 Tiago Vieira Nelson Ribeiro 19104 BMW 325 i CL C9 60 Tiago Capela Kartcross PR PR 61 Ricardo Capela Kartcross PR PR 62 Samuel Vina Kartcross PR PR

 

RAMPA DE BOTICAS

 

Francisco Marrão fecha época em Boticas

O Campeonato Nacional de Montanha Valvoline 2017 termina no próximo fim-de-semana, altura em que se realiza a Rampa da Boticas, oitava e última prova desta competição. Esta localidade transmontana situada nos arredores de Chaves, vai assistir à definição final das classificações e é por isso um evento onde se esperam grandes emoções.

Para Francisco Marrão esta é uma prova onde quer brilhar, tendo por objectivos melhorar as suas marcas anteriores e chegar a um lugar do pódio na Categoria 4. O piloto do SEAT Leon Supercopa está motivado para terminar o ano com um bom resultado.

“Vamos tentar andar bem e fazer melhor que no ano passado. Esta é a última prova de um ano que não foi fácil para mim, já que tive de me adaptar a um carro muito diferente do que estava habituado. Isto colocou-me novas exigências e tive de mudar a minha forma de conduzir, para tentar aproveitar as melhores performances deste SEAT. Umas vezes consegui outras não e sei que posso ainda melhorar muito. Para Boticas e tal como nas outras provas, vou focado para andar bem e com isso chegar ao pódio da categoria. Não vou correr sob pressão e espero divertir-me nesta última prova de 2017. Conto mais uma vez com a preciosa ajuda da Speedy Motorsport, em quem confio a cem por cento para me dar um bom carro para esta prova.” Adiantou Francisco Marrão.

Programa/Horário:

23.09.2017 – Sábado

13H30 – Fecho da pista
14H30 – 1ª Subida de Treinos
15H30 – 2ª Subida de Treinos
16H30 – 1ª Subida Oficial

24.09.2017 – Domingo

09H30 – Fecho da pista
10H00 – Warm Up
11H00 – 2ª Subida Oficial
12H00 – 3ª Subida Oficiala649 Copy

 

LIZAUTO MOTORSHOW

Lizauto MotorShow 2017- Classificações, fotos e vídeos

Com uma assistência de milhares de pessoas, este Lizauto Motorshow contou com a presença de 90 equipas, número resultante dos insistentes pedidos das cerca das 30 inscritas em lista de espera, tendo o NDML acabado por aceitar as 13 primeiras bem além das 80 inscrições inicialmente previstas. Mesmo correndo sem incidentes, a verdade é que a prova estendeu-se por 12 h 'nonstop' terminando já de noite.
Assim, a semana do «Leiria Sobre Rodas.

 

JACINTO REGRESSA AO DESERTO

 

Rali de Marrocos com novos desafios para Elisabete Jacinto

---
alt

 

A equipa Bio-Ritmo® está a preparar a sua presença em mais um Rallye Oilibya du Maroc, uma das maiores competições de todo-o-terreno da actualidade, e já conheceu os detalhes do percurso que foi recentemente divulgado pela NPO. A edição de 2017 desta prova vai apresentar grandes inovações e, neste sentido, será um desafio renovado para Elisabete Jacinto que regressa a esta prova depois de um ano de interregno.

Para 2017, a NPO reservou algumas novidades aos participantes começando logo pela partida que será dada na cidade de Fez, estendendo-se depois até à zona Mahmid. O rali é extenso e o percurso dos automóveis e camiões terá um total de 2570,50 quilómetros, entre os quais 1955 km serão ao cronómetro, que serão divididos entre seis dias. Algumas das etapas serão também mais longas do que é habitual atingindo a primeira cerca de 820 km. A primeira jornada realizar-se-á no dia 5 de Outubro com uma Super Especial, nada mais do que um prólogo de 12 quilómetros que servirá para alinhar os concorrentes para a partida da segunda etapa segundo a classificação obtida neste percurso. Outra grande originalidade neste rali será a etapa maratona que se vai disputar no dia 8 de Outubro. Nesta jornada as equipas não vão poder contar com a habitual ajuda das suas assistências na manutenção e recuperação dos veículos.

“Ficamos sempre na expectativa cada vez que surge uma novidade nas competições. Este vai ser um rali duro e com pouco tempo de descanso. Vamos chegar tarde na maior parte dos dias.  A etapa maratona pode ser uma boa opção pois põe em destaque os veículos mais fiáveis o que aumenta o nível de competitividade” declarou Elisabete Jacinto.

Como é habitual este Rallye Oilibya du Maroc será bastante exigente em termos de percurso. Também ao nível dos trilhos percorridos serão apresentadas diversas novidades nomeadamente a passagem pelo Erg Louhedi. A etapa que vai cruzar as dunas do Erg Chebbi será uma das mais complexas de toda a prova, mas também se esperam grandes dificuldades nas travessias dos muitos Oueds ou lagos secos presentes em Marrocos e pelas pistas empedradas tão características deste magnífico país.

 

JOÃO ROLO NO AFRICA ECORACE TO DAKAR

  1. JOÃO ROLO APRESENTOU HOJE

  2. No Museu do Vinho em Anadia
    A sua presença no AFRICA ECORACE TO DAKAR
    Reunindo um grande grupo de amigos e patrocinadores João Rolo teve hoje o prazer de mostrar a sua terceira tentativa de chegar a Dakar, depois de todos os contratempos das suas duas anteriores tentativas.
    Na primeira tentativa e, depois dum árduo trabalho para reunir apoios e se preparar fisicamente, viu a prova ser anulada (Lisboa/Dakar), deixando-o em Lisboa, mas a sua desilusão ...ainda o levou até Portimão, mostrando que era dos que estava disposto a continuar.
    Foram alguns anos para recuperar desse revés, mas o ano passado voltou a ter tudo peparado, para participar na prova que agora substituiu o Dakar. Sobre a data de partida motivos de saúde, obrigaram-no a ficar novamente em terra, e este ano o piloto de Anadia voltou a preparar tudo com o máximo cuidado, e hoje no Museu do Vinho, apresentou todo o seu equipamento, falou da prova e prometeu que desta vez tudo lhe permitirá concretizar um sonho com mais de trinta anos !!!
    Sim, porque num dos primeiros Transportugal em que participou, quando chegou ao fim e lhe pedi algumas palavras sobre a prova para o Jornal Motor, a rir falou do seu sonho:

  1. Agora só paro em Dakar quando disputar essa prova !!!
    E como um homem que não abandona os seus objectivos, aí está João Rolo, pronto para concretizar o seu grande sonho.
    Como sei toda a luta de uma vida para a concretização deste sonho, espero pela sua foto da chegada ao Lac Rose, mostrando que Anadia chegou a Dakar.

Texto e foto de José Silva - www.velocidadeonline.com

 

ALBUQUERQUE EM SPA

  1. Filipe Albuquerque a caminho de Spa

  2.  


  3. Para a penúltima jornada do European Le Mans Series

    Filipe Albuquerque enfrenta este fim-de-semana na Bélgica a penúltima jornada do European Le Mans Series. O exigente e emblemático circuito de Spa-Francorchamps poderá ser decisivo para o piloto português e os seus companheiros de equipa na United Autosports já que a ocupar a segunda posição nas contas de campeonato, o trio do Ligier vão necessitar de um bom resultado para remeterem para P...ortimão a decisão do título.

    Ciente que Spa não é o circuito de eleição para o melhor desempenho do Ligier, Filipe está optimista para mais este confronto: “Já todos percebemos que nas corridas tudo pode acontecer. Nós somos o exemplo perfeito tendo em conta o que aconteceu na prova passada, por isso quando estão em jogo 52 pontos e temos apenas 12 de desvantagem, nada pode ser dado como certo. O nosso objectivo passa mesmo por reduzir para os líderes a diferença pontual e deixar para Portimão a decisão do título. Vamos trabalhar para assegurar esse objectivo”, explicou Filipe Albuquerque.

    De salientar que esta é a terceira época que Filipe luta pelo título no ELMS sendo que em 2014 foi vice-campeão e em 2015 ficou com o terceiro lugar. O piloto português espera que 2017 seja o ano da consagração: “Como diz o velho ditado: à terceira é de vez. Espero que sim”, rematou.

    As 4h de prova arrancam no Domingo pelas 11h

 

A ACO DEVE ANUNCIAR

  1.  A ACO deve anunciar por estes dias que a prova do WEC em Sebring / 2019 terá 1500 milhas.

 

CONCEPT VISON DA SKODA

 

concept car elétrico ŠKODA VISION E fornece uma visão da estratégia elétrica da ŠKODA no IAA 2017

  • O design do concept car apresentado em Xangai foi alvo de mais desenvolvimentos
  • O ŠKODA VISION E oferece condução autónoma de nível 3
  • Além dos veículos híbridos plug-in, a ŠKODA também oferecerá cinco modelos 100% elétricos na sua gama até 2025
  • A ŠKODA faz a eletromobilidade “Simply Clever”

 

 

A ŠKODA está a tornar a mobilidade do futuro uma característica permanente da sua vida cotidiana. Os veículos elétricos desempenham um papel crucial na estratégia de crescimento global da Marca. Além dos veículos híbridos plug-in, a ŠKODA também terá cinco carros totalmente elétricos na sua oferta até 2025. A partir dessa altura, um em cada quatro carros vendidos pela Marca em todo o mundo deve ser um híbrido plug-in ou ter um sistema de locomoção totalmente elétrico. Todos os modelos ŠKODA, também com zero de emissões poluentes no futuro, impressionarão com as qualidades típicas da Marca: com tecnologia de carregamento para uma longa autonomia e excelente eficiência económica. A ŠKODA faz a eletromobilidade “Simply Clever”.a647 Copya648 Copy

 

HUGO ARAUJO EM JEREZ

 

Hugo Araújo quer repetir o sucesso em Jerez
 
Depois passagem pelo mítico traçado de Vila Real, a comitiva do troféu Super Seven by KIA 2017 volta a pisar solo estrangeiro, desta vez com a visita ao traçado andaluz de Jerez La Frontera.   Hugo Araújo, campeão em título, quer voltar a vencer na Andaluzia embora desta vez aos comandos da nova e mais potente máquina, o 420R – R300.
 
O piloto do Caterham #99 com as cores do Grupo COPEFI, TUDOR, GVB, SEEGNO, TRAMA, RVP, S&B Motors, OPT, Autódromo Virtual de Braga, Playdriver, TheRacingMindCoach e peperacingdesign assistido pela CRM Motorsport, obteve um fantástico resultado em 2016 no circuito espanhol conquistando a pole-position, vitória e a volta mais rápida. Assim sendo o piloto não esconde que se mostra motivado para tentar repetir o feito.
 
“Encaro todas as provas com o objetivo de vencer e Jerez não podia ser exceção, até porque os resultados anteriores assim o merecem” refere o piloto que subiu ao pódio logo em 2015 naquela que foi a sua estreia em Jerez.
 
“O circuito de Jerez é um circuito de que eu gosto especialmente. É bastante mais técnico e difícil do que possa parecer. Tem uma conjugação de curvas rápidas com lentas, zonas onde o chassis terá de estar muito bem afinado mas sem descurar a velocidade pois também tem retas bem compridas. Confio plenamente nos técnicos da CRM Motorsport e estou certo de que tanto eu como o meu companheiro de equipa teremos uma palavra a dizer na discussão pela vitória nas 2 corridas.”
 
Pela primeira vez existirá uma grelha totalmente composta por modelos 420R – R300 já que os 1600 também terão uma corrida à parte. A visita de formações estrangeiras é já uma garantia e só vem elevar os níveis de competitividade do famoso troféu.
 
O piloto que volta a partilhar os comandos do #99 com o experiente Nuno Santos, está neste momento a apenas 5 pontos do líder e espera poder diminuir esta desvantagem apesar de estar ciente de que o nível competitivo está cada vez mais elevado entre todas as formações.a646 Copy

 

RALICROSS EM ESPANHA

 

Os Yacacross dominan en Carballo con vitoria para Juan Vilariño

Aínda que tras a disputa da penúltima proba da tempada do Campionato de Galicia de Autocross se complica o título da categoría Car Cros para Javier Ramilo, que tiña que abandonar na final, a carreira deixábanos a vitoria de Juan Vilariño seguido polo seu fillo Maikel, ambos con Yacarcross. A ausencia de Ramilo na cita anterior de Viduedo podería supoñer un importante revés, xa que no circuíto de Bértoa, tras ser o máis rápido nos adestramentos e terminar segundo na súa semifinal, na cal vencía Maikel Vilariño, unha avaría mecánica ao romper a cadea impedía a Ramilo concluír a final, cedendo así a súa primeira posición provisional no certame, polo que o título se decidirá na derradeira proba no circuíto do Castro (Rianxo) o 7 de outubro.

Tres coches da Escudería Yacar Racing competían na Clase 4, na cal Perfecto Calviño tivo que retirarse na final ao romper os espárragos dunha roda no seu Ford Fiesta Proto cando rodaba nunha segunda posición que finalmente era para Sandra García, que tras algúns problemas na semifinal conseguía remontar na manga definitiva co Peugeot 208 Proto mentres Mario Lorenzo completaba o podio co Seat 600.

Por outra banda tamén hai que destacar a participación do equipo da Escudería Yacar Racing formado por Iván Ares e José Pintor no Rali Princesa de Asturias, onde lograban gañar por segundo ano consecutivo, sendo esta a súa segunda vitoria da presente tempada co Hyundai i20 R5, o que lles permite continuar liderando o Nacional de Asfalto.

 a644 Copya645 Copy

 

A ESTATISTICA NA FÓRMULA 1

 

A ESTATISTICA NA FÓRMULA 1

 

  1. Sean Kelly é fabuloso nas estatísticas. Esta não lembrava ao diabo. Mas talvez mostre como a F1 está cada vez mais intensa.
  2. This was only the fourth time in world championship history that the entire front row was eliminated on the opening lap, and amazingly the second time in consecutive seasons! Vettel and Verstappen joined the notorious lap one collisions between Lewis Hamilton and Nico Rosberg at the 2016 Spanish GP, as well as the Ayrton Senna and Alain Prost collision at Suzuka 1990 (you get bonus points if you knew the other one, Mario Andretti and John Watson at Zolder 1977).

 

SEGUNDO A INFORMAÇÃO DO JORNALISTA JOÃO CARLOS COSTA

SEGUNDO A INFORMAÇÃO DO JORNALISTA JOÃO CARLOS COSTA

 

 

  1. Que dois ....Na altura, Jeff era o rei dos Midget e tinha apenas 19 anos. Queria estrear-se nos Indycar mas não encontrou dinheiro e acabou por recusar o teste que Jackie lhe oferecia (com um F3 ou um F3000) porque assinara o primeiro contrato com uma equipa da NASCAR. Agora o reencontro em Singapura.

 

WTCC 2017

WTCC 2017

 

NOS BASTIDORES

 

 

  1. As corridas no feminino. A menina engenheira da Volvo no WTCC.

 

NOVO LIGIER JSF 3

LIGIER JSF3.

 

Para 2018 será para correr nos EUA, e apenas na costa Leste, antes de vir para a Oeste em 2019 e ser a base para a substituição do GP3 nos GP de F1 nesse mesmo ano. A marca francesa é assim o primeiro construtor a apresentar um novo F.3 (com Halo e tudo). Na América estará em exclusivo, na Europa logo se verá. A ideia é ter um monologar 7/8 segundos mais rápido que um F4. O motor para os Estados Unidos será uma versão turbo com 270cv do HPD Honda de dois litros usado na F4 local.

 

CLÁSSICOS EM JEREZ

Jerez 30 – La Leyenda
Grande fim-de-semana de paixão automóvel na Andaluzia

 
·             Mais de 110 equipas de competição e 500 participantes nas variadas actividades do evento
·             Jovens lobos da Fórmula Ford postos à prova num circuito estrangeiro
·             Desfiles de automóveis clássicos transformam o evento numa verdadeira concentração de apaixonados
 
A paixão pelos automóveis, pelas corridas e, em particular, pelos clássicos vai transformar a capital ibérica da competição motorizada já no próximo fim-de-semana, dias 23 e 24. À semelhança do que aconteceu na época transacta, o Iberian Historic Endurance é o cabeça de cartaz de um programa com muitas e excelentes corridas em antecipação.

O recém-asfaltado circuito espanhol, situado nos arredores de Jerez de La Frontera, vai encher-se com verdadeiras preciosidades da história automóvel. Vestido de gala para receber esta cimeira, o traçado andaluz é o palco para os próximos despiques de competições tão importantes como o Iberian Historic Endurance, a Fórmula Ford Portugal, a Fórmula 4 Espanha, o Super 7 by Kia e o Campeonato Andaluz de Velocidade.

Entre os próximos dias 23 e 24 de Setembro, são inúmeros os motivos de interesse deste grande evento que comemora os 30 anos de vida do Circuito de Jerez. Mas não são apenas as corridas que constituemum factor de atracção para seguir com atenção o que se passa em Jerez 30 – La Leyenda. O paddock terá uma Village (com zonas comercial e de restauração) que transformará o evento ainda mais especial. Será, também, atrás das boxes que se realiza, no domingo, uma interessante Concentração de Clássicos, que deverá reunir mais de uma centena de automóveis pertencentes de vários clubes e particulares, provenientes de toda a Andaluzia. Existirá ainda um track day local “Time Attack” já esgotado. Por fim, a Gulf e a Yamaha juntam-se ao evento trazendo convidados e fazendo driving experiences.

Relativamente à competição, a principal é o Iberian Historic Endurance. Com mais de três dezenas de inscritos, promove um verdadeiro confronto ibérico em que as equipas se apresentam com especiais modelos de Turismo e GT anteriores a 1976 equipados com pneus e restantes equipamentos da época. O programa tem reservadas duas corridas de 50 minutos, em que as estrelas serão os vários e rápidos Porsche 911, os especiais Lotus Elan, os carismáticos Mini Cooper, ou os estéticos Alfa Romeo.

Na Fórmula Ford, os jovens lobos que tornam esta competição extremamente competitiva, recuperam o espírito que deu origem a esta competição nas décadas de 80 e 90 do século passado. Após as jornadas já realizadas, todas as corridas foram plenas de interesse. No ano passado, Jerez assistiu a dois confrontos entusiasmantes e a edição de 2017 não será excepção.

Também exclusiva para monolugares, a Fórmula 4 Espanha irá realizar a prova, apesar das dificuldades financeiras que têm assolado esta competição que já cancelou várias rondas. Será, por isso, mais um momento extremamente empolgante, com vários jovens pilotos a ambicionarem o triunfo enquanto tentam chegar à Formula 1. 

O Super 7grande interesse por parte dos pilotos. No total, são mais de três dezenas de concorrentes, 20 entre os 1600 e 14 entre os R300 e espera-se quarto corridas muito animadas.

“Voltamos ao Circuito de Jerez para mais uma grande jornada de competição e paixão pelos automóveis. O evento do ano passado foi muito positivo com 7.000 espectadores e tínhamos a certeza que em 2017 tínhamos de regressar a este carismático circuito andaluz. O interesse demonstrado na maior parte das competições é revelador do quão especial este evento de definiu em 2016. O trabalho desenvolvido com os responsáveis do circuito e com os clubes da região vai transformar Jerez 30 – La Leyenda num fim-de-semana em crescendo em que os automóveis são o centro de tudo”, afirmou Diogo Ferrão, da entidade organizadora, a RaceReady.a643 Copy

 

JOÃO MACEDO E SILVA NAS 6 HORAS DE SPA

JOÃO MACEDO E SILVA NAS 6 HORAS DE SPA

 

Tal como tinhamos informado em primeira mão, João Macedo e Silva, seu pai, Rui Macedo e Silva e o Stig Portugues - Joaquim Jorge marcaram  presença no passado fim de semana nas 6 Horas de Spa - Bélgica, numa prova dedicada aos clássicos.

 

A tripla de pilotos portugueses  esteve em pista com o Ford GT 40 aberto, e segundo Joa642 Copyão Macedo e Silva " correu bem, esta prova teve a participação de  "apenas" 116 carros, dos quais há a destacar a participação de vinte e sete Ford GT 40.Por isso foi uma prova bem disputada, onde acabamos em 11º geral na classificação geral, e o balanço foi positivo", disse-nos

 

RALI DE MORTAGUA

 

Pedro Antunes – “Terminar e amealhar o máximo de pontos é essencial para chegar ao título!” 
Mortágua vai ser o palco nos próximos dias 22 e 23 de Setembro da oitava ronda do Campeonato Nacional de Ralis, com a edição de 2017 do Rali de Mortágua!
A prova em piso de terra conta com a presença dos líderes do Nacional de Ralis 2 Rodas Motrizes, Pedro Antunes e Paulo Leones, com o seu Peugeot 208 R2 da estrutura técnica da PT Racing.
Na prova a cargo do Clube Automóvel do Centro, o piloto de Torres Vedras centra o seu principal objectivo em terminar e amealhar o máximo de pontos, já que a vantagem que dispõe sobre os seus mais directos adversários não lhe obriga a vencer as duas provas que faltam esta época, e correr risco com uma desistência pode deitar tudo perder!
Ainda assim e pelo andamento já demonstrado nas provas anteriores, é um dos principais candidatos ao triunfo. Como refere o piloto apoiado por Mototorres, Peugeot - GD Auto, Agri Power, Quinta de Jugais e Lusovini, “para o rali de Mortágua as nossas ambições são principalmente terminar, porque o importante é mesmo amealhar pontos. 
Se não tivermos percalços, penso que temos condições de lutar pelas primeiras posições e tentar fechar as contas do campeonato já nesta prova! Contudo temos noção que normalmente é um rali muito duro e temos de estar concentrados para evitar percalços e obter um bom resultado dando sempre continuação à evolução que temos vindo a conseguir prova a prova esta época!”
A prova vai para a estrada na sexta feira com a habitual super especial em piso de asfalto, onde o público comparece sempre em elevado número! No sábado serão 7 provas especiais de classificação com uma tripla passagem em Mortágua/Calvos e uma dupla passagem pelas especiais de Povoa de Sebo e Felgueira, perfazendo 176,67 kms no percurso total de prova!a640 Copya641 Copy

 

RALI VOUZELA

 

Hugo Lopes em destaque no Constálica Rallye Vouzela
Hugo Lopes e Nuno Ribeiro estão a ter uma 2ª fase de época bem preenchida e no passado fim de semana estiveram presentes na 4ª edição do Constálica Rallye Vouzela, prova pontuável para o Campeonato Regional de Ralis Centro, alinhando desta feita com um Citroën Saxo Kit Car da equipa técnica de Viseu a AMSport.
Mesmo sem pressões quanto a resultados, o jovem piloto voltou a surpreender com um excelente andamento, num rali curto, feito ao sprint e onde errar podia deitar todas as possibilidades de chegar a um bom resultado. Com uma lista de participantes de qualidade, a equipa destacou-se entre os melhores, acabando a prova do Gondomar Automóvel Sport num merecido 3º lugar final na geral!
Como refere Hugo Lopes, “Vouzela foi mais um rali muito produtivo e óptimo para manter o ritmo neste tipo de piso! Era um rali à porta de casa onde não poderíamos faltar e onde contamos novamente com um grande apoio do muito público que foi assistir à prova!
O rali até começou bem na super especial, nas especiais de domingo, ainda com um carro em desenvolvimento fomos evoluindo a cada nova especial e tentando perceber as alterações que havia a fazer em termos de setup, num carro que não deixa de ser sempre espectacular, conseguindo chegar a um bom compromisso final o que me deixou muito satisfeito com o trabalho que se conseguiu fazer!
O resultado final no rali acaba por ser uma recompensa por todo o trabalho da equipa, todo o apoio que tivemos e também ao trabalho que eu e o Nuno temos vindo a fazer ao longo da esta época!”a638 Copya639 Copy

 

JOSÉ PEDRO GOMES PRONTO PARA A RAMPA DE BOTICAS

 

CAMPEONATO NACIONAL DE MONTANHA 2017

 

 

VALVOLINE – JC GROUP

 

RAMPA DE BOTICAS

 

 

JOSÉ PEDRO GOMES PRONTO PARA A RAMPA DE BOTICAS

 

 

 

José Pedro Gomes está pronto para a derradeira jornada do Campeonato Nacional de Montanha, que irá ter lugar já este fim de semana na Rampa de Boticias, organizada sob a égide da Demoporto.

 

Com o titulo de Campeão da categoria já assegurado, o espirito de José Pedro Gomes é o mesmo que tem aplicado nas provas anteriores “ a minha motivação é a mesma, pois vou para lutar pela vitória, lá por ter assegurado o titulo, não irei descurar em nada, é para dar o meu máximo, sempre muito concentrado, para não cometer erros, pois os meus mais directos adversários não vão dar qualquer tipo de  facilidade, como aliás sucedeu ao longo de toda a época.Por isso o meu objectivo passa pela obtenção da vitória, para assim fechar a época em “beleza”, disse-nos.

 

José Pedro Gomes e o Ford Escort irão fazer as verificações técnicas e documentais no sábado de  manha, para da parte da tarde dar lugar às duas subidas de FOX 4795_Copytreinos e à primeira subida de prova.As restantes subidas terão lugar no decorrer de domingo.

 

 

GIANFRANCO MOTORSPORT EM JEREZ

 

SINGLE SEATERS – JEREZ DE LA FRONTERA – ESPANHA

 

GIANFRANCO MOTORSPORT EM JEREZ DE LA FRONTERA

 

A  equipa da Gianfranco Motorsport vai marcar presença já este fim de semana na pista espanhola de Jerez de la Frontera, para mais uma jornada de duas corridas de Single Seaters com os Fórmula Ford.

 

Ao volante dos dois monolugares preparados e assistidos pela Gianfranco Motorsport vão estar Afonso Cidrais e o piloto espanhol José Benito.

 

Sobre as expectativas para esta prova, Ginho Rodrigues, um dos responsáveis pela Gianfranco Motorsport começou por nos dizer “ para já o principal objectivo é que os dois carros terminem as duas corridas, de preferencia isentos de problemas técnicos.Depois irá ser a segunda prova do Afonso Cidrais nesta categoria, espero que contnue a adaptação ao carro o mais rápido quanto possivel, para assim poder fazer uma boa classificação.Quanto ao piloto espanhol José Benito, espero que possa lutar pelos lugares da frente, e que os pilotos consigam a melhor classificação possivel, são estes os meus objectivos para a prova deste fim de semana.É lógico que seria excelente que alguns dos nossos pilotos pudessem ir ao pódio, mas tenho de reconhecer que a  concorrencia é muito grande,  mas estou confiante que vamos alcançar uma boa classificação “.

 

A equipa da Gianfranco Motorsport irá fazer as verificações técnicas e documentaisa637 Copy na sexta feira, tendo as sessões de trinos no dia de sábado e as duas corridas no domingo.

 

 

ROSSI TESTOU

  1. Valentino Rossi testou  em Misano com uma moto de série (uma Yamaha R1 da sua própria Academia) para perceber se está em condições de correr em Aragon. Fez poucas voltas (4 para alguns, 7 ou 8 para outros) porque a chuva interrompeu o teste. Mas é incrível estar de volta apenas 18 dias depois do acidente, quando os médicos apontavam para um período de recuperação de 30 a 40 dias.

 

TESTES MAZDA

  1. Renea605 Copya606 Copya607 Copya608 Copya609 Copy Rast junta-se ao teste do Mazda Joest em Hockenheim

 

IVECO STRALIS

IVECO Stralis NP percorre a Europa, de Lisboa a São Petersburgo, integrado no Rali Blue Corridor-2017: Iberia/Baltia, promovendo o gás natural
 
 
a633 Copya634 Copy
 
Pioneira nas tecnologias de Gás Natural para a indústria de transportes, a IVECO participa na edição deste ano do Rali Blue Corridor-2017: Iberia/Baltia com um Stralis NP, o primeiro camião a gás natural concebido de raiz para operações de longo curso, podendo operar a Gás Natural Comprimido (CNG) ou a Gás Natural Liquefeito (LNG). Com esta sua participação, a marca tem como objectivo apoiar e promover o desenvolvimento deste combustível, defendo-o como a melhor e mais consistente alternativa para a indústria dos transportes. 
 
Promovido e organizado anualmente pelo Grupo Gazprom e pela Uniper, o Rali Blue Corridor2017: Iberia/Baltia reúne representantes das empresas de energia e de logística, fabricantes de veículos e operadores do mercado de Veículos a Gás Natural, como forma de demonstrar as vantagens do gás natural como combustível para o futuro.
 
O rali arrancou oficialmente ontem (18 de Setembro) no Carregado, nos arredores de Lisboa, com uma cerimónia da partida, iniciando-se o percurso através da Europa, que terminará em São Petersburgo. Com a caravana a percorrer uma distância superior a 5.500 quilómetros, o evento demonstra os progressos registados no desenvolvimento das infra-estruturas do gás natural na Europa, confirmando que se trata de um combustível totalmente válido para os transportes de longo curso.
 
Ao longo do trajecto do Rali Blue Corridor-2017: Iberia/Baltia” a caravana tem programadas diversas paragens para a organização de mesas redondas e eventos nos quais a IVECO, representantes da indústria de gás e das empresas de transportes, e representantes de diversos governos, irão debater os aspectos legais e tecnológicos respeitantes à utilização deste combustível alternativo nos transportes, bem como as suas vantagens ambientais, económicas e sociais. O final do Rali está agendado para o dia 5 de Outubro, coincidindo com a realização do Fórum Internacional do Gás de São Petersburgo.
 
A caravana fará uma paragem na fábrica IVECO em Ulm (Alemanha), onde se fará o reabastecimento na primeira estação de Gás Natural Liquefeito do país. No dia 25 de Setembro, a IVECO organiza, no seu Centro de Entrega de Ulm, uma mesa redonda com clientes e outras partes interessadas no desenvolvimento do gás natural na indústria de transportes. 
 
 
 
 
 
 
A IVECO participa com um Stralis NP AS440S40T/P equipado com um motor IVECO Cursor 9 LNG/CNG,  a gás natural, proposta que oferece o melhor nível de potência neste combustível: 400 cv e 1700 Nm de binário. O Stralis NP é o primeiro camião a gás natural concebido de raiz para operações de longo curso e o único camião a Gás Natural Comprimido e Liquefeito a oferecer níveis de potência, conforto, tecnologia de transmissão e economia de combustível, compatíveis com as necessidades das missões de longo curso. Com uma autonomia recorde de até 1500 km, o Stralis NP faz do gás natural uma solução viável para os transportes internacionais de longa distância.
 
O veículo vai percorrer mais de 5.500 km ao longo de 12 países, com o objectivo de sensibilizar o grande público, a comunidade empresarial, os especialistas e os meios de comunicação social para as vantagens da utilização do LNG no sector dos transportes.
 
A edição deste ano do Rali incide na utilização do Gás Natural Liquefeito no transporte de mercadorias. Este combustível sustentável combina as vantagens de um excelente desempenho ambiental com eficiência de custos, e constitui uma alternativa viável ao diesel actualmente disponível para o transporte de mercadorias. 
 
Num estudo recentemente publicado, o Ministério dos Transportes e das Infra-estruturas Digitais da Alemanha (BMVI) identifica o Gás Natural Liquefeito como a melhor solução disponível para o transporte de longo curso de mercadorias, tanto a curto prazo como para os próximos 10 a 15 anos. Esta incidência no Gás Natural Liquefeito converge com a visão da IVECO para o futuro do sector, como sendo o próximo passo em direcção aos transportes sustentáveis.
 
A IVECO é pioneira em motorizações alternativas nos últimos 20 anos e é actualmente reconhecida como o líder neste sector. Em resultado desta longa dedicação a esta tecnologia alternativa de combustível, a IVECO é hoje o único construtor a oferecer uma gama completa de modelos a gás natural, desde veículos comerciais ligeiros a camiões pesados de longo curso, bem como autocarros. Com mais de 22.000 unidades vendidas, a IVECO é o líder absoluto no mercado e na tecnologia de veículos comerciais a gás natural.
 
 
IVECO
A IVECO é uma marca do grupo CNH Industrial NV, líder global no setor de bens de capital com cotação na Bolsa de Nova Iorque (NYSE: CNHI) e no Mercado Acionista Telemático,organizado e gerido pela Bolsa Italiana (MI: CNHI). A IVECO projeta, fabrica e comercializa uma vasta gama de veículos comerciais ligeiros, médios e pesados, camiões de todo-o-terreno e veículos especiais para variadas aplicações.
 
 
 
 
 
A vasta gama de produtos da da marca incluem o modelo Daily, proposta que abrange o segmento de veículos entre 3 e 7 toneladas, o Eurocargo, das 6 às 16 toneladas, o Trakker (dedicado a missões forade-estrada, e o Stralis, ambos acima das 16 toneladas. Adicionalmente, a marca IVECO Astra produz pesados de fora de estrada, veículos de construção rígidos e articulados e outros veículos. A IVECO emprega cerca de 21.000 pessoas em todo o mundo. Conta com fábricas em 7 países na Europa, Ásia, África, Oceania e América Latina, onde produz os seus modelos integrando as mais recentes tecnologias.Conta com 4.200 pontos de vendas e serviço em mais de 160 países, garantindo apoio técnico a qualquer veículo IVECO que esteja a operar. 
 

 

IBERIAN HISTORIC ENDURANCE - JEREZ

 

Iberian Historic Endurance

Confronto ibérico de antologia em Jerez

  • Mais de três dezenas de clássicos para duas corridas espectaculares
  • Iberian Historic Endurance com 12 construtores representados
  • Competição é cabeça de cartaz do evento Jerez 30 – La Leyenda

O Iberian Historic Endurance, competição que devolve o espírito de Le Mans, está de regresso. O Circuito de Jerez recebe mais uma jornada desta disciplina que reúne importantes modelos da história da modalidade e com o espírito Historic Racing no paddock. Durante o próximo fim-de-semana há duas corridas que prometem ser verdadeiras homenagens ao desporto automóvel.

Mais de 30 automóveis clássicos e mais de meia centena de pilotos vão estar no recém-asfaltado Circuito de Jerez para a sexta ronda de 2017 do Iberian Historic Endurance. Neste confronto ibérico, homens e máquinas vão estar à prova numa pista tão cheia de significado para os apaixonados pelo desporto automóvel.

Depois de passagens por circuitos tão importantes e exigentes como são Valência, Jarama, Pau, Spa e Vila Real, as verdadeiras relíquias que habitualmente pontuam nesta competição vão estar em confronto no traçado andaluz. O número de equipas que confirmou a sua participação supera as três dezenas e entre os fabricantes de automóveis representados. Entre as viaturas que poderemos assistir, destaque para o charme do Jaguar E-type e dos dois Ford Cortina Lotus, para os quatro irreverentes Mini e os ímpares Volvo 121 e Datsun 1600 SSS presentes. Como favoritos, à numerosa armada de Porsche, teremos de juntar os competitivos Lotus Elan e o poderoso Shelby Mustang.

De regresso a um traçado onde já se realizaram corridas do Historic Endurance, mesmo os repetentes sabem que Jerez em 2017 constitui um novo desafio. Esta será a primeira prova onde serão apenas permitidos os pneus FIA para Históricos, Avon e Dunlop, já sem a presença dos Toyo, obrigando a uma pilotagem mais espectacular. Isso obriga os pilotos a conduzir com os carros a escorregar mais, tal como acontecia na época, aproximando andamentos entre os carros mais potentes e os menos potentes. Esta novidade é mais um ingrediente para duas corridas que prometem ser entusiasmantes, tal como tem acontecido nas pistas por onde a competição tem passado.

Para Diogo Ferrão, da organização, voltar a Jerez é sempre marcante. “No ano passado tivemos corridas emocionantes e um espírito inigualável no paddock. É isso que pretendemos reeditar na edição deste fim-de-semana. Para já, a lista de inscritos é apelativa, o que deixa antever duas corridas interessantes para quem participa e para quem assiste. Vamos ter muitas discussões por posições e é possível que haja bastantes surpresas.  Acima de tudo, a ida a Jerez é sempre um fim-de-semana muito agradável do ponto de vista social e promove o gosto pela competição sempre com o convívio entre amigos. Provavelmente a única corrida do ano que coloco os chinelos e calcões para ir à piscina na mala!”

Horário Iberian Historic Endurance – Jerez

Sábado, dia 23 de Setembro (Hora de Portugal Continental)

12h40 – 13h20 – Qualificação

16h50 – 17h40 – Corrida 1

Domingo, dia 24 de Setembro

9h45 – 10h35 – Corrida 2a632 Copy

 

PIRELLI 1900

 

PIRELLI 1900: ESPÍRITO DESPORTIVO NA SUA MÁXIMA EXPRESSÃO

 

DESVENDADO PELA PIRELLI DESIGN E PELA TECNORIB
DURANTE O CANNES YACHTING FESTIVAL 2017

– A Tecnorib ampliou a sua gama de barcos semi-rígidos com o lançamento do seu novo modelo topo de gama: o Pirelli 1900, apresentado em primeira mão durante o Festival de Iates de Cannes, França. Esta criação reúne o atrativo, o dinamismo e o estilo único da Pirelli, e revela-se como um projeto emblemático da Pirelli Design.

O novo Pirelli 1900 junta-se aos seus “irmãos” mais pequenos, o Pirelli 880, o Pirelli 1100 e o Pirelli 1400. De facto, este último serviu de referência e de inspiração para os designers, que reinterpretaram as suas linhas e estilo para culminar no novo Pirelli 1900. Este modelo tem 18,5 metros de comprimento, 5 metros de largura e 16 toneladas de peso. Estas são as características que o situam como o “porta-estandarte” do estaleiro e que materializam o frutífero acordo entre a Tecnorib e a Pirelli, em vigor há uma década.

Tal como no Pirelli 1400, protagonista de um dos maiores sucessos da Tecnorib no mercado, o design do 1900 foi confiado à Mannerfelt, que incutiu toda a sua experiência no mundo dos cascos de barcos de competição.

O maior dos Tecnorib segue rigorosamente a filosofia da Pirelli, ou seja, uma construção seguindo os mais altos standards de qualidade. Isto pode ser apreciado no próprio design do teto da embarcação, fabricado a 100% em fibra de carbono com o objetivo de baixar o centro de gravidade e de melhorar o rendimento. Mais abaixo, na sala das máquinas, escondem-se dois motores MAN i6 de 800 CV de potência unitária encaixados nas respetivas hélices supercavitantes mediante uma transmissão Top System T65. Permitindo ao Pirelli 1900 alcançar uma velocidade de ponta de 45 nós e é fácil de manobrar a qualquer velocidade graças ao sistema de regulação automática do assento do barco.

O novo Pirelli 1900 concilia altas prestações com o máximo conforto a velocidade de cruzeiro; embora albergue o ADN dos pneus de Fórmula 1 da Pirelli, não foi desenhado para a competição, mas sim como barco semi-rígido, com tubos insufláveis reais e a rigidez e navegabilidade que este tipo de embarcações garante. O design do casco permite oferecer as máximas prestações sem comprometer o conforto, já que o seu interior dispõe de uma altura de até dois metros.

A nova embarcação da Tecnorib retoma as linhas originais do Pirelli 1400, mas reinterpretadas numa nova e inovadora perspetiva, que relembra o estilo do seu “irmão” mais pequeno, mas com um maior foco no desenvolvimento das zonas comuns, nas quais verdadeiramente se desfruta da vida a bordo. Com um estilo inconfundivelmente Tecnorib, a característica mais significativa do design é o teto de carbono, que se expande até proteger o cockpit. Elaborado como se de um todo se tratasse, a linha geral culmina na ideia fundamental de espírito desportivo, mas também de luxo e de modernidade: um tributo à história e à identidade associadas ao logótipo do P lungo. Na proa destaca-se o amplo espaço para banhos de Sol e, na popa, a possibilidade de personalizar por completo o painel de comandos de acordo com as preferências do proprietário.

Como sempre, a distintiva marca dos pneus Pirelli figura nos tubos insufláveis, tal como em todos os modelos de topo da gama. Mas neste caso o padrão utilizado é o do Cinturato Blue Wet, o pneu de água da Fórmula 1, homenageando deste modo toda a experiência acumulada pela Pirelli no design de pneus para as condições mais extremas.

Em contraste com o forte aspeto desportivo do exterior, o habitáculo interior proporciona um ambiente elegante e quase doméstico. Cada componente está em perfeita harmonia e equilíbrio com o seu redor. Materiais quentes, como a madeira branqueada, combinam com lacados de efeito metálico em cores claras. Os camarotes apresentam telas elegantes numa configuração que propicia o relax e a sofisticação. As casas de banho combinam superfícies em Corian com azulejos para culminar numa perfeita atmosfera.

A configuração básica do Pirelli 1900 conta no seu interior com dois grandes camarotes, duas casas de banho e uma sala de estar central, que contém o galley, uma pequena copa transformável numa cama adicional e uma mesa de refeições. A cabine principal situa-se na proa e inclui uma cama dupla em posição longitudinal, com a sua própria casa de banho. Na proa, à esquerda, situa-se o camarote de convidados. Nesta mesma zona do barco, mas a estibordo, encontra-se uma grande e prática zona para arrumação. Como segunda opção, esse espaço pode ser usado como terceira cabine para a tripulação.

 

RALIS NO BRASIL

 

Quarto lugar em Santa Catarina anima os irmãos Zettel

A quinta etapa do Campeonato Brasileiro foi realizada em Rio Rufino / SC e os irmãos Leo Zettel / Fred Zettel completaram a prova na quarta colocação.

Com previsão de dois dias de provam 16 e 17 de setembro, o Rally Rota SC levou pilotos e navegadores do Campeonato Brasileiro de Rally para Rio Rufino, na região das Serras Catarinenses. 

O evento que começaria na sexta com uma apresentação já teve sua programação alterada. Logo após o reconhecimento os competidores foram informados que não haveria largada promocional. Sábado de manhã começou a competição. Foram 6 especiais e um super prime junto ao parque de apoio, que mostrou para o público do que são capazes dos carros de rally.

A dupla de Curitiba Leo Zettel / Fred Zettel, que tinha confirmado a participação há apenas uma semana da prova, competiu a bordo de um Peugeot XRC, na principal categoria do certame, a RC2N, para carros 4x4 com mais de 300 cavalos. Os irmãos ainda estão aprendendo a usar o equipamento, mas completaram o primeiro dia na quarta colocação. 

No domingo cedo, logo que os pilotos chegaram no Parque de Apoio, receberam a notícia do cancelamento das especiais de domingo. Com isso, o resultado de sábado foi o final da etapa. 

Resultado Categoria RC2N
1 – Paulo Nobre/Gabriel Morales – Mitsubishi Lancer – 59min48
2 – Ricardo Malucelli/Giovani Bordin – Mitsubishi Lancer – 1h00min19
3 – Claudio Rossi/Eduardo Tonial – 1h00min59
4 – Leo Zettel / Fred Zettel – 1h01min45
5 – Tiago Larrossa / Kz Morales – 1h05min02

A próxima prova do Brasileiro será realizada em Taubaté / SP nos dias 13 e 14 de outubro. Mas a dupla ainda não confirmou sua presença por conta do orçamento muito curto para completar o campeonato.

Os irmãos Leo Zettel e Fred Zettel contam com a estrutura da ProMacchina Motorsport, patrocínio da WZ Comm, Industrial Design e apoio da OMP Brasil e Apetrechos.com.br.

 a628 Copya629 Copy

 

RALI DE MORTAGUA

 

Gil Antunes com ambições à vitória em Mortágua!
O Campeonato Nacional de Ralis está de regresso à estrada e prossegue nos próximos dias 22 e 23 de Setembro na zona centro do país onde terá lugar a edição de 2017 do Rali de Mortágua!
A prova a cargo do Clube Automóvel do Centro irá se disputar em piso de terra e será a penúltima prova do Campeonato e provavelmente bem interessante de acompanhar pois todos os títulos estão ainda por entregar.
Gil Antunes e Diogo Correia regressam nesta ronda, depois da ausência no Rali Vinho Madeira por ser a prova que escolheram para não pontuar! A dupla de Sintra está na luta pelo título no Campeonato Nacional de Ralis 2 Rodas Motrizes e ainda nos Rc3, mas com noção de que para conseguirem o feito não dependem apenas da sua performance!
Assim sendo, a dupla do Renault Clio R3T parte para a prova focada em lutar pela vitória nos 2 Rodas Motrizes! Como refere o piloto, “ a conquista do título não está unicamente dependente do nosso resultado pois as contas estão mais favoráveis ao nosso mais directo adversário! Contudo há ainda a possibilidade de sermos campeões e para tal é importante vencer já em Mortágua e é com esse foco que vamos arrancar para a prova! 
Vamos para o tipo de piso que mais me agrada e onde me sinto mais à vontade, vamos tentar entrar fortes desde o inicio, há a noção que o rali será certamente bem disputado, mas estamos confiantes no nosso desempenho, com vontade de fazer um bom rali, tentar estar no lote dos pilotos mais rápidos e esperar para ver como tudo se irá desenrolar”.
O Rali de Mortágua deixa boas recordações para Gil Antunes e Diogo Correia pois venceram a edição de 2016 com este mesmo Renault Clio R3T. A prova vai para a estrada na sexta feira à noite, onde irá decorrer a Super Especial nocturna em piso de asfalto e onde é esperado uma grande moldura humana como já vem sendo hábito nas edições anteriores! No sábado tempo para uma tripla passagem em Mortágua/Calvos e uma dupla passagem em Povoa de Sebo e Felgueira, perfazendo 176,67 kms de percurso total de prova, sendo que 104,25 serão disputados em contra relógio!a626 Copya627 Copy

 

PORTUGAL LES A LES

 

Campanha  Reflorestar Por tugal de Lés-a-Lés
Neste 3º Portugal de Lés-a-Lés Off-Road a Federação de Motociclismo de Portugal  lançou uma campanha dirigida à população dos concelhos atravessados e que foram em anos recentes fustigados por incêndios florestais.
A campanha consiste em - durante o evento - plantar simbolicamente jovens árvores autóctones de cada região e, posteriormente, na época própria, (Novembro) oferecer algumas centenas de árvores aos munícipes de cada concelho para que estes sintam a importância da escolha destas espécies próprias da região.
- A iniciativa está ligada ao evento turístico e sem fins competitivos “3º Portugal de Lés-a-Lés Off-Road” que está a decorrer de 20 a 23 de setembro.
Este passeio ligará Boticas a Lagoa, com dormidas em Belmonte e Arraiolos, atravessando todo o país continental, por mais de 30 concelhos.
3º Portugal de Lés-a-Lés Off-Road 20 a 23 setembro 2017
organização
Campanha  Reflorestar Portugal de Lés-a-Lés
Porquê plantar arvore autóctone?
Porque está mais adaptada ao solo e ao clima e, por isso: · Resiste melhor a pragas e doenças do que as espécies introduzidas; · Resiste melhor a longos períodos de seca ou de chuva intensa; · Regula o ciclo da água e a sua qualidade, evitando a erosão do solo; · Ajuda a manter a fertilidade do espaço rural e o equilíbrio ecológico das paisagens; · É importante local de abrigo, alimento e reprodução de grande número de espécies animais da fauna portuguesa, algumas delas em vias de extinção; · Contribui para a redução do efeito de estufa, fixando o carbono atmosférico; · Quando plantada junto a rios e ribeiros, contribui para a melhoria da qualidade da água, fomentando a vida aquática e cria melhores condições de pesca desportiva; · Resiste melhor aos incêndios florestais e evita a sua propagação; · Fornece madeiras de qualidade para a indústria, nomeadamente de mobiliário (castanho, carvalho, etc.); · Fornece frutos (castanha, bolotas, etc.) e matérias-primas (cortiça e lenha); · Aumenta o valor turístico dos sítios ao manter a qualidade das nossas paisagens.
Dr. Nuno Gomes Oliveira
Biólogo Fundador do Parque Biológico de Gaia
- Ao longo do evento, elementos da FMP oferecerão e plantarão simbolicamente 16 jovens árvores autóctones, de espécies de acordo com a região, duas em cada um de 8 concelhos escolhidos, com os autarcas locais. Os 8 concelhos, de Boticas a Silves, com especial incidência na zona centro, foram escolhidos pela sua recente história de incêndios florestais.
3º Portugal de Lés-a-Lés Off-Road 20 a 23 setembro 2017
organização
De acordo com as regiões, foram escolhidas as seguintes espécies que lhe estão adaptadas e de que serão plantados, em setembro, dois exemplares de cada, em cada concelho, em local a selecionar pelo respectivo Município:
4ª feira, 20 de setembro VILA POUCA DE AGUIAR 15.00h, Praça João Paulo II: Carvalho-negral Cerejeira-brava BOTICAS Jantar de abertura do evento: Carvalho-negral Castanheiro 5ª feira, 21 de setembro BELMONTE 15.00h: Carvalho-negral Cerejeira-brava COVILHÃ À tarde: Carvalho-negral Azinheira 6ª feira, 22 de setembro GÓIS 11.00h, Praça da República: Carvalho-negral Cerejeira-brava PEDRÓGÃO GRANDE À tarde: Carvalho-roble Sobreiro MAÇÃO À tarde: Sobreiro Choupo-branco Sábado, 23 de setembro SILVES À tarde: Pinheiro-manso Medronheiro
3º Portugal de Lés-a-Lés Off-Road 20 a 23 setembro 2017
organização
As espécies autóctones escolhidas:
Carvalho-negral Quercus pyrenaica
O mais abundante carvalho de Portugal Continental, autóctone de todo o interior do território, de Norte até à bacia hidrográfica do Tejo, inclusive. É uma das árvores “rainha” da nossa floresta de outrora. Adapta-se bem à altitude, seca e frio. Atinge os 25 metros de altura.
Cerejeira-brava Prunus avium
Árvore de folha caduca e autóctone de todo o interior de Portugal continental, de Norte e Centro até quase à foz do Rio Zêzere, adapta-se bem à altitude, seca e frio. Pode atingir os 25 metros de altura. Muito utilizada, dada a qualidade da madeira
Castanheiro Castanea sativa
Árvore autóctone e vulgar nas zonas mais frias de Portugal foi de grande importância nas zonas rurais de todo o país. Pode atingir portes monumentais com 30 metros de altura e viver muitos séculos, fornecendo castanha, madeira, lenha, tiras para cestaria, etc.
Carvalho-roble Quercus robur
Autóctone do noroeste de Portugal continental, tem no centro do país o seu extremo de toda a Europa, onde é o carvalho mais abundante. Pode atingir portes majestosos de 45 metros de altura. Pela resistência e duração da sua madeira, esta sempre foi considerada como a mais nobre das essências florestais europeias.
Sobreiro Quercus suber
A “Árvore Nacional de Portugal”, pelo seu valor económico e ecológico. Autóctone de quase todo o país, onde esta espécie tem o seu solar. Portugal é o país do mundo com mais sobreiros. É um carvalho singular já que é o único que recompõe a casca após a sua extração. Pode atingir os 20 metros de altura e perde a folha no início da Primavera.
Azinheira Quercus rotundifolia
Autóctone e abundante em quase todo Portugal Continental, evitando apenas o litoral húmido. Adapta-se extraordináriamente à secura. Tanto pode crescer sob a forma de arbusto como árvore até 25 metros de altura. Com madeira dura, densa e de alto poder calorífero, o seu fruto (bolota) é comestível e de grande importância para a produção de gado suíno.
Choupo-branco Populus alba
Árvore típica de margens de cursos de água temporários e locais inundáveis ou húmidos. Autóctone de quase todo o país, pode atingir rapidamente os 30 metros de altura e a leveza da sua madeira dá-lhe muito emprego.
Pinheiro-manso Pinus pinea
Autóctone do sudoeste português e Algarve, esta árvore dá-se em todo o país excepto em altitude. Muito resistente à secura e ventos, a sua silhueta é inconfundível, como um guarda-sol ou cogumelo gigante até 30 metros de altura. A sua madeira sempre foi muito importante na construção naval, já do tempo árabe. O pinhão português é muito cotado no estrangeiro.
Medronheiro Arbutus unedo
Autóctone de quase todo Portugal continental, o Medronheiro só não se encontra nas áreas mais frias e secas. Muito ornamental e vistoso, principalmente quando o seu fruto, outonal, lhe dá um grande colorido, pode atingir os 15 metros de altura. Com o medronho que pode inebriar se comido em quantidade - faz-se aa624 Copya625 Copy

 

PORSCHE COM NOVIDADE

 

Porsche SE closes acquisition of PTV AG

. Porsche Automobil Holding SE (Porsche SE), Stuttgart, has now closed the acquisition of nearly 100 percent of PTV Planung Transport Verkehr AG (PTV AG), Karlsruhe, Germany, announced in June. PTV AG is a leading provider of software for traffic planning and management as well as transport logistics. The acquisition was subject to a condition precedent and took effect at the beginning of September 2017. The aggregate investment amounts to more than 300 million euro. This will result in a corresponding cash outflow for Porsche SE in the third quarter of 2017.

Porsche SE intends to continue to operate the business as an independent company. The financial year of PTV AG (31 March) will be changed to the calendar year

 

SEGUNDO AS PREVISÕES DA PIRELLI

 

SELECTED SETS PER DRIVER

 The FIA communicated to Pirelli each team’s tyre choices for the forthcoming Malaysian Grand Prix (29 September – 1 October).

alt

 

BARBOSA E MOUTA EM MORTÁGUA

 

Joana Barbosa e Sofia Mouta apostam forte no Rali de Mortágua
 
 
Após uma longa ausência, Joana Barbosa e Sofia Mouta estão de regresso à competição para alinharem nos dias 22 e 23 de Setembro no Rali de Mortágua, penúltima etapa do calendário 2017. A dupla de Braga já garantiu o titulo nacional entre as equipas femininas, apontando agora o objetivo deste regresso aos pisos de terra em continuar a sua evolução notória nas etapas anteriores, espreitando o melhor resultado no Grupo RC4 e na geral: “Esta será a última prova de terra desta época e a 3ª para nós. Em Fafe tiramos as primeiras impressões e no Rali de Portugal conseguimos rodar um bocadinho mais em condições mais adversas. Portanto, esperamos conseguir no Rali de Mortágua, tirar o melhor partido possível do que aprendemos nas provas passadas”, explica Joana Barbosa. Já que no que respeito ao Ford Fiesta que utilizam: “Está em perfeitas condições e preparado para o desafio, assim como toda a equipa da Stock-Car!!! Eu adoro os ralis de terra e é definitivamente onde me divirto mais!”, acrescenta, especificando depois os objetivos: “Em termos de resultados, vamos tentar obter o melhor possível, fazer o que sabemos e acumular experiencia, como sempre, contando com o apoio de todos”, concluiu a piloto apoiada por, Stock-Car, Ford, Cofidis, Ford Motorcraft e Del Mar Villagea623 Copy

 

RALIS NO BRASIL

 

Muito duro para os carros, Rally Rota SC foi a 5ª etapa do CBR

Mesmo sem completar a programação prevista, o Rally Rota SC somou importantes pontos para o Campeonato Brasileiro de Rally. 

Realizado neste fim de semana, 16 e 17 de setembro, em Rio Rufino, Santa Catarina, o Rally Rota SC valeu como quinta etapa do Campeonato Brasileiro de Rally. A prova teve um problema de segurança, então os comissários optaram por não realizar as especiais de domingo. Então valeram os tempos das 6 especiais de sábado.

Destaque para um Super Prime realizado no sábado fim da tarde, junto ao parque de apoio. Este não somou tempo para a prova, mas mostrou aos moradores da pequena cidade catarinense um pouco do esporte. 

Edu Paula / Bruno Scarpelli, com seu VW Gol RC5, completou as seis especiais com o tempo de 58min22, garantindo a segunda posição na categoria RC5, para carros 4x2 de produção. 

Na categoria RC4, para carros de produção preparados, Felipe Marra / Thiago Osternack sofreram um acidente na SS2 e o carro teve um princípio de incêndio, impedindo a dupla de voltar para a competição.

E na principal categoria, RC2N, para carros 4x4, os irmãos Leo Zettel / Fred Zettel estão se adaptando ao Peugeot XRC e terminaram a prova na quarta colocação. 

Resultado Categoria RC2 – 4×4
1 – Paulo Nobre/Gabriel Morales – Mitsubishi Lancer – 59min48
2 – Ricardo Malucelli/Giovani Bordin – Mitsubishi Lancer – 1h00min19
3 – Claudio Rossi/Eduardo Tonial – 1h00min59
4 – Leo Zettel / Fred Zettel – 1h01min45

Resultado Categoria RC4 – 4×2
1 – Toninho Genoin/Maicol Souza – Peugeot 207 – 58min04
2 – Emerson Cavassin/Rafael Frasson – Peugeot 207 – 1h00min40

Resultado Categoria RC5 – 4×2
1 – Michel Mueller/Luis Felipe Eckel – Peugeot 207 – 58min04
2 – Edu Paula/Bruno Scarpelli – VW Gol – 58min22
3 – André Alegretti/Andrey Karpinski – 1h04min23

A próxima etapa do Campeonato Brasileiro será realizada em Taubaté / SP, nos dias 13 e 14 de outubro. A ProMacchina Motorsport é uma equipe de competição especializada na preparação, construção e manutenção de carros de corrida que conta com apoio de Ekron Industrial, Dmack Motorsport Brasil, Mahle e WZ Comm.

WZ Comma621 Copya622 Copy

 

NACIONAL DE RALICROSS EM MAÇÃO

 

Boa prova para a Whitecross Team em Mação!
Acabou por ser um rescaldo positivo, a penúltima prova do Campeonato Nacional de Kartcross para a Whitecross Team! A equipa das Caldas da Rainha marcou presença com os seus dois habituais pilotos na 51ª edição do Ralicross de Mação, na segunda visita esta época ao circuito da Boavista.
Desportivamente nem tudo foi fácil, com mais toques a comprometerem os resultados, mas ainda assim a equipa conseguiu ter os seus dois pilotos a lutar pelos lugares da frente do pelotão de aproximadamente vinte equipas inseridas no Nacional de Kartcross!
Luís Almeida vem provando prova a prova que é dos pilotos mais rápidos em pista, mas a sua sorte tem andado por outras ‘bandas’ e os toques acabaram por atrasar o piloto. No sábado, a prova arrancou bem, com o piloto a ser o mais rápido nos treinos cronometrados e a arrancar na frente da primeira corrida, mas foi sol de pouca dura, já que mais um toque recebido levou-o a ficar parado à terceira volta. No domingo a segunda corrida correu bem e mesmo sem arriscar alcançou a sexta posição, que lhe permitiu recuperar até à nona posição! Na terceira e última corrida foi uma vez mais empurrado no final da recta da meta, fazendo-o perder algum tempo, acabando com um nono lugar na corrida. Na final e apesar de estar a partir da quarta linha da grelha de partida, o piloto fez um bom arranque, fazendo uma prova notável e mesmo numa pista onde não é fácil ultrapassar, conseguiu ascender à sexta posição final registando ainda a melhor volta em pista!
José Mota foi também ele um dos protagonistas do fim de semana, pois rodou sempre no lote dos pilotos da frente! O piloto que está em disputa pelo top três do campeonato, iniciou a prova com o sexto melhor crono nos treinos cronometrados! O dia de sábado terminou com a terceira posição na primeira corrida! No domingo, a segunda corrida de qualificação acabou por se traduzir num quarto lugar, sendo ainda o sexto na terceira e ultima corrida de apuramento para a Final, garantindo a quarta posição na grelha de partida para a última corrida do dia! Nesta o grupo do top cinco rodou muito compacto, com uma animada luta onde as posições se mantiveram inalteradas de princípio a fim, com o piloto do Semog Bravo a terminar na quarta posição final!
A próxima e última prova da época será a 14 e 15 de Outubro com o Ralicross de Montalegre 2.a619 Copya620 Copy

 

SIMULADOR ONLINE APRESENTA

 

Simulador online apresenta a poupança do Toyota Prius Plug-in

. Este novo simulador online de poupança desenvolvido pela Toyota mostra quanto pode poupar no seu trajeto pendular diário se utilizar o novo Prius Plug-in em comparação com viaturas convencionais.

. O novo Prius Plug-in combina todos os atributos da quarta geração do novo Prius com uma autonomia 100% elétrica que é líder na sua classe.

. Um consumo combinado de apenas 1L/100km e emissões de apenas 22g/km de CO2.

A Toyota lançou um simulador online que permite saber quanto é possível poupar em trajetos pendulares com o novo Prius Plug-in, bastando inserir a morada inicial e final e o simulador compara esse trajeto com um veículo a gasolina ou diesel equiparado. Não só é dado o valor aproximado de poupança em euros, como também uma estimativa de combustível poupado em litros, bem como uma estimativa de redução das emissões de escape (CO2) no trajeto e uma estimativa de quilómetros realizados em modo EV.

Este simulador foi desenvolvido para apoiar os consumidores a projetarem os benefícios imediatos da tecnologia plug-in, que para além da poupança financeira, garante a total autonomia para qualquer necessidade de viagem através do consumo combinado de 1L/100Km.

A Toyota foi a primeira marca de automóveis a disponibilizar ao mundo a tecnologia PHV (Plug-in Hybrid Vehicle). Desde a introdução da primeira geração do Prius Plug-in em 2007 foram vendidos 78mil unidades deste híbrido plug-in em todo o mundo, 11mil das quais na Europa. Com o recente lançamento da segunda geração do Prius Plug-in está a dar mais um passo em direção ao seu objetivo de reduzir as emissões de CO2 de toda a frota de modelos em 90%* até 2050 através do uso de tecnologias HV (Veículos Híbridos) PHV (híbridos plug-in), EV (Veículos Elétricos) e FCV (Veículos a Pilha de Combustível).

Com uma autonomia elétrica homologada (NEDC) de mais de 60 km e velocidade máxima elétrica de 135 km/h, o novo Prius Plug-in apresenta um sistema híbrido plug-in composto por uma motorização a gasolina (1.8L) e elétrica com uma potência conjunta de 122cv, com um consumo combinado de apenas 1L/100km e as emissões de CO2 de apenas 22g/Km.

Esta nova geração do Prius Plug-in continua a beneficiar das inúmeras vantagens fiscais introduzidas em 2015 no âmbito da Reforma Fiscal Verde, que o tornam extremamente atrativo não só para empresas e empresários em nome individual, mas também conta com uma oferta de lançamento para clientes particulares de bancos em pele na versão Luxury e que vem complementar uma extensa lista de equipamento de base extremamente completo.

Para aceder ao Simulador de poupança clique em:
Simulador Toyota Prius PHV
a617 Copya618 Copy
 

NACIONAL DE RALICROSS EM MAÇÃO

 

Ludgero Santos com novo triunfo em Mação!
Ludgero Santos continua em bom plano no Nacional de Super Buggy arrecadando novo triunfo em Mação 2, a penúltima prova do Campeonato que contou com aproximadamente 50 equipas presentes.
Numa pista muito técnica, os Toniauto estiveram em destaque contribuindo com muito espectáculo de condução que agradou e muito a todos os presentes, conseguindo ainda boas corridas ao longo dos 2 dias de prova!
Ludgero Santos voltou a ‘aplicar-se’, vencendo com o seu Toniauto TT os treinos cronometrados, 2 das 3 corridas de qualificação e desta forma garantir a pole para a decisiva final, tentando como sempre atingir o seu objectivo pessoal de ser dos pilotos mais rápidos em pista no global de todas as categorias!
Na final, perante muito público no circuito da Boavista, novo triunfo, o 5º esta temporada e o reforço da liderança no Campeonato Nacional de Super Buggy, que ficará decidido em Montalegre 2, prova da responsabilidade do Clube Automóvel de Vila Real.a614 Copya615 Copy

 

RALIS NO BRASIL

 

Pneu furado complica o resultado de Larrossa / Morales no Rally Rota SC

Rio Rufino, em Santa Catarina, sediou a 5ª etapa do Campeonato Brasileiro, e colocou pilotos, navegadores e carros a prova em trechos duros e sinuosos.

No último fim de semana, 16 e 17 de setembro, Rio Rufino / SC recebeu a quinta etapa do Campeonato Brasileiro de Rally de Velocidade, para mais uma rodada dupla. Sábado foram realizadas seis especiais que somaram importantes pontos, e um super prime junto ao parque de apoio. Domingo, infelizmente, as 4 especiais previstas não foram realizadas.

Sexta-feira as duplas fizeram o reconhecimento dos trechos e constataram uma mistura de trechos rápidos e estradas ruins e sinuosas. “O trecho é muito acidentado e tem muita pedra solta. Vai furar pneu, não tem jeito. Então vamos fazer um rally rápido, mas cuidando para não quebrar o carro”, planejava o piloto Larrossa. 

Já no sábado, o medo se concretizou... Na última especial do dia a dupla ocupava a 4ª colocação quando furou um pneu, perdendo um tempo precioso. No final do dia, Larrossa / Kz terminaram na 5ª posição. Domingo, por motivo de segurança, os comissários decidiram cancelar as especiais, então não foi possível buscar o tempo perdido. 

Resultado Categoria RC2
1 – Paulo Nobre/Gabriel Morales – Mitsubishi Lancer – 59min48
2 – Ricardo Malucelli/Giovani Bordin – Mitsubishi Lancer – 1h00min19
3 – Claudio Rossi/Eduardo Tonial – 1h00min59
4 – Leonardo Zettel / Frederico Zettel – 1h01min45
5 – Tiago Larrossa / Kz Morales – 1h05min02

Classificação do Campeonato RC2N
1. Ricardo Malucelli / Giovani Bordin – 62 pontos
2. Claudio Rossi / Eduardo Tonial – 42 pontos
3. Paulo Nobre / Gabriel Morales – 34 pontos
4. Tiago Larrossa / KZ Morales – 21 pontos
5. Marco Malucelli / Vinicius Anzilieiro – 20 pontos

Mas equipe não descansa. No próximo fim de semana, 23 e 24 de setembro, Tiago Larrossa e Kz Morales estarão competindo em Severiano de Almeida, em mais uma etapa do Campeonato Gaúcho de Rally.
A dupla Tiago Larrossa / Kz Morales compete a bordo de um Lancer Evolution IX na categoria RC2N, para carros com tração integral, conta com a estrutura de apoio da equipe UB Rally e patrocínio de Lovato Móveis.a612 Copya613 Copy

 

MOTOS EM PORTIMÃO

 

Kawasaki Motores do Brasil Ltda.

[News] KRT impera em Portugal e Rea vence as duas corridas no Circuito de Portimão

alt

    A Kawasaki Racing Team foi imbatível em solo português e venceu as duas corridas disputadas no Circuito de Portimão, neste final de semana, válidas pela 10ª etapa do Mundial de SuperBike. Jonathan Rea (#1) voltou a brilhar e foi implacável. O piloto norte-irlandês fez a pole position, cravou as voltas mais rápidas na pista e venceu as duas baterias. Com o resultado, o atual campeão mundial obteve à sua 11ª vitória na temporada [em 20 corridas realizadas] e está, praticamente, com a mão na taça. Restando três rodadas para o fim do campeonato e 150 pontos em aberto, Rea tem 120 pontos de vantagem para seu companheiro de equipe, Tom Sykes (#66), e 135 pontos para Chaz Davies (#7), da Ducati. Assim, uma vitória no circuito francês de Magny-Cours, na próxima etapa, já confirma, antecipadamente, o terceiro título mundial de Rea com a equipe Kawasaki.

O roteiro da etapa de Portugal teve poucas surpresas e Jonathan Rea consolidou o seu excelente desempenho no Circuito de Portimão. Nos classificatórios, o piloto cravou a marca de 1m41s430 e garantiu com folga a primeira posição no grid de largada. E na primeira corrida, realizada no sábado (16), Rea manteve o ótimo desempenho e deslanchou na dianteira. O norte-irlandês liderou a prova de ponta a ponta e cruzou a linha de chegada pouco mais de seis segundos à frente de Chaz Davies.

A segunda corrida, disputada no domingo (17), foi quase que uma reprise da anterior. Jonathan Rea assumiu dianteira ainda na segunda volta e logo passou a ampliar sua vantagem para os adversários. Sem grandes dificuldades, o piloto da Kawasaki recebeu a bandeirada novamente em primeiro e voltou a subir no lugar mais alto do pódio.

“Estou realmente muito feliz por ter vencido. Fiz algumas ultrapassagens difíceis nas primeiras voltas para obter a minha posição de largada e, assim que assumi a dianteira, alcancei o meu ritmo e fui embora. Utilizamos uma configuração da moto completamente diferente hoje [domingo]. Eu tive muitos feedbacks da moto e consegui pilotar no meu próprio ritmo, mas, com sete ou oito voltas para o fim tive uma queda de potência na segunda marcha. Ainda assim, com o passar das voltas, percebi que a diferença para o Chaz [Davies] permaneceu constante. Tivemos nossa má sorte este ano em Donington. Nossa liderança no campeonato é enorme e podemos partir para Magny-Cours pensando em ganhar na França”, comentou Rea.

Com as duas vitórias na rodada de Portugal, Jonathan Rea ampliou ainda mais sua vantagem na liderança do campeonato e agora soma 431 pontos.

Acidente, cirurgia e recuperação

Tom Sykes (#66) não teve a mesma sorte que seu companheiro de equipe na etapa de Portugal. O britânico sofreu uma queda durante o 3º treino livre e ficou de fora da disputa. Sykes perdeu o controle na Curva Oito e acabou sendo arremessado da moto. Com o acidente, o piloto teve fraturas nos dedos mínimo e anelar da mão esquerda e também no pulso esquerdo. Sykes foi encaminhado para um hospital em Barcelona, onde passou por cirurgia. A expectativa é que receba liberação médica e possa voltar para a pista na próxima rodada, que será realizada no Circuito de Nevers Magny-Cours, na França, nos dias 29 e 30 de setembro e 1º de outubro.

Mesmo sem pontuar, Tom Sykes manteve a segunda colocação no classificatório geral com 311 pontos. Após a primeira bateria, o piloto falou sobre o acidente:

“Entrei na pista para o FP3 [3º treino livre] e a moto estava bem. Quando comecei a acelerar na curva oito, a roda da frente saiu do chão. Ao tocar novamente, a parte traseira estava muito mais rápida que a da frente. O pneu dianteiro levou um momento para igualar à velocidade. Foi naquele momento que a moto perdeu completamente o controle e fui jogado para fora. Olhando para o acidente e sendo realista, tive muita sorte, mas também tive o azar de cair por algo tão pequeno”.

Kawasaki domina por completo etapa de Portugal

A Kawasaki foi imbatível e venceu em todas as categorias na etapa de Portugal. Pela SuperSport 600, o turco Kenan Sofuoğlu (#1), da Kawasaki Puccetti Racing, garantiu a vitória no Circuito de Portimão e assumiu a liderança do campeonato com 145 pontos. Seu compatriota e companheiro de equipe, Toprak Razgatlioglu (#54), colocou a Kawasaki novamente no lugar mais alto do pódio, desta vez pela categoria Superstock 1000. O jovem turco, de apenas 20 anos, venceu pela terceira vez neste ano e manteve a vice-liderança no classificatório geral com 114 pontos. 

Já a maior surpresa foi o excelente desempenho de Ana Carrasco (#35), da ETG Racing. A piloto espanhola superou seus adversários homens e, no comando da Kawasaki Ninja 300, alcançou sua primeira vitória na temporada. Com o resultado, ela saltou da 13ª para a 7ª posição com 57 pontos.

A próxima disputa do Mundial de SuperBike será realizada na França. O Circuito de Nevers Magny-Cours recebe a 11ª rodada do campeonato, que será realizada nos dias 29 e 30 de setembro e 1º de outubro.

alt

 


Jonathan Rea - #1
Kawasaki EUA | Kawasaki BR | VGCOM

 


Comemoração Kawasaki Racing Team
Kawasaki EUA | Kawasaki BR | VGCOM

 


Jonathan Rea no pódio
Kawasaki EUA | Kawasaki BR | VGCOM

 


Jonathan Rea em ação
Kawasaki EUA | Kawasaki BR | VGCOM

 


Jonathan Rea acelerando em Portimão
Kawasaki EUA | Kawasaki BR | VGCOM

 


Sempre tem um momento de concentração
Kawasaki EUA | Kawasaki BR | VGCOM
 

TF SPORT NO ELMS

 

TF Sport set for the ELMS, British GT double


With the British GT season finale taking place at Donington Park and the European Le Mans Series set for the penultimate round at Spa Francorchamps, the coming weekend (23-24 September) will be a busy one for TF Sport.

Second position last time out at Paul Ricard saw TF Sport extend their LM GTE advantage at the head of the European Le Mans Series standings to nine points. Heading to Belgium, the British-based team are well-aware that there are still 50 points to play for.
 
Salih Yoluc, Euan Hankey and Nicki Thiim have already secured a victory and three further podium positions so far in the #90 Aston Martin Vantage V8. Recent rounds have seen the trio battling hard for podium positions, something they hope to be in a position to improve on this time out. In addition to the ELMS round, the team are on track at Donington in the UK for the final round of the British GT Championship.  
 
Featuring a stunning new livery on the #1 Aston Martin Vantage GT3, Derek Johnston and Jonny Adam sit fourth in the standings, the former openly admitting that this is his favourite circuit by far, and with one win already this year, the duo are aiming to cap off the season on a high.  Mark Farmer and Jon Barnes are just 4.5 points shy in fifth position, and following a successful test at Donington Park, Farmer is bullish ahead of the final two-hour endurance race.
 
“We’ve got a busy weekend ahead with the twin programme,” said TF Sport Director Tom Ferrier. “At Spa in the ELMS, we’ll be under pressure for a good result as we think the championship will almost certainly go down to the wire in Portimao. So as ever, the aim is secure a podium and if possible finish ahead of our main two rivals.
 
“In British GT, it’s been a difficult season, but overall, we have been competitive, just not showing the race-winning pace of last year. We’ll see if we can end the campaign with a strong result to give us a boost over the off-season.”
alt
alt

 

NACIONAL DE RALICROSS EM MAÇÃO

 

José Carlos Pinheiro destacou-se no Ralicross de Mação!
A JCP Racing e o piloto José Carlos Pinheiro, saíram de Mação com um excelente fim de semana de corridas, com toda a equipa a ter uma notável performance que se traduziu desportivamente com excelentes registos, sendo uma das melhores provas da equipa esta época!
A penúltima ronda da temporada, o Ralicross de Mação 2 voltou a contar com um bom lote de pilotos no Kartcross, sendo que das 50 equipas presentes, 20 pertenciam ao Nacional de Kartcross!
O piloto de Castelo Branco iniciou a prova com um 8º melhor registo nos treinos cronometrados, conseguindo terminar o dia de sábado com um 7º lugar na 1ª corrida de qualificação. No domingo o dia começou bem e na 2ª ‘manga’ de qualificação, o piloto do Semog Bravo ER obteve a 5ª posição, o que lhe permitiu ascender também ao 5º lugar após as duas primeiras corridas. À 3ª corrida, consegue também uma notável prestação, mas um problema mecânico, fez o piloto perdeu algum tempo e a não ir além do 8º lugar, mas garantindo ainda assim um brilhante 5º posto na grelha de partida para a derradeira final! 
Nesta o piloto da JCP Racing efectuou um bom arranque, mas a corrida veio a ser interrompida, devido a um acidente! Novo arranque, mas desta vez não tão eficaz como o 1º e numa pista difícil para recuperar, acabou por terminar a decisiva final na 10ª posição!
Um balanço muito produtivo com o piloto a mostrar que todo o trabalho até agora aplicado está a dar os seus frutos e cada vez com melhores resultados!
A próxima e última prova do Campeonato será a 14 e 15 de Outubro com o Ralicross de Montalegre, mas ainda antes, o piloto marcará novamente num evento de referência, o Motorshow Porto de 2017. a610 Copya611 Copy

 

SPRINT RACE - BRASIL

 

Ruan Belizário e Guilherme Peixoto recebem prêmio para competir na Sprint Race

João Rosate, piloto que faz sua primeira temporada completa da Sprint Race, foi destaque e esteve entre os concorrentes ao título do Campeonato Brasileiro de Kart Rotax na categoria Max/Master

A Sprint Race, categoria de base para os pilotos que pretendem fazer carreira no turismo brasileiro, esteve presente na primeira edição do Campeonato Brasileiro de Kart Rotax, com o intuito de apoiar e incentivar o kartismo nacional. O evento aconteceu no último sábado, 16, no Kartódromo Internacional Granja Vianna, em Cotia/SP, que contou com 80 competidores inscritos em sete categorias e a supervisão da CBA – Confederação Brasileira de Automobilismo.

O prêmio oferecido pela Sprint Race é destinado para a categoria DD2 e Rotax Max. Os campeões Ruan Belizário e Guilherme Peixoto, têm o direito de disputar uma das etapas Sprint Race e o prêmio compreende a participação dos dois pilotos em um carro (cada um corre uma corrida) e os únicos custos com os quais a dupla deve destinar é o seguro e a inscrição.

Durante todo o final de semana o carro da Sprint Race ficou exposto no Kartódromo da Granja Viana e a competição teve um representante no grid da categoria Max /Master, João Rosate. O piloto posicionou-se sempre entre os mais rápidos em todas as atividades, adquirindo, então, a condição de ser um dos favoritos ao título do campeonato.

“Fiz bons treinos, consegui liderar a maioria deles e fiquei sempre entre os três primeiros por diferença de milésimos. Consegui fazer a pole em uma volta perfeita. Nas duas corridas, larguei bem e imprimia um ritmo excelente, abrindo vantagem. Mas imprevistos mecânicos, um apenas três voltas do final e outra depois de ter partido de trás e assumido a liderança, me tiraram o título. Mesmo assim, estou muito feliz com o desempenho obtido durante o campeonato”, disse o piloto multicampeão de kart e, que este ano, ingressou na Sprint Race e faz uma belíssima temporada, segue na terceira posição do campeonato entre os competidores da categoria PRO.

Próximo final de semana têm Sprint Race

A Sprint Race Brasil desembarca para a estreia no Autódromo do Vello Città, em Mogi Guaçu (SP), na próxima quinta–feira (21). A programação de pista da sexta etapa da temporada terá início na sexta-feira (22) e no sábado (23) acontecem os treinos oficiais. Já a definição dos grids e as duas corridas serão no domingo (24).

As corridas da sexta temporada contam com transmissão para todo o Brasil pelos canais BandSports, Play TV, Programa Ultrapassagem e Programa Acelerados -  no SBT e no YouTube (youtube.com/acelerados).

A Sprint Race tem patrocínio da Albriggs, aQuamec, Pirelli, Motul, Fremax e Rio Custom.

 

Programação da sexta etapa da Sprint Race no Velo Città

 

Sexta-feira, 22 de setembro

08h20 às 09h30 – Shakedown (Exclusivo para organização)

14h15 às 14h40 - Treino Extra (Opcional)

 

Sábado, 23 de setembro

07h50 às 08h30 - 1º Treino OFICIAL

09h00 - Briefing

11h55 às 12h25 - 2º Treino OFICIAL

 

Domingo, 24 de setembro

08h30 às 08h45 – Classificatório corrida 1

08h50 às 09h05 – Classificatório corrida 2

Corrida 1

11h00 - Alinhamento dos carros

11h55 - Placa de 5 minutos

12h00 - Saída para volta de aquecimento + 23 min + 1 volta

Corrida 2

14h00 - Alinhamento dos carros

14h55 - Placa de 5 minutos

15h00 - Saída para volta de aquecimento + 23 min + 1 volta       

15h25 - Pódio

Calendário 2017 - próximas etapas:

Etapa 6 - 24/09 - Mogi Guaçu (SP) -Velo Città

Etapa 7 - 04/11 - Londrina (PR) - #NightChallenge

Etapa 8 - 03/12 - Curitiba (PR) - AIC - #Pontos Dobrados

 

Largada do Campeonato Brasileiro de Kart Rotax (Divulgação)

Largada do Campeonato Brasileiro de Kart Rotax (Divulgação)
Alta  | Web

João Rosate (Divulgação)

João Rosate (Divulgação)
Alta  | Web

Carro da Sprint Race em exposição no Kartódromo da Granja Vianna (Divulgação)

Carro da Sprint Race em exposição no Kartódromo da Granja Vianna (Divulgação)
Alta  | Web

Ruan Belizário e Guilherme Peixoto dividirão o prêmio oferecido pela Sprint Race (Divulgação)

Ruan Belizário e Guilherme Peixoto dividirão o prêmio oferecido pela Sprint Race (Divulgação)
Alta  | Web

 

CAMPEONATO DO MUNDO DE FÓRMULA 1

CAMPEONATO MUNDO DE FÓRMULA 1

 

NOS BASTIDORES

 

 

  1. Ocon também assina mais um ano com a Force India. Mais vale acompanhado...

 

NOVA ARMA PARA A BMW

NOVA ARMA PARA A BMW

 

Aarca alemã tem mais uma arma para as pistas, o novo M 2.....a603 Copya604 Copy

 

ATENÇÃO LEITORES

  1. FALTA UM MÊS.
  2. Só para que ninguém se esqueça, pois não tem havido grande divulgação por terras lusitanas. E não posso acreditar que estejam à espera de saber se Filipe Albuquerque pode ou não lutar pelo título 2017.

 

LUIS SILVA NA RAMPA DE BOTICAS

CNM - RAMPA DE BOTICAS 2017
É já este fim de semana que se realiza a última rampa do campeonato de montanha.
Depois de eu ter garantido na Rampa da Sra. da Graça o 1º Lugar no Grupo E1-B, parto para a última prova para tentar conquistar o 2º Lugar na categoria 4 e o 3º Lugar no campeonato de turismos.
Como sempre, tentarei dar o meu melhor...
Aguardo-vos lá...

 

WRC

WRC to celebrate unforgettable season at Sydney gala

 

  • Thrilling WRC year ends with sparkling finale on Sydney waterfront
  • Stars and teams lined up for glittering gala awards night
  • Fans to decide award winners by voting on WRC website 

 

Munich, Germany, 19 September 2017 – WRC stars will be honoured at a glamorous gala awards evening in Australia following the most exciting FIA World Rally Championship title fight in recent history.   

 

Drivers, co-drivers and team bosses will celebrate the 2017 season on Sydney waterfront, immediately after Kennards Hire Rally Australia brings down the curtain on a captivating campaign.

 

Fans will vote for their favourites in various categories, including the headline Driver of the Year, ahead of the evening’s awards.

 

The WRC Gala Night, on Monday 20 November, will be held at the city’s Museum of Contemporary Art in the historic Rocks area. It lies in the shadow of the famous Harbour Bridge and across the water from the Opera House.

 

The event is organised by Rally Australia and WRC Promoter and up to 300 guests will attend representing teams, championship and event officials, Sydney personalities and government dignitaries.

 

Award-winning actor, comedian and TV celebrity Shane Jacobson will host the event. Jacobsen is a former Top Gear Australia presenter who has competed in the Australian Rally Championship. 

 

Fans around the globe can enjoy the evening as it happens via the WRC’s social media channels and WRC TV will produce a 30-minute highlights programme for TV broadcast in December. 

 

Twelve awards will be presented, with fans voting for nine on the championship’s official website at www.wrc.com

 

The categories are:

  • Driver of the Year
  • Co-driver of the Year
  • Team of the Year
  • Most Power Stage points
  • Most Special Stage wins
  • WRC 7 Livery of the Year
  • Lexar Photograph of the Year
  • DJI Aerial Award
  • Michelin Magic Moment
  • News Item of the Year
  • Certina Timing Feat Award
  • OneBet Jump of the Year

 

Nominations for fan vote categories will be announced at Dayinsure Wales Rally GB (26 - 29 October) and voting will start in the week following the rally, the penultimate round of the championship. 

 

“This is the most exciting season in years, with amazing new World Rally Cars on the stages, a thrilling fight for the drivers’ title and unmissable Power Stage action as the battle for rally wins went down to the wire,” said WRC Promoter managing director Oliver Ciesla.

 

“We encourage fans to vote for their heroes and favourite moments from a superb season. There are so many highlights to recall and the championship will celebrate together after an unforgettable year.”

 

ends

 

Photograph captions

 

1. Ott Tänak (right) received the Driver of the Year award in 2016 from WRC Promoter managing director Oliver Ciesla.

 

2. Ott Tänak (left) won the Driver of the Year award in 2016

 

 

About WRC Promoter GmbH

 

WRC Promoter GmbH is responsible for all commercial aspects of the FIA World Rally Championship, including TV production and the marketing of global media and sponsorship rights. The Promoter also has responsibility to increase the field of participants and to propose the venues that form the FIA WRC calendar.

 

The World Rally Championship is the FIA’s premium rally series. WRC showcases authentic motorsport, high performance cars and the world’s best drivers competing in dramatic surroundings ranging from the ice and snow of Scandinavia to the stifling heat of Sardinia. Established in its current format in 1973, WRC participants battle for the drivers’ and manufacturers’ world titles at 13 rallies spanning 15 countries and four continents. Additional championship information can be found at www.wrc.com and www.wrcplus.com.

 

Next rally: RallyRACC Catalunya - Rally de España, 5 - 8 October 2017a553 Copya554 Copy

 

MOTOS NO BRASIL

 

Principal lançamento do ano, Versys-X 300 será apresentada neste final de semana em Paraty

alt

estam poucos dias para o lançamento oficial da Versys-X 300 no Brasil. O novo modelo da Kawasaki será apresentado, oficialmente, neste final de semana, em Paraty (RJ), durante o Megacycle, um dos principais encontros motociclísticos do país. A novidade poderá ser conferida de perto a partir desta sexta-feira (22) no estande da concessionária KZ Motos, que representará a fabricante japonesa no evento.

Mais aguardado lançamento do ano, a Versys-X 300 2018 promete agitar o mercado do segmento de duas rodas. O modelo bicilíndrico de 296cc e 40 CV de potência inaugura a linha Adventure da Kawasaki utilizando motores de menor cilindrada e se apresenta como uma excelente opção para quem busca uma moto ágil e versátil, com grande desempenho para rodar em todos os tipos de estradas.

Um dos principais destaques da Versys-X 300 2018 é a sua ciclística. Ela foi desenvolvida para lidar com as condições reais do trânsito brasileiro, que incluem buracos, recapeamentos desnivelados, irregularidades, lombadas, dentre outros. O lançamento vem equipado com chassi altamente resistente e com suspensões de longo curso que contribuem para a redução dos impactos e para uma pilotagem mais leve.

Durante os três dias de Megacyle, que ocorre na praia do Litoral Sul fluminense, os visitantes poderão conferir o lançamento e tirar todas as suas dúvidas com os agentes da Kawasaki. A Versys-X 300 2018 chega às Concessionárias Autorizadas Kawasaki ainda em setembro em três diferentes modelos: a versão básica, a versão básica com sistema ABS e a versão Tourer, que traz diversos acessórios e ABS de fábrica.

Serviço:  Lançamento da Versys-X 300 na 38ª edição do Megacycle

Onde: Areal do Pontal, Paraty (RJ);

Quando: 22, 23 e 24 de setembro de 2017;

Horário: sexta-feira (22), das 12h às 23h; sábado (23), das 10h às 23h; domingo (24), das 10h às 16h

Ingressos para o MegacycleR$ 20,00 antecipado no site oficial [megacycle.com.br] e R$ 30,00 nas bilheterias.

 


Kawasaki | VGCOM

 


Kawasaki | VGCOM

 


Kawasaki | VGCOM

 


Kawasaki | VGCOM
 

GIANFRANCO MOTORSPORT E G´S COMPETIZIONE

 

GIANFRANCO MOTORSPORT E G´S COMPETIZIONE PROCURAM NOVAS VALORES

 

A Gianfranco Motorsport em parceria com  a G´S Competizione marcaram presença no passado fim de semana no circuito Vasco Sameiro em Braga, numa busca de novos valores para o nosso automobilismo.Assim, uma duzia de potenciais pilotos acabaram por envergar os fatos de competição e capacetes, e submeteram-se aos processos de selecção.O processo de selecção foi feito, e o vencedor foi Afonso Cidrais, tendo como prémio a participação gratuita já este fim de semana na prova de Jerez de la Frontera.Este processo de selecção foi feito por Pipo e Ginho Rodrigues, para além de Carlos Barbosa, que assim encontraram o vencedor, que tal como os outros doze candidatos teve de mostrar o que sabia em pista, inicialmente ao volante do Fiat Punto, para deppois passar ao Fórmula Ford.

 

No final Ginho Rodrigues fez-nos o balanço “ jornada muito positiva, foia  primeira vez que organizamos uma acção destas, muito trabalhoso, mas muito gratificante.Por isso estamos a pensar em organizar outra acção destas, com maior capacidade  para novos candidatos, com o objectivo de lançar dois novos pilotos, que irão poder conduzir um Fiat Punto  na prova de resistencia em Dezembro a ter lugar no circuito de Vasco Sameiro.Esta segunda iniciativa que iremos levar a  efeito,  também terá lugar no circuito Vasco Sags1 Copyags2 Copyags3 Copyags4 Copyags5 Copyags6 Copyags7 Copyameiro em Braga.Um pouco mais para diante, daremos mais informações sobre este evento, condições, regulamentos “, etc.

 

BRUNO BORLIDO NAS SERIES ROTAX EM ESPANHA

 

Series Rotax España - Valencia

 

 

Mais uma corrida, mais uma vez lentos, mais uma vez a perder pontos. Perdemos a liderança do campeonato, o que, com a rapidez com que nos vinhamos a apresentar era perfeitamente previsivel! Esta era uma corrida chave, uma corrida para ganhar, ao invés...:

Qualy: P12...
Final 1: Seguia em 5º na segunda volta quando um piloto me passou por cima.
Final 2: Novamente de 12º, passei a segunda vez na meta em 3º. Perdia tempo, volta após volta, acabando no 5º posto.

Fica mais dificil, mas vamos tentar alterar este rumo que as coisas tomaram. É, novamente, tempo de refletir e tentar alterar o que está de errado para sermos capazes de atingir o objetivo.
Quero agradecer aos membros da BirelArt Burgueño Team pelo trabalho que fizeram ao longo de todo o fim de semana, principalmente, ao meu mecânico Abella e ao chefe Angel Burgueño. Fizeram de tudo o que estava ao vosso alcance...

 

KART BRASIL

 

5º colocado no ano passado, Gianluca Petecof disputa Campeonato Mundial de Kart, na Inglaterra
Piloto da Academia Shell Racing foi destaque no Bahrein em 2016, e agora, após subir de categoria, tem o objetivo de andar novamente entre os primeiros, buscando mais um grande resultado na principal competição do kartismo internacional

Chegou o momento alto da temporada para Gianluca Petecof, que disputa neste fim de semana (21 a 24 de setembro) o Campeonato Mundial de Kart da FIA, pelo terceiro ano consecutivo. Após o top-5 em 2016 e uma grande evolução apresentada ao longo desta temporada, o brasileiro quer surpreender em seu primeiro ano na categoria OK, que terá 91 competidores de mais de 25 países na briga pelo título mundial, no PF International Kart Circuit, na Inglaterra. 

Maior pista outdoor de kart do Reino Unido - localizado a cerca de 200 km da capital Londres -, o traçado de 1.382 metros de extensão tem características únicas, como uma ponte que corta a pista, e é bastante técnico, com um mix de curvas de alta e baixa velocidade. Petecof realizou alguns dias de treino no circuito com a equipe Tony Kart, e gostou do que viu. 

No Campeonato Mundial, o histórico do piloto da Academia Shell Racing é cheio de destaques. Em 2015, na Itália, Gianluca fez sua estreia na categoria KF-Junior, com apenas 12 anos e dez meses, sendo o mais jovem brasileiro a participar da competição. Já no ano passado, no Bahrein, Petecof teve um grande desempenho, e foi um dos principais concorrentes ao título. Entre mais de 100 pilotos de todo o mundo na categoria OK Junior, ele venceu uma das baterias classificatórias, e chegou a liderar a corrida final por algumas voltas, cruzando a linha de chegada em 5º lugar após uma disputa emocionante. A última vitória de um brasileiro no Campeonato Mundial foi em 1998, com Ruben Carrapatoso. 

Neste ano, Gianluca já conquistou a 5ª colocação no tradicional Winter Cup em Lonato, na Itália. Já no Campeonato Europeu, disputado em cinco países diferentes, chegou a vencer uma corrida em Sarno, na Itália, e largar na pole position no lendário circuito de Le Mans na França, entre outras boas participações também na Espanha, Finlândia e Suécia. E agora vai em busca de mais um bom resultado na competição mais importante do kartismo internacional. 

Na Inglaterra, as atividades de pista para o campeonato começam nesta quinta-feira, com os treinos livres. Na sexta-feira, os pilotos fazem a tomada de tempos oficial para definir a divisão dos seis grupos, que se enfrentam entre si em baterias classificatórias (de 11 voltas cada), que geram uma pontuação parcial. Os 36 melhores colocados depois dessa fase disputam a corrida final, no domingo, com 22 voltas de duração, cujo vencedor é declarado Campeão Mundial de Kart. A decisão será transmitida ao vivo pelo site www.cikfia.com/tv a partir das 11h (horário de Brasília). 

Gianluca Petecof: 

“Temos feito uma boa temporada até aqui, com muita evolução, aprendizado e boas performances, mesmo em meu primeiro ano na categoria OK. O ambiente no Mundial de Kart é especial, e tenho ótimas lembranças da minha participação no ano passado, com o top-5. Agora, o objetivo é andar na frente e conseguir mais um grande resultado, mas vamos com os pés no chão pois sabemos que o nível é muito alto. Espero novamente representar bem o Brasil e a Academia Shell Racing”.

Sobre a plataforma da Raízen em motorsport:

A Raízen, por meio da marca Shell, promove a maior plataforma de patrocínio em esporte a motor no Brasil, a Academia de Pilotos Shell Racing. A marca apoia nove pilotos entre as modalidades do kart, Brasileiro de Turismo, Stock Car e Porsche Império GT3 Cup. O projeto está em linha com a estratégia global da marca, que, além do mais longevo patrocínio do automobilismo mundial com a Scuderia Ferrari na F1, está presente na Nascar, Indycar, DTM, V8 Australiana e Campeonato Mundial de Endurance.

Na temporada 2017, a Raízen patrocina o piloto Gianluca Petecof por meio do projeto "Formando um verdadeiro campeão" (promovido pelo Kart Clube Granja Viana), incentivado pela Lei de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte.

 

Gianluca Petecof disputa Campeonato Mundial de Kart, na Inglaterra
Foto Formula K
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Piloto da Academia Shell Racing compete na categoria principal, a OK
Foto Formula K
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Paulista de 14 anos largou na pole em Le Mans e venceu corrida na Itália
Foto Formula K
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Campeonato Mundial de Kart reúne 91 pilotos de mais de 25 países
Foto Formula K
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Top-5 em 2016, Petecof busca mais um bom resultado na competição
Foto Formula K
Clique na imagem para fazer o Donwload...

 

500 KM DE SÃO PAULO - BRASIL

 

Com campeões no grid, 33ª edição dos 500 Km de São Paulo prepara festa de 60 anos neste sábado

Tradicional evento do automobilismo brasileiro realiza mais uma edição no Velo Città. Treinos começam na sexta-feira

 

Uma das provas mais tradicionais do automobilismo nacional realiza neste sábado (23) a edição comemorativa de 60 anos. Trata-se dos 500 Km de São Paulo – Troféu Stuttgart 20 anos, que será disputado no Velo Città, autódromo localizado em Mogi Guaçu (SP), e contará pontos para o Dopamina Endurance Series, o Campeonato Brasileiro de Endurance.
 
Esta será a quarta vez que a prova acontecerá no interior paulista, que reunirá um grid próximo dos 30 carros, com alguns pilotos vencedores dos 500 Km entre os competidores. Campeão em 2002 e 2008, Max Wilson tentará seu terceiro título na prova correndo ao lado de Marcel Visconde – seu parceiro na conquista de 2008 – e Ricardo Maurício, seu companheiro de equipe na Stock Car.
 
Outros dois campeões que disputarão a corrida são Guiga Spinelli e Leandro de Almeida, que triunfaram em 2015, quando dividiram a pilotagem de um Mitsubishi Lancer com Ingo Hoffmann e protagonizaram a chegada mais apertada da história da prova: apenas 0s109 à frente da Ferrari de Fábio Greco e Renato Catallini.
 
Além da presença dos quatro pilotos campeões, a edição deste ano dos 500 Km de São Paulo - Troféu Stuttgart 20 anos terá ainda em seu grid o protótipo MC Tubarão de Tiel de Andrade e Franco Pasquale, o MRX de Nilson Ribeiro e José Ribeiro, e o MR18 de Claudio Ricci, Felipe Rosso e Vinicius Rosso.
 
Diferente dos anos anteriores, a programação dos 500 Km de São Paulo - Troféu Stuttgart 20 anos está condensada entre a sexta-feira, quando acontecem os treinos livres, e o sábado, dia marcado pela definição do grid de largada e a corrida, que terá início às 13h55. O final de semana, porém, terá no domingo as rodadas duplas da Sprint Race, do Campeonato Brasileiro de Marcas 1600, da Fórmula 1600 e da Classic Cup, além do Encontro de Campeões.
 
A edição deste ano dos 500 Km de São Paulo tem patrocínio do Grupo Comolatti e da Stuttgart Brasil.
 
Confira a programação dos 500 Km de São Paulo:
 
Sexta-feira (22 de setembro)
8h20 - Treino livre 1 - Sprint Race
9h35 - Treino livre 1 - 500 Km
10h20 - Treino livre 1 - Classic Cup
11h - Treino livre 1 - Fórmula 1600
11h40 - Treino livre 1 - Marcas BR
12h10 - Treino livre 2 - Classic Cup
12h55 - Treino livre 2 - 500 Km
13h35 - Treino livre 2 - Fórmula 1600
14h15 - Treino livre 2 - Sprint Race
14h45 - Treino livre 2 - Marcas BR
15h30 - Treino livre 3 - 500 Km (categorias GP1, P2 e P3)
16h25 - Treino livre 3 - 500 Km (categorias GT1, GT2 e T)
 
Sábado (23 de setembro)
7h50 - Treino livre 3 - Sprint Race
8h35 - Treino livre 4 - 500 Km
9h - Treino livre 3 - Classic Cup
9h25 - Treino livre 3 - Fórmula 1600
9h50 - Treino livre 3 - Marcas BR
10h40 - Classificação - 500 Km (GT1, GT2 e T)
11h05 - Classificação - 500 Km (P2 e P3)
11h30 - Classificação - 500 Km (GP1)
11h55 - Treino livre 4 - Sprint Race
12h30 - Classificação - Classic Cup
13h - Classificação - Fórmula 1600
13h55 - Largada 500 Km de São Paulo - Troféu Sttutgart 20 anos
 
Domingo (24 de setembro)
8h30 - Classificação 1 - Sprint Race
8h50 - Classificação 2 - Sprint Race
9h10 - Classificação - Marcas BR
9h45 - Corrida 1 - Fórmula 1600
10h30 - Corrida 1 - Classic Cup
11h15 - Corrida 1 - Marcas BR
12h - Corrida 1 - Sprint Race
12h45 - Corrida 2 - Fórmula 1600
13h30 - Corrida 2 - Classic Cup
14h15 - Corrida 2 - Marcas BR
15h - Corrida 2 - Sprint Racea552 Copy

 

PARENTE TERMINA TEMPORADA

 

Álvaro Parente termina temporada brilhante

 

A segunda corrida da ronda de Sonoma do Pirelli World Challenge não foi feliz para Álvaro Parente, tendo abandonado logo na primeira volta devido a um toque de um adversário, concluindo assim uma temporada em que, uma vez mais, mostrou todo o seu valor.

O português chegava à derradeira prova do ano com possibilidades de poder assegurar o ceptro de Sprint GT daquele que é considerado o Campeonato Americana de Carros de GT, mas teria que recuperar lugares a partir do quinto lugar da grelha.

Álvaro Parente estava determinado em dar o seu máximo de modo a poder juntar mais um ceptro ao seu currículo, mas logo nos primeiros metros de corrida foi abalroado por um adversário, o que o obrigou a rumar às boxes para abandonar.

“Sabia que não seria fácil assegurar o título, mas também nunca pensei que pudesse terminar a temporada logo na segunda curva. Por vezes é assim, não há muito a dizer, apenas que não é a forma como gostaria de terminar uma época, que na minha opinião foi muito positiva”, apontou o piloto oficial da McLaren GT.

O português foi um dos grandes contendores da temporada, envolvendo-se na luta pelos ceptros até ao último evento do campeonato, após quatro triunfos e sete pódios. No entanto, ainda mais impressionantes que os números, foram as suas prestações, assinando performances extraordinárias, quando muitas vezes nem todos os elementos estavam a seu favor. “Foi uma temporada difícil, em que, muito embora tenhamos estado num bom nível, nem sempre tivemos argumentos para nos podermos bater de igual para igual com os nossos principais adversários. Foi necessário que a equipa tivesse atenção a todos os detalhes e que eu alcançasse um novo patamar de pilotagem, para podermos estar na luta pelo título até ao último fim-de-semana ao volante de um carro que continua a demonstrar um conjunto de performances notável! Agora, o mais importante é olhar para o futuro”, concluiu determinado Álvaro Parente.

 a551 Copy

 

MOTA EM 4º EM ZOLDER

 

Fábio Mota em quarto após luta pelo pódio

 

Fábio Mota conquistou um quarto lugar na ronda de Zolder da Taça Europeia FIA de Carros de Turismo – ETCC, depois de ter lutado de forma aguerrida em ambas as corridas pelos lugares pelo pódio.

O português assegurou o terceiro lugar na grelha de partida na qualificação de ontem, o que lhe abria boas perspectivas para as provas de hoje, contudo, sabia que, para alcançar o pódio, teria que se bater com fortes oponentes.

No arranque para a primeira corrida, Fábio Mota perdeu uma posição, mas manteve-se numa acirrada luta pelos três primeiros lugares, tendo mesmo sido obrigado a uma saída de pista que o atrasou. Ainda assim, o piloto de Vila Nova de Gaia não baixou os braços e conseguiu recuperar até ao quarto posto final.

Para a segunda prova da etapa belga da competição que se assume como a antecâmara do Campeonato do Mundo FIA de Carros de Turismo – WTCC Fábio Mota alinhou no quinto posto da grelha de partida e, uma vez mais, envolveu-se na luta pelos lugares do pódio.

No entanto, no calor da luta, acabou por ter que sair de pista, o que o atrasou definitivamente, vendo a bandeirada de xadrez na nona posição.

“Na primeira corrida, estava na luta pelo terceiro posto, mas por estar muito perto do carro que seguia à muito frente, os travões sobreaqueceram e, numa travagem, não consegui reduzir a velocidade, acabando por sair de pista. Ainda assim, terminei no quarto posto. Na segunda, um desentendimento com um outro piloto condicionou toda a minha prestação, quando tínhamos claramente ritmo para terminar, pelo menos, no terceiro lugar”, frisou o português.

No cômputo geral da quinta ronda da temporada, Fábio Mota sublinha o ritmo que evidenciou ao longo de todo o fim-de-semana. “Não conhecia o traçado de Zolder e é evidente que tive que passar por um processo de adaptação. Penso que me adaptei bem e mostrei ao longo de todo o evento um ritmo que me permitia lutar pelas posições no pódio. Acabámos com o quarto lugar como melhor resultado, o que é positivo, e sabemos que temos ainda capacidade para evoluir. Agora vamos pensar na próxima etapa da temporada”, sublinhou o piloto apoiado pela Würth, Sika, Projectiva, Serafim Marques, Turas, Plastoform, Wetor, Glassdrive, NSS e RM Tech.

A próxima ronda da Taça Europeia FIA de Carros de Turismo disputa-se nos próximos dias 6 a 8 de Outubro, tendo como palco o circuito checo de Most.a550 Copy

 

HAAS NO G.P.SINGAPURA

 

Evento:   Grande Prémio de Singapura (14º round de 20)

Data:  Domingo, 17 de Setembro

Local:  Marina Bay Street Circuit

Layout:  5,065 quilómetros, 23 curvas

Condições climatéricas:  Chuva no início para depois ficar céu limpo

Temperatura do ar:  28,2-28,7ºC

Temperatura da pista:  29,6-32,3ºC

Vencedor:  Lewis Hamilton da Mercedes

Haas F1 Team:

●  Romain Grosjean – Arrancou de 15º, terminou em (completou 58/58 voltas)

●  Kevin Magnussen – Arrancou de 16º, abandonou 13th (problemas eléctricos , completou 50/58 voltas)

 

 

 

A décima edição do Grande Prémio de Singapura, que se realizou no Marina Bay Street Circuit esta noite, começou com um estouro, quando o incidente com diversos carros lançou para o abandono ambos os pilotos da Scuderia Ferrari, Sebastian Vettel e Kimi Raikkonen, juntamente com o Red Bull de Max Verstappen, ainda antes de uma volta completada.

 

O caos do arranque permitiu ao piloto da Haas F1 Team, Kevin Magnussen, subisse do décimo sexto lugar em que alinhou na grelha de partida a décimo, ao passo que Romain Grosjean manteve-se no décimo quinto lugar, enquanto passava incólume pelo destroços espalhados pela pista. Grosjean conseguiu terminar em nono, conquistando valiosos pontos, ao passo que Magnussen foi obrigado a abandonar.

 

Mesmo antes de a corrida ter começado, o arranque esteve em dúvida, uma vez que a chuva abateu-se sobre os 5,065 quilómetros e vinte e três curvas, o que significou que a primeira parte do Grande Prémio da Singapura tenha sido disputado com a pista molhada.

 

Magnussen optou por começar com pneus Pirelli Cinturato Azul/Chuva, ao passo que Grosjean escolheu os Cinturato Verde/Intermédio.

 

Com o Safety-Car a marcar o ritmo do pelotão durante as primeiras quatro voltas de corrida, após o contratempo do início, ninguém parou para montar slicks, uma vez que a pista permaneceu molhada, mesmo quando a chuva amainou. Mas à medida que a corrida foi avançando, a pista começou a secar, obrigando os pilotos e equipas a debater quando era o momento para trocar os pneus de molhado para os slicks.

 

Mas enquanto as decisões eram pesadas, a corrida continuava em condições difíceis.

 

Isto foi bem visível na décima primeira volta, quando Magnussen estava a ser perseguido pelo Toro Rosso de Daniil Kvyat. Kvyat ultrapassou Magnussen para ascender ao décimo posto, na Curva 5, para devolver a posição a Magnussen, quando entrou em aquaplaning ao entrar na Curva 7, ficando com o carro na barreira.

 

A situação de Safety-Car permitiu a Magnussen entrar nas boxes e trocar os seus pneus de chuva por borrachas intermédias frescas. Grosjean, por seu lado, manteve-se em pista, subindo a décimo primeiro.

 

Quando a corrida foi retomada, na décima quinta volta, Grosjean estava no décimo primeiro lugar e Magnussen no décimo quarto.

 

Enquanto uma trajectória seca se começava desenhar e o spray levantado pelos carros evaporou, os intermédios passaram a ser mais um problema que uma ajuda. Ainda assim, as batalhas em pista continuaram, com Grosjean a ascender ao décimo posto na décima primeira sexta volta ao passar o Williams de Felipe Massa. Então Magnussen mostrou a sua performance, a ultrapassar Massa na décima sexta volta e o Force India de Esteban Ocon na décima sétima, subindo a décimo primeiro.

 

Magnussen foi o primeiro piloto a montar pneus slicks. Entrou nas boxes quando estavam cumpridas vinte e quatro voltas, montando Pirelli P Zero Roxo/Ultramacios – os mais aderentes da linha da Pirelli – no seu Haas VF-17.

 

O resto das equipas passaram a dar atenção aos tempos de Magnussen, quando ele começou a registar marcas muito rápidas. A decisão estratégica da Haas F1 Team estava agora a ser copiada por todo o pit-lane, com todas as equipas a chamarem os seus pilotos para montar pneus slicks.

 

As voltas rápidas de Magnussen permitiram-se ultrapassar Grosjean para o décimo lugar quando estavam cumpridas vinte e oito voltas, tendo então Grosjean realizado também a troca de intermédios por ultramacios, regressando à pista no décimo primeiro posto.

 

Grosjean ultrapassou Magnussen na trigésima terceira volta, para subir a décimo, permitindo que Ocon aproveitasse a oportunidade para avançar, ocupando o décimo primeiro posto, ao passo que Magnussen caia para décimo segundo.

 

O Safety-Car voltou a entrar em pista na trigésima oitava volta, quando Marcus Ericsson entrou em pião aos comandos do seu Sauber na Ponte Anderson.

Magnussen tirou vantagem da oportunidade e parou para montar ultramacios novos. Grosjean manteve-se em pista, mas com Nico Hulkenberg a entrar nas boxes com o seu Renault, Grosjean subiu a nono.

 

A corrida regressou a acção pela última vez na quadragésima segunda volta e, com todos os atrasos, o Grande Prémio de Singapura tornou-se num evento condicionado pelo tempo, alcançando o limite de duas horas, em vez de as sessenta e uma voltas de distância.

 

Grosjean iniciou a sua derradeira série no nono posto, ao passo que Magnussen seguia em décimo terceiro. Os trinta minutos finais da corrida viram Grosjean manter a sua posição, o que lhe permitiu conquistar o seu sétimo resultado nos pontos, esta temporada. Magnussen, entretanto, subiu a décimo segundo, quando Hulkenberg foi forçado a abandonar o seu carro, quando faltavam ainda treze minutos para o final da prova, mas Magnussen teve também que desistir, tendo sido chamado para as boxes a dez minutos da bandeirada de xadrez devido a um problema eléctrico no seu Haas VF-17

 

Lewis Hamilton, tricampeão mundial, venceu o Grande Prémio de Singapura. O piloto da Mercedes somou a sua sexagésima vitória na Fórmula 1, a sua sétima da temporada e a terceira consecutiva. Foi o seu terceiro triunfo no Grande Prémio de Singapura, perdendo apenas para Vettel, quatro. A margem da vitória de Hamilton foi de 4,507s para o Red Bull de Daniel Ricciardo. O triunfo, combinado com o abandono de Vettel, permitiu a Hamilton abrir a sua vantagem no Campeonato de Pilotos para vinte e oito pontos, depois de ter chegado a Singapura a apenas com três pontos face a Vettel.

 

Com catorze etapas disputadas das vinte que constituem a temporada deste ano, a Haas F1 Team está no oitavo lugar do Campeonato de Construtores com trinta e sete pontos, com vinte pontos de vantagem para a McLaren a cinco pontos da Renault, a sétima classificada, e a quinze da Toro Rosso, a sexta. Grosjean e Magnussen estão, respectivamente, no décimo terceiro e décimo quarto lugares no Campeonato de Pilotos. Grosjean tem vinte e seis pontos e Magnussen onze.

 

Com seis corridas por realizar, o próximo evento é o Grande Prémio da Malásia, que se disputa entre os dias 29 de Setembro e 1 de Outubro no Sepang Circuit.

 

 

 

Estou satisfeito por todos nós, especialmente, depois de um fim-de-semana difícil em que sabíamos que, na verdade, não tínhamos ritmo. Escolhemos começar com pneus intermédios, o que foi corajoso. Inicialmente, foi complicado. Depois todos foram às boxes, era o pneu certo para usar, portanto, estava muito satisfeito com a escolha que fiz. Trocámos para slicks demasiado tarde. Penso que o Kevin fez um trabalho melhor que o meu ao parar para montar pneus ultramacios. Daí para a frente, tive uma intensa batalha. Tentei apanhar o (Lance) Stroll. Ele bateu num muro uma vez e pensei que estava decidido, mas não foi suficientemente forte para realizar qualquer dano, portanto, ele continuou e não cometeu mais nenhum erro e não consegui ultrapassá-lo. As condições eram péssimas no início. Não conseguíamos ver nada. Estou satisfeito por ter marcado pontos.”

 

 

 

Fiquei aborrecido por não ter visto a bandeirada de xadrez. É muito frustrante, mas por vezes acontece. Foi difícil, mas divertido. Foi desafiante, mas bom para a Fórmula 1 deixar-nos competir e não termos um arranque atrás do Safety-Car.

 

Estava a gerar calor nos meus pneus, dado que coloquei slicks muito cedo e perdi alguma temperatura, estávamos a conseguir. Foi-me pedido para ceder o lugar, mas quando deixei passar o Romain, perdi outra posição e molhei os pneus. Depois tivemos uma contrariedade, portanto, no final, foi pouco importante.”

 

 

 

Levar dois pontos daqui, é evidente que trabalhámos muito para isso, mas não esperávamos. No geral, tivemos um bom final de fim-de-semana. Por outro lado, agora estamos no oitavo lugar do Campeonato de Construtores e não no sétimo. Ao vir para aqui sabíamos que isso poderia acontecer, mas vamos lutar arduamente para voltar regressar a sétimo. Os nosso pilotos, a nossa equipa, realizaram um bom trabalho. Não havia nada de errado com a nossa estratégia de hoje. Reagimos bem, sempre. Ambos os pilotos mantiveram os carros intactos. O Kevin poderia ter terminado, mas teve uma dificuldade com a electrónica. Vamos investigar e o motivo que levou a que o carro se tenha desligado completamente. O Romain realizou um bom trabalho e terminou em oitavo com dois pontos. Vamos continuar.!

 

 

 

O décimo quinto round do Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1 é o Grande Prémio da Malásia, que se disputa no Sepang Circuit. Os treinos-livres iniciam-se no dia 29 de Setembro, a qualificação a 30 e a corrida a 1 de Outubro.

 

 

A Haas F1 Team estreou-se em 2016 no Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1, tornando-se na primeira equipa de Fórmula 1 americana desde 1986. Fundada pelo industrialista Gene Haas, a Haas F1 Team está sediada nos Estados Unidos da América em Kannpolis, América do Norte, o mesmo centro onde está baseada a sua equipa Campeã na NASCAR Spint Cup Series, Stewart-Haas Racing. Haas é o fundador da Haas Automation, a maior construtora de máquinas CNC da América do Norte e o presidente da Haas F1 Team.

 

 

A Haas Automation, Inc. é o construtor de máquinas CNC líder na América. Fundada em 1983 por Gene Haas, a Haas Automation constrói uma linha completa de centro de maquinação verticais e horizontais, centros basculantes, mesas rotativas, etc. Todos os produtos da Haas são construídos na fábrica de 93.000m2 da empresa, sediada em Oxnard, Califórnia, e distribuídas através de uma rede mundial de Haas Factory Outlets que fornecem à indústria os melhor serviço de venda, serviços e apoio, enquanto oferece uma relação custo/performance sem paralelo. Para mais informação visitar www.HaasCNC.com, , on Facebook at www.Facebook.com/HaasAutomationInc, on Twitter @Haas_Automation and on Instagram @Haas_Automation.

 

Sobre a Haas Factory Outlet - Portugal

A Haas Automation, Inc está representada em Portugal através da Haas Factory Outlet – Portugal. Um empresa situada nos arredores do Porto, perto do Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Desta forma, pode aceder aos produtos da Haas Automation e todos os seus serviços. Para mais informação visitar haasportugal.com/ ou facebook.com/haasportugal. 

 

NOVIDADES NA BELL & ROSS

 

Bell & Ross lança Vintage Bellytanker

 

Relógio inspira-se nos veículos das corridas nos lagos salgados do oeste americano

 

 

 

A velocidade é uma das principais fontes de inspiração da Bell & Ross. Desde o início que a marca relojoeira revela paixão pelas mais avançadas técnicas. Estes fatores levaram a marca a exceder-se e a desenvolver mecanismos complexos para acompanhar os seus relógios, em linha com o seu interesse por veículos extraordinários.


BELLYTANKER

 

Este ano, a Bell & Ross regressa à sua paixão pela mecânica com o Bellytanker, um veículo de influências retro, com um formato semelhante a um míssil. Criado a partir do depósito de um avião de caça, é dotado de um motor e de quatro rodas, transformando-se num aerodinâmico automóvel de competição. O Bellytanker é conhecido por participar nas provas de velocidade organizadas nos grandes lagos salgados do oeste americano. Estas vastas extensões planas e desérticas, cuja água se evaporou parcialmente, são particularmente adequadas às competições automóveis. O «Salt Lake» de Bonneville, no estado do Utah, é um dos mais conhecidos.

 

UM POUCO DE HISTÓRIA

 

 

Na sua génese, nos anos 40/50, o termo Bellytank designa o depósito de emergência instalado sob a barriga dos aviões de caça. Com efeito, em inglês, «Belly» significa barriga e «tank» depósito. O termo Bellytanker é também usado para designar os carros de corrida fabricados diretamente a partir destes depósitos  adicionais.

 

A história tem início logo após a guerra. Bill Burke, um americano apaixonado pela velocidade, decide construir um veículo ultra rápido para participar nas corridas realizadas nos lagos salgados. Tinha combatido no Pacífico Sul e pôde apreciar a elegância dos depósitos adicionais dos caças, cujas linhas aerodinâmicas cortavam o vento. Na sua opinião, os depósitos constituíam a base ideal para o seu veículo. De facto, a forma de gota de água garante desempenhos de primeira

linha. Com o final da guerra, passa a existir uma enorme quantidade de material militar a baixo preço. Em 1946, Bill Burke compra um depósito ejetável de um avião norte-americano Mustang P-51, por 35 dólares, e usa-o para construir um pequeno veículo amarelo. Coloca o depósito, que serve de carroçaria, sobre um chassis e impulsiona o conjunto através de um potente motor V8. Inscreve o seu protótipo nas corridas do lago salgado de Bonneville. Sem o saber, acaba de criar o primeiro Bellytanker da história. Graças à sua forma e conceção, este veículo aerodinâmico torna-se parte da história aeronáutica americana dos anos 40/50, assim como da história dos carros de corrida, ao lado dos modelos Hot Rod e Streamliner. Rapidamente assume um estatuto icónico no universo automóvel.

 

UM NOVO VEÍCULO DA BELL & ROSS

 

Mais tarde, Bill Burke vai desenvolver veículos com base no depósito mais leve do caça Lockheed P-38. A Bell & Ross inspirou-se nestas versões posteriores do Bellytanker para conceber o seu próprio veículo. Tratando-se de uma peça de avião colocada sobre rodas, o novo veículo corresponde perfeitamente ao espírito da casa relojoeira, que tem no ADN a essência militar e a aeronáutica. Este carro retro futurista insere-se na linhagem de máquinas extremas desenvolvidas pela marca. Revela influências da aviação e contém múltiplas alusões ao mundo da relojoaria. Desta forma, o metal da sua carroçaria evoca as caixas dos relógios. O vidro do cockpit alude aos vidros ultra convexos. Os tampões de roda cor de cobre remetem para os mostradores dos relógios da época. O estabilizador do veículo, que o mantém direito, é uma referência aos códigos da aviação, bem como o preto mate do seu «nariz». Esta cor é utilizada em alguns caças, para evitar reflexos.

 

A Bell & Ross vai cada vez mais longe na sua paixão pelos veículos . O seu novo automóvel Bellytanker insere-se coerentemente na linha de engenhos que o antecederam: a mota B-Rocket ou o super carro Aero GT. Constituída por dois relógios, a nova coleção Bellytanker apresenta a mesma caixa redonda que o modelo Vintage, sendo, simultaneamente, muito moderna. Com efeito, evoca a mítica epopeia americana das corridas dos anos 50. Os participantes lançavam-se sobre o lago salgado de Bonneville ao volante de veículos artesanais extremos. Esta coleção dirige-se aos pilotos contemporâneos com paixão pelo vintage.

 

 

Movimento: Automático de três ponteiros, indica a hora, os minutos e os segundos. A data é indicada às 4h30. Esta versão clássica destina-se aos puristas.

Caixa: A pequena caixa de 38,5 mm em aço escovado alude aos relógios dos anos 40/50. Evoca o cockpit dos Mustang P-51. Plana e fina, torna o relógio mais elegante. O fundo sólido da caixa exibe uma gravação do Bellytanker. Por fim, o vidro de safira convexo, com conotação vintage, é uma referência aos vidros arredondados dos aviões antigos.

Mostrador: Os tons combinam com os que foram escolhidos para o veículo criado pela Bell & Ross. O acobreado metálico do mostrador dá continuidade à cor das jantes. O preto da linha da escala de minutos alude ao nariz da máquina. Finalmente, o aço da caixa, algarismos, indexes e ponteiros presta homenagem à carroçaria.  Os algarismos e indexes metálicos são aplicados. Os ponteiros metálicos esqueletizados são revestidos com superluminova. São visíveis à noite.

O contrapeso em forma de avião no ponteiro dos segundos faz parte da nova assinatura estilística da Bell & Ross.

Bracelete: Muito maleável e suave, em pele castanha escura com estilo vintage.

 

 

Movimento: O cronógrafo, criado para medir tempos curtos, é apropriado à competição automóvel. Esta versão dispõe de um cronógrafo com dois contadores: 30 minutos às 9 horas e 60 segundos central. A data é indicada entre as 4 e as 5 horas.

Caixa: O aço polido acetinado desta caixa de 41 mm, mais imponente, evoca os depósitos do Mustang P-51. A caixa com fundo em safira permite observar as rodagens do mecanismo cronógrafo. A versão com fundo sólido exibe uma gravação do Bellytanker. A coroa e os botões são aparafusados, para uma melhor estanqueidade. O aro fixo dispõe de uma escala taquimétrica, que permite calcular a velocidade de um veículo.

Mostrador: É designado como «Panda», devido ao forte contraste entre os contadores pretos e o mostrador dourado. O código de cores escolhido alude aos tons do Bellytanker. O acobreado metálico do mostrador dá continuidade à cor das jantes. O preto da linha da escala de minutos é idêntico ao do nariz da máquina. Finalmente, o aço da caixa, algarismos, indexes e ponteiros constitui uma referência à carroçaria do veículo. Os algarismos e indexes metálicos são aplicados.

Os ponteiros metálicos esqueletizados são revestidos com superluminova. São visíveis à noite. O contrapeso em forma de avião no ponteiro dos segundos faz parte da nova assinatura estilística da Bell & Ross.

Bracelete: Duas possibilidades:

- Em pele castanha escura, maleável e suave, com visual retro.

- Em metal, com um estilo desportivo, garantindo o conforto na utilização deste cronógrafo.

 a542 Copya543 Copya544 Copya545 Copya546 Copy

 

PASCOAL E ALVES VENCERAM

 

Vítor Pascoal e Pedro Alves continuam a vencer!
A Baião Rally Team continua em alta na sua temporada desportiva de 2017 e depois da conquista do título Nacional de Ralis Gt com a vitória no Rali Viana do Castelo, a dupla Vítor Pascoal e Pedro Alves voltaram a ser os mais rápidos, desta feita no 4º Constálica Rallye Vouzela, prova que decorreu este passado fim de semana e foi pontuável para o Campeonato Regional de Ralis do Centro.
A dupla do Porsche 997 Gt3 alinhou na prova a cargo do Gondomar Automóvel Sport, partindo focados em dar algum espectáculo e rodar num bom ritmo estando também desta forma na luta pela vitória.
Num rali bastante curto em termos de especiais de classificação, Vítor Pascoal voltou a não deixar os seus créditos por mãos alheias e aplicou um andamento prodigioso, deixando bem patente a grande evolução que conseguiu esta época com o seu Porsche, acabando por vencer a categoria X5 e ser também o mais rápido na prova em termos de classificação geral, isto apesar de não poder ser considerado o vencedor do Regional Centro, devido ao Porsche não se inserir naquele campeonato.
Como refere Vítor Pascoal, “viemos novamente a Vouzela para desta vez não deixar escapar a vitória, isto apesar de não termos qualquer pressão quanto a resultados pois esta prova foi uma participação extra campeonato, onde a nossa principal ambição era contribuir para o espectáculo com um carro atractivo para o muito público que vem a Vouzela assistir ao rali. A participação foi espectacular, o rali foi muito bem conseguido, a organização mais uma vez esteve de parabéns, quer pela promoção do rali, quer pelo trabalho feito ao longo da prova, da nossa parte conseguimos rodar num ritmo excelente e mais uma vez a nossa equipa está de parabéns pois o Porsche esteve impecável de principio a fim e desta forma somamos mais uma vitória esta época, o que é muito motivador para toda a equipa e para todos os nossos patrocinadores”.a548 Copya549 Copy

 

APRESENTAÇÃO IPHONE

 

Apresentação do Iphone mostra Lisboa a mais de 70 milhões de pessoas

 

 

Para demonstrar a qualidade das câmaras fotográficas dos seus novos Iphones, 8, 8 Plus e X, no dia 12 de setembro, a Apple utilizou uma foto da Ponte 25 de Abril e outra do Bairro Alto.

“Isto é absolutamente lindo! Mas esta não é a Golden Gate Bridge. Esta foi tirada em Portugal” foi a frase proferida por Phil Schiller, vice-presidente de marketing da Apple, que marcou o momento em que Lisboa apareceu nos ecrãs do Auditório Steve Jobs. em São Francisco.

O destaque a Lisboa durou pouco tempo, mas alcançou mais de 70 milhões de pessoas em todo o mundo, entre as que seguiram a apresentação no site da Apple e as que viram os vídeos integrais publicados posteriormente no Youtube.

O valor mediático da exposição da cidade de Lisboa é, segundo a Cision, superior a 14 milhões de euros, querendo isto dizer, que esse seria o valor a pagar, a preços de tabela, caso fosse feito um investimento publicitário em media digital de semelhante amplitude.

A Cision é líder global em serviços e software de pesquisa, monitorização e análise de media e disponibiliza um pacote de serviços integrado para startups portuguesas, que permite a identificação de influenciadores em todo mundo, com potencial interesse na sua atividade, distribuição de press releases em circuitos globais e monitorização de informação.a541 Copy

 

TOM TOM PREPARA

 

Pré-venda do novo TomTom BRIDGE Hub já está disponível.

 

TomTom lança solução de mobilidade conectada para empresas

 

A TomTom (TOM2) anunciou a pré-venda do TomTom BRIDGE Hub. Depois do sucesso do TomTom BRIDGE Terminal, o TomTom BRIDGE Hub apresenta-se como uma solução tecnológica ideal para promover a mobilidade conectada e garantir mais eficiência e inovação nas operações de negócio diárias. Este equipamento permite aos clientes e parceiros de várias indústrias, como transportes, emergência, logística e serviços, conectarem-se entre eles através de smartphones e tablets, equipamentos profissionais ou mesmo dispositivos HDMI.

 

O TomTom BRIDGE Hub possui várias funcionalidades, incluindo a mais recente TomTom Navigation, mapas em tempo real (*) e a aplicação TomTom Traffic, também em tempo real. As aplicações podem interagir com a navegação, utilizando SDKs e permitindo às empresas criarem soluções totalmente personalizáveis de acordo com as suas necessidades.

 

A conectividade 4G/LTE incorporada e a interface CAN Bus podem conectar-se, não só aos condutores e ao backoffice, mas também ao próprio veículo, em tempo real. Este facto garante uma eficiência ainda maior, para além de disponibilizar uma solução para programadores criarem aplicações de mobilidade inovadoras, enquanto mantêm um forte controlo de plataforma. O TomTom BRIDGE Hub permite uma flexibilidade sem precedentes, com três diferentes tipos de hardware, para garantir uma solução adequada a cada finalidade, para uma ampla variedade de implementações técnicas.

 

A TomTom anunciou ainda que dispõe de uma tecnologia adicional, que pode ser utilizada para conectar o TomTom BRIDGE Hub a monitores compatíveis nos veículos. O uso da tecnologia Mirrorlink, apresenta uma opção de mercado pós-venda atrativa para empresas e OEMs, permitindo um alinhamento perfeito, e mais estreito que nunca, entre empresas e navegação profissional.

 

O TomTom BRIDGE Hub oferece uma solução altamente inovadora. Adequa-se às necessidades essenciais que os nossos clientes identificaram, ajudando-os a otimizar as suas operaçõesrefere Sebastien Ruffino, Business Unit Manager da TomTom BRIDGE. “O TomTom BRIDGE Hub já está a ganhar espaço numa ampla variedade de indústrias, desde PMEs a grandes OEMs, onde muitos clientes e parceiros já escolheram este produto para a sua próxima implementação”, acrescenta.

 

O ecossistema está também a alargar-se, num momento em que, por exemplo, a Zebra Technologies, líder de mercado em computadores portáteis resistentes e scanners de código de barras, apresentou uma solução para demonstrar como o TomTom BRIDGE Hub oferece aos clientes uma navegação conectada e aplicações empresariais dedicadas, facultando informação relevante sobre veículos a utilizar nos negócios, juntamente com os computadores Zebra. 

 

A nossa missão na Zebra Technologies é promover uma maior visibilidade e produtividade, através dos nossos produtos inovadores e soluções de inteligência para empresas. Esta parceria com a TomTom permite-nos, não só, trazer a navegação de ponta da marca para os equipamentos Zebra, mas também elevar as soluções de mobilidade conectada para empresas. É isto que o mercado espera, e estamos muito satisfeitos por nos associarmos a uma empresa como a TomTom”, afirma Jason Harvey, Vice President Sales Northern Europe da Zebra Technologies.

 

O novo TomTom BRIDGE Hub pode ser visto no Salão Automóvel de Frankfurt até ao próximo dia 24 de setembro, no stand da TomTom: Hall 8, stand D26.

 

 

(*) Cobertura dos mapas em tempo real da TomTom: pré-instalados com um mapa da Europa (45 países): AD, AT, BE, BG, CH, CY, CZ, DE, DK, EE, ES, FI, FR, GB, GI, GR, HR, HU, IE, IT, LI, LT, LU, LV, MC, MT, NL, NO, PL, PT, RO, RU, SE, SI, SK, SM, TR, UA, VA & estradas principais de AL, BA, BY, MD, ME, MK, RS.

 

 

Notas:

  • O TomTom BRIDGE Hub está disponível para pré-venda e o envio dos equipamentos está agendado para o último trimestre de 2017, na Europa, América do Norte, Ásia-Pacífico e África do Sul, com preços a partir dos 349€ (sem IVA).
  • O TomTom BRIDGE Hub vai estar disponível em três modelos. Estas opções permitem aos clientes e parceiros ter flexibilidade para criar soluções personalizadas e, assim, garantir mais eficiência e inovação nas operações diárias das empresas. 
  1. o TomTom BRIDGE Hub Non-connected (Android™ 6.0, navegação, mapas e trânsito TomTom, 1.5GB RAM, 16GB)
  2. o TomTom BRIDGE Hub Connected (Android™ 6.0, navegação, mapas e trânsito TomTom, 1.5GB RAM, 16GB, módulo 4G/LTE CAT-1, antena int. LTE + antena ext.)
  3. o TomTom BRIDGE Hub Connected Plus (Android™ 6.0, navegação, mapas e trânsito TomTom, 1.5GB RAM, 32GB, módulo 4G/LTE CAT-1, antena int. LTE + antena ext., interface CAN, entrada vídeo, HDMI)

Siga a TomTom Portugal:

 

 

Sobre a TomTom:                                                                                    

A TomTom dá força ao movimento. Todos os dias milhões de pessoas em todo o mundo usam a TomTom para tomar decisões mais inteligentes. Desenhamos e desenvolvemos produtos inovadores que ajudem as pessoas a alcançar os seus objetivos. Os nossos componentes map-based incluem conteúdos para mapas, serviços online baseados em mapas, trânsito em tempo real e software de navegação. Os nossos equipamentos de consumo incluem GPSs, aplicações de navegação e relógios multidesporto. Os nossos principais produtos de business são sistemas de navegação integrados nos automóveis e sistemas de gestão de frotas, que estão à disposição de proprietários de frotas como um serviço online com sistema integrado com telemóveis.

Temos quatro unidades de negócio orientadas para o cliente: Automotive, Licensing, Telematics e Consumer.

Fundada em 1991 e com sede em Amesterdão, contamos com 4,700 funcionários em todo o mundo.

Para mais informações, visite o site www.tomtom.com.

 

KART BRASIL

 

Antonella Bassani garante vaga no Mundial de Rotax, em Portugal, após ser Vice-Campeã Brasileira
Catarinense de 11 anos é a primeira mulher brasileira a se classificar para as Olimpíadas do Kart, que acontece em novembro, em Portugal. Com uma vitória e três top-3, ela ficou em 2º lugar geral no Campeonato Brasileiro Rotax

O caminho foi longo, mas o objetivo foi conquistado com louvor! Em uma disputa muito acirrada, Antonella Bassani garantiu a classificação para o Rotax Max Challenge Grand Finals, que acontece entre os dias 4 e 11 de novembro, em Portimão, Portugal. A pilota de Concórdia sagrou-se Vice-Campeã Brasileira de Kart Rotax no último sábado (16), no Kartódromo da Granja Viana (SP), e assegurou vaga na Final Mundial da modalidade. 

Conhecido como as Olimpíadas do Kart, o Rotax Max Challenge Grand Finals reúne campeões regionais, nacionais e continentais de quase 60 países, de cinco continentes, em que a fabricante austríaca de motores realiza suas competições "monomarca". Na Final Mundial - que já foi sediada na Itália, Egito, Emirados Árabes, Estados Unidos, Espanha, Porto Rico, Malásia e África do Sul -, a organização fornece equipamentos idênticos (chassis, motores, pneus e outros) para todos os pilotos, deixando a disputa ainda mais equilibrada. Antonella é a primeira mulher brasileira a se classificar para a competição, e tem a meta de brigar por um bom resultado em sua primeira corrida na Europa.

A conquista de Totti fica ainda mais especial, devido a uma coincidência de datas. Há exatamente quatro anos, a pilota, na ocasião com 7 anos, tinha alta hospitalar após o gravíssimo acidente que sofreu em uma competição no Rio Grande do Sul, tendo de ser submetida a uma cirurgia pulmonar. Desde então, a catarinense passou por um período de recuperação, de readaptação às pistas, e tem sido destaque em campeonatos nacionais e internacionais. Em 2016, Antonella foi Vice-Campeã Sul-Americana de Kart Rotax, no Peru, após ter largado da última posição na final, por causa de uma quebra na prova anterior. Já neste ano, ela brilhou no Brasileiro de Kart, entre mais de 50 pilotos da categoria Cadete. Bassani largou na pole position nas quatro baterias do evento, e na decisão, brigou pelo título até a última curva, subindo ao pódio com o 3º lugar. 

Para o Festival Brasileiro Rotax, que em 2017 recebeu a chancela da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) de Campeonato Brasileiro de Kart Rotax, Antonella fez uma preparação especial, treinando durante toda a semana com a equipe MFS Racing. Na tomada de tempos, ela ficou com a 3ª posição no grid de largada, e terminou as duas baterias classificatórias com o 2º e o 3º lugar, respectivamente, na sexta-feira. Com esses resultados, Totti assegurou a pole position para a pré-final, que teve intensa troca de posições entre os primeiros colocados. Única mulher na categoria, ela manteve-se sempre no top-3, vencendo a corrida após 12 voltas, e somando importantes pontos para o campeonato. Na final, saindo da posição de honra, novamente a briga foi emocionante pela vitória, com constantes ultrapassagens entre os primeiros, e a concordiense cruzou a linha de chegada em 2º lugar.

Apesar do vice-campeonato no Brasileiro de Rotax, Antonella teve muito o que comemorar, já que a vaga para o Mundial foi definida pela soma de resultados do fim de semana com a Copa Rotax - cuja disputa aconteceu em três etapas, e na qual ela tinha ficado em 4º lugar geral, mesmo não participando da primeira rodada. 

Com a passagem carimbada para a competição internacional em Portugal, Antonella Bassani intensificará seus treinos, e segue na disputa regular da Copa São Paulo de Kart, na Granja Viana, e também participa da Copa Brasil, na Paraíba, em outubro.

Antonella Bassani tem o apoio de Prefeitura de Concórdia, Passarela Supermercados, Poletti Seguros, Rocfer e Bassani Pesados.

Antonella Bassani:

"Estou muito feliz com essa conquista, trabalhamos demais para isso, tive muito apoio da minha equipe e da minha família. Será minha primeira vez correndo na Europa, e já em um campeonato mundial, contra pilotos de vários países. Sei que será um grande desafio, mas vou me preparar bastante para buscar um bom resultado. Não temos como não lembrar do acidente também, exatamente na mesma data que saí do hospital, quatro anos depois, consegui o feito mais importante da minha carreira até agora, então é muito especial. Agradeço também aos meus patrocinadores, e vamos com muita garra para essa competição em Portugal". 

Antonella Bassani garantiu vaga para o Rotax Max Challenge Grand Finals
Erno Drehmer
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Totti é a primeira mulher brasileira a se classificar para as Olimpíadas do Kart
Sidnei Silveira
Clique na imagem para fazer o Donwload...
A catarinense também conquistou o vice-campeonato no Brasileiro de Rotax
Sidnei Silveira
Clique na imagem para fazer o Donwload...
As disputas no Kartódromo da Granja Viana foram muito acirradas
Sidnei Silveira
Clique na imagem para fazer o Donwload...
A vaga no Mundial se definiu pela soma dos resultados do Brasileiro e Copa Rotax
Sidnei Silveira
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Agora, a concordiense se prepara para sua primeira corrida na Europa
Sidnei Silveira
Clique na imagem para fazer o Donwload...

 

ECURIE ECOSSE

 

Ecurie Ecosse left disappointed despite LMP3 Cup title honours
 

Having started fourth and stormed through the field to pull out a lead of over 40 seconds, Ecurie Ecosse were left disappointed on Sunday (17 September) at Donington with the first failure to finish a Henderson Insurance Brokers LMP3 Cup Championship race all season.
alt

Alasdair McCaig and Colin Noble finished the opening race of the weekend in sixth position after contact with a rival forced a puncture and extra stop. McCaig started fourth for the season finale after rain interrupted the ten-minute qualifying session. He then put in a phenomenal drive to lead convincingly at the half way stage. With the track conditions deteriorating, Noble was a passenger as the Ligier aquaplaned off the circuit and into the first retirement of what was a sensational championship-winning campaign.

alt
alt
Alasdair McCaig

“I was very happy with my stint. Christian (England) is very quick obviously as ELMS champion, so I was happy to follow close behind. With the limited testing I have had compared to our competitors I now feel fully on top of my driving as a bronze rated driver in my first season in LMP3. It was unfortunate we sustained contact from Matt Bell, but we have had a good run up until now.”

alt
Colin Noble

“We got up into the lead with the #3 car coming with me and then he out-braked himself and ran into the back of me into the last turn, giving me a puncture.

“We had really good pace and closed back up on the battle for fifth from over 20 seconds behind, but just ran out of laps.”

alt
alt
Alasdair McCaig

“First of all, it’s been a fantastic season for us in the Henderson LMP3 Cup. We’ve won half of the races and to claim the title ahead of the final meeting was a fantastic result for us and a credit to all of those at Nielsen Racing and our partners.

“It’s disappointing to end the season with a DNF, but I can go into the long winter period knowing that was one of my best drives ever. I love the rain and to bring the car in at the half way mark with a substantial lead is very satisfying.”

alt
Colin Noble

“I aquaplaned off on the uphill run after the Old Hairpin. I was at half-throttle and then I was aquaplaning and had no chance. It’s pretty frustrating as the pace was pretty good. Next is Spa for the Michelin Le Mans Cup and I hope it’s dry.”

Ecurie Ecosse now heads to Spa-Francorchamps for the sixth race of the Michelin Le Mans Cup this weekend.

Drivers interested in joining the team for the 2018 season can now apply here

alt
alt
alt

 

SEGUNDO A OPINIÃO DO JORNALISTA JOÃO CARLOS COSTA

À terceira foi de vez. A primeira esteve para acontecer para a temporada de 1988, com Ron Dennis e Jean Sage a assinarem uma carta de intenções até que a... Honda se chegou à frente e ofereceu os motores da Williams à McLaren. Depois a história repetiu-se durante o ano de 1993, quando Dennis andou a namorar os Renault que a Williams tinha (e a Ligier também, via as ligações de Guy com o President Mitterand). O namoro não deu em casamento e Dennis voltou-se para a... Peugeot. A história foi contada por Joe Saward. Fiz apenas de "correia de transmissão".

 

HELDER SILVA SEM SORTE E CARLOS OLIVEIRA NA LUTA

 

CAMPEONATO NACIONAL DE MONTANHA 2017 – VALVOLINE – JC GROUP

 

RAMPA SRA DA GRAÇA

 

HELDER SILVA SEM SORTE E CARLOS OLIVEIRA NA LUTA PELA VITÓRIA NO CAMPEONATO

 

 

Tanto Helder Silva, como Carlos Oliveira, tiveram sortes diferentes no passado fim de semana na Rampa da Sra da Graça, penultima prova do Campeonato Nacional de Montanha, organizado sob a égide do Cami.

 

Para Helder Silva, na sua segunda subida de prova, mais a mesmo a meio do percurso, acabaria por partir o motor, numa altura em que lutava para  fazer um tempo melhor que 2.12.072. No final da prova, explicou-nos o que ia na alma, dizendo “foi pena, pois não esperava este desfecho.Estava tudo a correr bem, estava mesmo apostado em bater o meu tempo anterior, quando o motor acabou por partir, o Juno ainda se incendiou, no entanto a pronta intervenção dos comissários de pista fez com que tudo não passasse da chama inicial, minimizando os estragos.Infelizmente as corridas tem destes imponderaveis, e há que saber viver com eles, mas foi pena, pois estava confiante na obtenção duma boa classificação, aliás cheguei a ficar á  frente do Osella do Paulo Ramalho,numa das subidas,  dai a minha confiança, mas paciencia, vamos agora ver como irá ser para a ultima prova, na Rampa de Boticias “, disse-nos.

 

Em relação a Carlos Oliveira, passou-se oposto, onde o piloto da Póvoa de Varzim , sempre muito rápido, não deu qualquer tipo de oportunidade aos seus mais directos adversários, tendo feito nas duas ultimas subidas os tempos de 2.46.558 e 2.49.404, assegurando a vitória na prova e o titulo de Campeão no Troféu Nacional de Clássicos de Montanha.Depois de ter ido ao pódio, para receber o seu troféu, o piloto da Power House disse-nos “ correu muito bem, cada vez mais adaptado ao comportamento do BMW, foi uma vitória em que tive de me aplicar a fundo, pois os meus adversários não me deram qualquer tipo de trégua e por isso estive sempre muito concentrado para não cometer erros.Assim só na rampa de Boticas, a ultima do calendário deste ano, e´que a questão do titulo ficará resolvida,estando tudo em aberto, numa época que não começou lá muito bem, mas que para o final tem corrido de forma maravilhosa”, disse-nos.

 

CLASSIFICAÇÃO FINAL

 

Categoria 1

 

HELDER SILVA – DESISTENCIA

 

Trofeu Nacional de Clássicos de Montanha

 

1ºCARLOS OLIVEIRA – BMW

2º Fernando Salgueira – Ford Escort

3º Rui Gama – Volkswagena516 CopyFOX 5073_Copy_Copy

 

PARA RIR UM POUCO.....

PARA RIR UM POUCO.....

 

 

Há dias fui à despedida de solteiro de um grande amigo meu.
Quando voltava para casa, fui mandado parar pela BT à entrada da cidade...
Ora eu estava num estado lastimável....
Quase caí ao sair de dentro do carro, e vi três policias a pedirem-me para soprar o balão.
Só que, felizmente, do outro lado da estrada surge um camião que sobe a divisória e capota, espalhando um carregamento de tijolos pela estrada.
Vendo isto os policias começam a correr em direcção ao sinistro e mandam-me embora.
E eu lá peguei no carro e fui todo contente: Grande sorte!
No dia seguinte a minha mulher acorda-me e pergunta:
- Olha lá! O que é que faz um carro da Brigada de Trânsito na nossa garagem?

 

MÁRIO MESQUITA ENCERROU ÉPOCA NA SRA DA GRAÇA

 

CAMPEONATO NACIONAL DE MONTANHA 2017

 

 

  VALVOLINE – JC GROUP

 

RAMPA DA SENHORA DA GRAÇA

 

MÁRIO MESQUITA ENCERROU ÉPOCA NA SRA DA GRAÇA

 

Mário  Mesquita regressou no passado fim de semana à Rampa Senhora da Graça – Mondim de Basto, para disputar a sua ultima prova desta época no Campeonato Nacional de Montanha. Assim, o piloto do Datsun 1600 SSS terminou em 5º no Campeonato Nacional  Clássicos de Montanha, onde nas ultimas subidas fez os excelentes tempos de 3.20.837 e 3.12.392 respectivamente.

 

Por isso, no final, numa altura em que retirava o seu Datsun 1600 SSS do parque fechado, Mário Mesquita  fez-nos um balanço desta prova dizendo “ correu bem, o carro  está bem melhor, e fruto disso,  consegui melhorar em 2 segundos o tempo de 2016. Esta foi a minha última prova deste ano, pois não irei participar em Boticas, por compromissos familiares”

 

CLASSIFICAÇÃO CAMPEONATO NACIONAL DE CLÁSSICOS DE MONTANHA

 

1º José Pedro Gomes – Ford Escort

2º Parcidio Summavielle – Dastun 240 Z

3º Flávio Sainhas – Ford Escort

4º Luis Moutinho – Ford Escort

5º MÁRIO MESQUITA – DATSUN 1600 SSS

 

JVBA ASSESSORIA

18/9/2017FOX 5140_Copy

 

RECORDAR É VIVER

RECORDAR É VIVER

 

SEGUNDO O JORNALISTA RICARDO GRILO

 

No meu tempo é que as corridas eram giras!

Lembras-te daqueles sport-protótipos híbridos 4X4 com mais de 1000 HP ? Eram mesmo fantásticos.

Que saudades...

...

(Nota: reler daqui a meia-dúzia de anos e ver se não tenho razão)

 

BRILHARETE PORTUGUES EM PORTIMÃO

Ficamos a conhecer dois campeões, um Mundial, outro da disciplina mais antiga dos automóveis. Houve um GP de F1 com polémica como há muito não havia. Estreou-se um Mundial, outro visitou Portugal e ainda houve um Europeu com portugueses no pódio e na luta pelo título, outro lusitano que ganhou e passou a liderar uma Taça do Mundo e ainda mais um que acabou um campeonato fora de portas no pódio final. Mas ainda assim, este é para mim o momento do fim-de-semana pelo que representa para o Desporto Motorizado, em geral, e o motociclismo, em particular. Ana Carrasco ganha uma prova de um Mundial de Motos. E a história fez-se em Portimão.

 

PARENTE AO ATAQUE

 

Álvaro Parente ao ataque dos títulos

 

Álvaro Parente brilha em recuperação

 

Uma vez mais Álvaro Parente mostrou o porquê de ser considerado um dos melhores pilotos de GT no mundo e com uma recuperação fulgurante subiu de sétimo a segundo na primeira corrida da ronda de Sonoma do Pirelli World Challenge, que se disputou sábado.

O português realizou uma volta notável na qualificação, roçando a perfeição, mas no final da sessão estava apenas no sétimo lugar da grelha de partida, o que lhe abria a porta para uma corrida difícil.

Com o título em jogo, Álvaro Parente encetou uma corrida de ataque e no final da primeira volta era já sexto. Sem nada a perder, o piloto oficial da McLaren GT foi pressionando os concorrentes que estavam à sua frente, subindo gradualmente na classificação até alcançar o segundo posto no último terço de prova, após intensas batalhas que foi sempre levando a melhor.

Sem tempo para recuperar o tempo perdido para o primeiro classificado, terminou num extraordinário segundo posto que patenteou o caracter aguerrido do português, muito embora tenha visto o seu rival na luta pelo título se sagrar Campeão de 2017 do Pirelli World Challenge.

Ainda assim, fica ainda por decidir o ceptro da vertente GT Sprint, tendo Álvaro Parente encurtado a distância que o separava do líder de cinco para quatro pontos. “Não estamos muito competitivos aqui em Sonoma e na qualificação, apesar de ter feito uma volta muito boa, o sétimo lugar era o máximo a que podíamos aspirar. Na corrida não havia mais nada a fazer para lá de dar o máximo. Ataquei volta após volta, como se tratasse de uma qualificação, e consegui recuperar até segundo, mas com o meu rival na luta pelo título em terceiro pouco havia para fazer”, afirmou o português.

Para a corrida de domingo, o piloto oficial da McLaren GT arrancará do quinto posto, ao passo que o seu adversário alinhará na pole-position, o que tornará a tarefa de Álvaro Parente conquistar o título de Sprint GT extremamente difícil, mas nem por isso baixa os braços. “Sabemos que será complicado, mas vamos lutar. Vou voltar atacar de início ao fim, tentar recuperar e no final faremos as contas. Vou dar o máximo, como sempre”, concluiu o português.

A segunda corrida da ronda de Sonoma do Pirelli World Challenge terá o seu início às 18h15.a540 Copy

 

DISCOVERY

 

OS SEGREDOS DO UNIVERSO SÃO REVELADOS NA SEMANA DO ESPAÇO DO DISCOVERY CHANNEL 

 

Como todos os anos, de  4 a 10 de outubro, o cosmos é o grande protagonista da Semana Mundial do Espaço no Discovery Channel. Este ano a programação será ainda mais especial... na celebração dos 60 anos do lançamento do primeiro satélite artificial, o Sputnik 1, Marte e Vénus estarão numa conjunção planetária única. O Discovery Channel veste o fato de astronauta para celebrar uma nova edição da 'Semana do Espaço' com a estreia em prime time de duas séries emblemáticas: 'História do Universo' e 'Desmontando o Cosmos'.





A cada mês de outubro, durante uma semana, no Discovery Channel olhamos para as estrelas para compreender como se formaram, de que são compostas, quando morrem e que elementos e fenómenos acontecem no Universo. De 4 a 10 de outubro, o canal une-se à celebração da Semana Mundial do Espaço, uma iniciativa promovida pelas Nações Unidas, com a estreia de novas temporadas de duas séries icónicas: 'História do Universo' e 'Desmontando o Cosmos'. De quarta, 4 de outubro, até domingo, dia 10, todas as noites às 21 horas o Discovery reúne um elenco de astrónomos e especialistas para tentar decifrar os enigmas do espaço. A busca pelo nono planeta do Sistema Solar, os buracos negros, os últimos desenvolvimentos sobre a matéria escura e os astros mais estranhos são alguns dos temas nesta grande viagem pela "última fronteira".

 

‘HISTORIA DO UNIVERSO’ (TEMPORADA 5)

 

A nova temporada de ‘Historia do Universo’(21.00 horas) arranca com os últimos estudos relativos aos buracos negros supermassivos, com o objetivo de entender como é que estas estruturas conseguem chegar a tamanhos tão descomunais. Até agora, nem a matéria escura nem a voracidade dos buracos negros consegue explicar estas dimensões, mas as últimas descobertas científicas podem finalmente desvendar este mistério.

Em mais um dos episódios da série, descobriremos que no Cosmos existem verdadeiras Estrelas da Morte, com maior capacidade destrutiva do que a que vimos na 'Guerra das Estrelas', que poderiam fazer desaparecer por completo um planeta como a Terra. O programa mostrará um ranking elaborado pela NASA em que figuram as mais mortíferas: entre elas estão as chamadas Estrelas Vampiras, as supernovas e as imprevisíveis estrelas errantes que parecem por vezes, estar a ficar loucas...

Para além disto, a equipa viajará virtualmente a Marte para mostrar os tempos em que a vida florescia na superfície e como, devido a uma série de extinções devastadoras, deixando de ser um planeta azul como a Terra para se transformar num deserto.

A série focar-se-á também em questões que ainda deixam os cientistas desconcertados, como a presença de um corpo celeste que poderá substituir Plutão como o nono planeta do Sistema Solar. Esta hipótese tem vindo a ganhar cada vez mais força , entre eles Michael E. Brown, astrónomo do Instituto de Tecnologia do da Califórnia, responsável pela expulsão de Plutão, que não duvida da existência de um planeta com uma densidade 10 vezes maior que a Terra. Trata-se de um gigante gasoso, uma super-Terra ou uma enorme esfera de gelo capaz de albergar vida? Como nasceu? O Sol roubou-o a outra estrela?

 

‘Historia do Universo’ levará a cabo uma busca pela matéria negra que, segundo os cientistas, terá sido vital para o nosso Universo desde o seu nascimento. As novas descobertas revelam que esta matéria indetetável pode criar buracos negros, causar extinções em massa e inclusive, dar forma à vida na Terra. Em mais um dos episódios descobriremos que todo o Cosmos é um lugar perigoso e que entre a Terra e o limite do Universo existem um milhão de maneiras de morrer: o simulador do programa mostra-nos as mais terríveis.

 

‘DESMONTANDO O COSMOS’ (TEMPORADA 2)

 

No seguimento da programação, ‘Desmontando o Cosmos’ (22.00 horas) explora, a cada noite, os segredos ocultos que rodeiam a origem e destino do Universo, analisando os buracos negros massivos com impressionantes animações computadorizadas. A série vai ainda dissecar a estrela que está mais perto, o Sol, para olhar por debaixo dos seus mares de plasma incandescente e averiguar o que sucedeu realmente no Big Bang.  A série continua a investigação, desmontando asteroides, cortando as crateras e separando camada por camada de forma a entrar nestes mundos em miniatura e descobrir os segredos do universo.

 

Nos novos episódios, ‘Desmontando o Cosmos’ analisa também em profundidade um outro vizinho: Júpiter. Com o dobro da massa dos outros planetas do sistema solar, Jupiter é formado por hidrogénio. Mas pouco se sabe sobre este gigante. A NASA está a levar a cabo uma missão espacial de mil milhões de dólares, chamada JUNI, para explorar os seus segredos. O programa juntar-se-á aos cientistas de JUNO e doJet Propulsion Laboratory da NASA, que estão a investigar a origem das intensas faixas de radiação que se registam à volta do planeta.

 

‘Desmontando o Cosmos’ averigua também a existência de um nono planeta do Sistema Solar pela mão de astrónomos da Alemanha, Reino Unido e Estados Unidos, que procuram entender porque é que um planeta tão massivo poderá ter terminado tão longe do sol, mais para lá do local onde a ciência prevê que estes planetas possam formar-se. Finalmente o programa tentará responder à pergunta mais difícil de todas: O que é matéria negra? Para isso, o Discovery Channel foi até ao Novo México, onde equipas de radio-Astrónomos do Reino Unido, Itália e Estados Unidos estudam o espaço para descobrir vastas nuvens de matéria oculta chamada plasma intergaláctico: um segundo tipo de matéria e uma misteriosa "energia" que, juntas, formam a grande parte do universo.

 

Discovery Channel leva até aos espetadores a 'Semana do Espaço' de 4 a 10 de outubro. Inclui a emissão, todas as noites, de um novo episódio da quinta temporada de História do Universo, às 21 horas e da segunda temporada de Desmontando o Cosmos, às 22 horas. 

 

WEC 2017

 

TOYOTA GAZOO Racing sobe ao pódio nas 6h do Circuito das Américas

DEPOIS DE UMA LONGA LUTA PELA VITÓRIA, A TOYOTA GAZOO RACING TERMINOU A CORRIDA DE AUSTIN NO PÓDIO. NUMA EMOCIONANTE SEXTA RONDA DO CAMPEONATO DO MUNDO FIA DE ENDURANCE 2017 (WEC).
 
Os TS050 HYBRID recuperaram de uma sessão de qualificação difícil para realizar um bom desempenho na corrida de Austin (Texas), com o Toyota #8 de Sébastien Buemi, Stéphane Sarrazin e Kazuki Nakajima a terminar em terceiro, a 21,680 segundos do Porsche # 2, o vencedor após 1.058 km de corrida.
 
Mike Conway, Kamui Kobayashi e José María López no TS050 HYBRID #7 participaram também na luta emocionante terminando em quarto lugar. Com este resultado, os TOYOTA terminaram a corrida na mesma posição da geral em que começaram.
 
Logo no início da corrida, sob o sol intenso do meio-dia, ambos os TOYOTA travaram uma luta renhida com a Porsche e ao final da primeira volta, Sébastien Buemi já tinha passado o Porsche #2 subindo para a segunda posição, com o Mike Conway a subir para terceiro, alguns minutos depois.
 
Devido às temperaturas na ordem dos 34 °C, os regulamentos do WEC exigem que as equipas mudem os condutores em cada paragem. Logo na primeira paragem nas boxes, Kazuki Nakajima e José María López passaram a pilotar ambos os TOYOTA que não trocaram de pneus, apesar da troca de pneus por parte da Porsche.
 
Ao final de uma hora Kazuki Nakajima liderava a corrida ao volante do TS050 HYBRID #7, mas José Mara López, usando um composto de pneus diferente, acabou por sofrer maior desgaste caindo para quarto lugar, apesar de protagonizar uma luta roda-a-roda durante duas voltas com o Porsche #1.
 
Na próxima ronda de paragens nas boxes, Stéphane e Kamui assumiram os comandos dos TS050 HYBRID, com novos pneus do mesmo composto e mantiveram a luta com a Porsche, graças às suas rápidas paragens para colocar combustível. Nesta fase um impressionante desempenho de Kamui Kobayashi permitiu ultrapassar o Stéphane Sarrazin alcançando o terceiro lugar e reduzindo a distância para o Porsche # 2.
 
Passadas 3 horas de corrida, troca de pilotos e abastecimento de combustível, entrou o safety car durante 10 minutos aproximando os quatro carros LMP1 na frente, com Mike Conway em segundo e Sébastien Buemi em terceiro lugar.
 
Quando a corrida reiniciou os TS050 HYBRID, com pneus usados, tentaram segurar as posições para um Porsche #2 com pneus novos. Desta feita, Mike Conway caiu para quarto, enquanto Sébastien Buemi defendeu temporariamente o seu segundo lugar até à paragem seguinte, onde o TOYOTA #8 caiu para o terceiro lugar.
 
Com duas horas restantes de corrida, apesar do calor intenso, os pilotos continuaram a pressionar os Porsche, no entanto, as posições mantiveram-se inalteradas, com Kazuki Nakajima e Kamui Kobayashi a cortar a bandeira de xadrez em terceiro e quarto lugares, respetivamente.
 
Kamui Kobayashi terminou ao volante do TOYOTA #7 a 13,070 segundos do colega de equipa, mas foi penalizado em 10 segundos devido a um toque com o LMP2 #24, já no final da corrida.
 
Apesar de não alcançar a terceira vitória da temporada em Austin, a equipa prepara agora, com confiança renovada, a sua corrida em casa no Fuji Speedway a 13 de outubro.
 
Hisatake Murata - Presidente da Equipa: "A equipa trabalhou muito para recuperar de uma qualificação difícil e fico satisfeito por podermos desafiar a Porsche e dar aos fãs uma corrida emocionante. Todos testemunharam hoje o nosso espírito de luta, por isso agradeço à equipa pelo seu grande esforço. Tivemos uma boa estratégia, paragens nas boxes rápidas e uma corrida com temperaturas elevadas e bastante desgastante para os pilotos. Parabéns à Porsche pela vitória. Embora não tendo vencido, o desempenho de hoje é um grande encorajamento para nossa corrida em casa. Iremos ao Fuji Speedway para lutar pelo lugar mais alto do pódio."
 
Resultados finais da TOYOTA GAZOO Racing:
TS050 HYBRID #7 (Mike Conway, Kamui Kobayashi, José María López) Terminou em: 4º, 192 voltas, 6 paragens. Posição na grelha de partida: 4º.
Volta mais rápida: 1min 47.391 segs
 
TS050 HYBRID #8 (Sébastien Buemi, Anthony Davidson, Kazuki Nakajima) Terminou em: 3º, 192 voltas, 6 paragens. Posição na grelha de partida: 3º.
Volta mais rápida: 1min 47.556 segs
 
Classificação final das 6 Horas do Circuito das Américas (COTA):
1º       #2 Porsche (Bernhard/Bamber/Hartley)                   192 voltas
2º       #1 Porsche (Jani/Lotterer/Tandy)                           +0.276 segs
3º       #8 TOYOTA GAZOO Racing                                 +21.956 segs
4º       #7 TOYOTA GAZOO Racing                                 +45.026 segs
5º        #36 Alpine (Lapierre/Menezes/Negrao)                  +15 voltas
6º        #13 Rebellion (Beche/Heinemeier Hansson/Piquet)  16 voltas
a538 Copya539 Copy
 

MOTA NO PÓDIO EM ZOLDER

 

Terceiro lugar deixa Fábio Mota de olho no pódio

 

Fábio Mota esteve num elevado nível na qualificação para a ronda de Zolder da Taça Europeia FIA de Carros de Turismo e garantiu o terceiro posto da grelha de partida para a primeira corrida de amanhã, o que o coloca directamente na luta pelos lugares do pódio.

O português tem sido ao longo do ano um dos protagonistas na batalha pelas três primeiras posições, tendo já assegurado duas subidas ao pódio, e depois da pausa estival, voltou a envolver-se na luta por um resultado entre os três primeiros.

Apesar de não conhecer o histórico circuito holandês, ao contrário de alguns dos seus adversários, Fábio Mota mostrou competitividade e com uma boa volta ascendeu ao terceiro lugar da tabela de tempos. “Sabíamos que teríamos adversários fortes, mas também estávamos convencidos de que, sem problemas, poderíamos estar na luta pelos lugares cimeiros. Foi isso que aconteceu, temos vindo a conhecer o circuito gradualmente e o terceiro posto na qualificação foi o resultado natural da evolução que temos vindo a realizar”, apontou o piloto oriundo de Vila Nova de Gaia.

A arrancar do terceiro lugar da grelha de partida, as ambições de Fábio Mota são claras – lutar pelas posições do pódio – mas o português está consciente de que terá uma enorme batalha pela frente. “Os nossos adversários são muito fortes, portanto, amanhã temos que estar ao nosso melhor nível para podermos alcançar os resultados que pretendemos. Por outro lado, sinto que ainda não estou completamente à-vontade em Zolder e que ainda posso evoluir um pouco mais. Seja como for, amanhã vamos dar máximo para podermos conquistar os resultados que estão ao nosso alcance – o pódio”, sublinhou o piloto apoiado pela Würth, Sika, Projectiva, Serafim Marques, Turas, Plastoform, Wetor, Glassdrive, NSS e RM Tech.

A primeira corrida terá o seu início às 12h00, Hora de Lisboa, e a segunda às 13h10, podendo ambas, que terão a duração de treze voltas, ser seguidas através do website oficial da competição que se assume como a antecâmara do Campeonato do Mundo FIA de Carros de Turismo - WTCC: www.fiaetcc.com.a537 Copy

 

SEGUNDO AS PREVISÕES DA PIRELLI

 

SINGAPORE GRAND PRIX RACE – INFOGRAPHICS

alt

alt

 

ALIANÇA 2022

 

ALIANÇA 2022: O NOVO PLANO VISA OBTER SINERGIAS ANUAIS DE 10 MIL MILHÕES DE EUROS E PREVÊ VENDAS DE 14 MILHÕES DE AUTOMÓVEIS COM UM VOLUME DE NEGÓCIOS CONSOLIDADO DE 240 MIL MILHÕES DE $

 

A RENAULT, A NISSAN E A MITSUBISHI MOTORS VÃO REFORÇAR A COOPERAÇÃO E ACELERAR A PARTILHA DE PLATAFORMAS, DE MOTORES E DE NOVAS TECNOLOGIAS

O novo plano, para os próximos seis anos, pretende atingir os seguintes objetivos:

¾    Produzir mais de 9 milhões de automóveis em quatro plataformas comuns

¾    Aumentar a proporção de motorizações comuns, passando de um terço para três quartos de motores partilhados

¾    Gerar novas sinergias através da partilha de tecnologias nos domínios da eletrificação, conectividade e condução autónoma

¾    Propor 12 novos modelos 100% elétricos com plataformas e componentes partilhados

¾    Desenvolver 40 novos modelos equipados com tecnologia de condução autónoma

¾    Tornar-se um operador de serviços de mobilidade «à medida» através de veículos robotizados

O novo plano Aliança 2022, anunciado hoje e para os próximos seis anos, visa duplicar o valor das sinergias anuais da Aliança. O objetivo é gerar 10 mil milhões de euros de sinergias anuais no final do plano

«Hoje a Aliança ultrapassa uma nova etapa. O plano Aliança 2022 fixa o objetivo de atingir 10 mil milhões de euros de sinergias anuais. Isto será possível devido, por um lado, à aceleração da colaboração entre a Renault, a Nissan e a Mitsubishi Motors nas plataformas, nas motorizações e nas novas tecnologias relativas aos automóveis elétricos, autónomos e conectados. Por outro lado, as sinergias irão aumentar pelo incremento das economias de escala. As nossas vendas anuais deverão ultrapassar, no final do plano, as 14 milhões de unidades, gerando um volume de negócios de 240 mil milhões de $», sublinha Carlos Ghosn, Presidente Diretor-Geral da Aliança.

A utilização de plataformas comuns irá intensificar-se com nove milhões de automóveis fabricados sobre quatro plataformas. A utilização de motores comuns vai igualmente aumentar e representará 75% das vendas totais da Aliança.

O plano Aliança 2022 prevê também um forte aumento da partilha de tecnologias relativas aos automóveis elétricos, o desenvolvimento e comercialização de sistemas de condução autónoma e conectada, bem como de novos serviços de mobilidade.

Até 2022 serão comercializados doze novos veículos elétricos zero emissões que utilizarão plataformas comuns e dedicadas bem como componentes multissegmentos. Em paralelo serão colocados à venda 40 veículos com diferentes níveis de condução autónoma dos quais alguns com autonomia total. A nova estratégia da Aliança para a oferta de serviços de mobilidade assentará, nomeadamente, na disponibilização da oferta de um serviço, «à medida do utilizador», de transporte de pessoas graças a veículos robotizados.

Em paralelo ao anúncio do plano Aliança 2022 foi revelado o novo logotipo da Aliança, símbolo do reforço da convergência e da cooperação entre os seus membros.

«Este plano vai reforçar o crescimento e a rentabilidade das empresas que constituem a Aliança. Iremos aumentar as sinergias através da cooperação entre estas três empresas, que serão autónomas, mas que devem agir com a eficácia de uma única. Desde 1999 a Aliança produziu crescimento apoiando-se sobre as duas empresas que eram membros. Com o plano Aliança 2022 iremos demonstrar que podemos gerar crescimento e desempenho com três ou mais membros», concluiu Carlos Ghosn.      

     SOBRE A RENAULT-NISSAN-MITSUBISHI:

O Grupo Renault, a Nissan Motor e a Mitsubishi Motors formam a maior Aliança mundial do setor automóvel e formam a parceria intercultural mais antiga e mais produtiva da indústria automóvel. As vendas acumuladas dos três parceiros atingiram, em 2016, quase 10 milhões de automóveis vendidos em cerca de 200 países. A Aliança está centrada na colaboração e otimização das sinergias de forma a promover o máximo de competitividade para os seus membros. A Aliança mantém outras colaborações estratégicas com outros fabricantes como a Daimler e a Dongfeng. A Aliança é líder no domínio dos veículos elétricos zero emissões e desenvolve tecnologias de ponta para disponibilizar a condução autónoma e serviços de conectividade numa gama de veículos acessíveis a todos.

www.alliance-2022.com

www.media.renault.com

www.nissan-newsroom.com

http://www.mitsubishi-motors.com/en/newsrelease/

 

ALIANÇA 2022 – OBJETIVOS E DÉTALHES

 

Aliança 2022: volumes de vendas, volume de negócios e sinergias

 

Este ano, a Aliança formada pela Renault, Nissan e Mitsubishi Motors tornou-se o maior grupo automóvel mundial em termos de volume de vendas. No primeiro semestre de 2017, os volumes aumentaram 7% face ao mesmo período de 2016 – atingindo 5,27 milhões de automóveis e as vendas acumuladas de veículos elétricos ultrapassaram as 500.000 unidades. 

 

No total, e no final do plano, as vendas acumuladas dos três parceiros deverão ultrapassar os 14 milhões de automóveis por ano. O volume de negócios consolidado deverá atingir 240 mil milhões de $ no final do plano, o que corresponde a um aumento de 30% face aos 180 mil milhões de $ de 2016.

 

Com um crescimento de 16%, as sinergias alcançadas em 2016 atingiram os 5 mil milhões de euros. O objetivo, para o final do plano, é o de gerar 10 mil milhões de euros de sinergias anuais. A duplicação das sinergias acontecerá, nomeadamente, através da Mitsubishi Motors, pela utilização e localização das fábricas comuns, pela utilização de plataformas partilhadas e pelo reforço da presença nos mercados maduros e nos mercados emergentes.

 

Outras sinergias suplementares são expectáveis no domínio dos veículos comerciais ligeiros, no após-venda e na partilha de tecnologias (automóveis elétricos, autónomos e conectados & serviços). Estas sinergias completarão as que são atualmente geradas pelas funções convergentes: engenharia, fabricações e logística, compras e recursos humanos.

 

Plataformas e motorizações comuns

 

Apoiando-se sobre os três eixos tecnológicos abaixo detalhados, os parceiros irão desenvolver a utilização de plataformas e motorizações comuns.

 

• Em 2022, mais de nove milhões de automóveis serão produzidos sobre quatro plataformas comuns. Em 2016, os volumes foram de dois milhões de automóveis sobre duas plataformas.

• No final do plano serão partilhados 22 motores num total de 31 – em comparação com os 14 motores (sobre 38) partilhados em 2016.

• Uma nova plataforma de veículos elétricos, preparada para a condução autónoma, será criada utilizando como modelos as plataformas comuns CMF.

• Até 2020 a Mitsubishi Motors terá acesso à arquitetura CMF e poderá utilizar as motorizações comuns.

 

A extensão das plataformas CMF dá seguimento ao sucesso deste sistema de arquitetura modular partilhado pela Renault e pela Nissan nos últimos anos. Vários modelos e motores da Aliança tais como, o Nissan Rogue, Nissan Qashqai, Nissan X-Trail, Renault Mégane, Renault Scénic, Renault Talisman, Renault Kwid e Datsun redi-GO utilizam estas plataformas.

 

Eixos tecnológicos do plano Aliança 2022

 

Os três eixos sobre os quais será aplicado o plano irão contribuir para o incremento das sinergias, evitando a multiplicação dos desenvolvimentos tecnológicos, e para a aceleração do acesso às inovações por parte de todos os parceiros.

 

1.     Reforço da posição de liderança nos veículos elétricos

 

Enquanto líder mundial das vendas de veículos 100% elétricos tem como objetivo tornar-se o primeiro fabricante de veículos elétricos acessíveis a todos e em todo o mundo. Até 2022, os parceiros da Aliança irão comercializar uma gama mais alargada que irá cobrir o conjunto dos segmentos dos principais mercados: Japão, Estados-Unidos, China e Europa.

 

Principais desenvolvimentos :

 

• Plataformas moduláveis partilhadas para os veículos elétricos, que irão cobrir vários segmentos até 2020 com uma previsão, para 2022, de 70% de veículos elétricos construídos sobre estas plataformas.

• Introdução, em 2020, de uma nova família de motores e baterias partilhada por todos os parceiros da Aliança

• Lançamento de 12 novos veículos 100% elétricos até 2022

• Autonomia em modo elétrico de mais de 600 km até 2022 (em homologação NEDC[1])

• Diminuição de 30% no custo das baterias até 2022 (em comparação com 2016)

• Até 2022, 15 minutos de tempo de carregamento para obtenção de uma autonomia de 230 km (90 km em 2016)

• Acondicionamento da bateria otimizado para libertar espaço no habitáculo e abrir novas possibilidades em termos de design

• Até 2022, adoção da nova tecnologia híbrida recarregável da Mitsubishi Motors como solução partilhada para os segmentos C e D

 

2.     Condução autónoma e veículos robotizados

 

A Aliança ambiciona lançar, até 2022, 40 modelos com diferentes níveis de tecnologia de condução autónoma.

 

Vários programas de ensaios estão em curso, em várias regiões do mundo, no quadro do desenvolvimento das tecnologias de condução autónoma, e que irão permitir aos parceiros disponibilizar uma funcionalidade de condução autónoma para o grande público. As datas-chave são as seguintes: 

 

• 2018: Veículo de condução autónoma em autoestrada com necessidade de monitorização permanente por parte do condutor 

• 2020: Veículo de condução autónoma em cidade com necessidade de monitorização permanente por parte do condutor 

• 2020: veículo de condução autónoma em autoestrada com monitorização ocasional por parte do condutor 

• 2022: Primeiro veículo 100% autónomo sem necessidade de intervenção do condutor

 

Estão igualmente em curso, em conjunto com os parceiros DeNA (Japão) e Transdev (France), ensaios de veículos robotizados que irão abrir uma nova era na mobilidade e na qual a Aliança quer ser :

 

• um operador importante de serviços de mobilidade «por medida» através de veículos robotizados,

• um ator incontornável no fornecimento de serviços de transporte coletivo e partilha de automóveis.

 

3.     Conectividade e serviços de mobilidade

 

A Aliança trabalha no desenvolvimento de novos serviços de mobilidade e de novas parcerias. A partir de 2018 a Aliança irá disponibilizar novas soluções de conectividade, de entre as quais :

 

• Um sistema comum de infotainment e um sistema comum de conectividade

• O lançamento de uma plataforma Connected Cloud para a gestão de todos os interfaces de dados

• A plataforma Cloud abrirá a via para as capacidades de condução autónoma, para os serviços de veículos robotizados e para os veículos de distribuição (pessoas e bens) autónomos.

 

A plataforma Connected Cloud vai permitir também outras otimizações operacionais tais como a gestão logística e a partilha de dados na fabricação, ou ainda como instrumento de redução dos custos de garantia.

O plano de conectividade irá incluir o desenvolvimento de um ecossistema aberto que permitirá a criação de novos serviços e equipamentos ao longo de todo o ciclo de vida do automóvel.

 

# #


 

 

RALI VIANA DO CASTELO

 

Ricardo Costa e Rui Vilaça vencem Rali de Viana do Castelo

 

Equipa pode conquistar a Taça Nacional de Ralis – Asfalto no Algarve

 

A dupla do Mitsubishi Lancer Evo IX, Ricardo Costa e Rui Vilaça, venceu o Rali de Viana do Castelo na competição a contar para a Taça Nacional de Ralis – Asfalto. A equipa da Macominho Sport foi a mais rápida em nove dos 11 troços da sexta ronda da temporada e assegurou o terceiro triunfo em 2017 depois de já ter ganho em Espinho e em Sernancelhe/Aguiar da Beira. Com este resultado, Costa e Vilaça estão em excelente posição para vencerem a taça e é com esse objectivo que vão preparar a derradeira jornada do ano.

 

Ricardo Costa e Rui Vilaça alcançaram, de novo, o lugar mais alto do pódio de nova prova pontuável para a competitiva Taça Nacional de Ralis – Asfalto. Com duas vitórias já asseguradas, a dupla de Famalicão sabia que tinha no Rali de Viana do Castelo uma grande oportunidade para continuar na luta pela conquista da competição. E foi com essa postura que piloto e co-piloto, ao volante do Mitsubishi Lancer Evo IX preparado pela Macominho Sport, entrou em prova.

 

Começou da melhor forma. Logo na primeira classificativa, estabeleceu o melhor tempo à geral, apesar do competitivo parque automóvel desta edição do Rali de Viana do Castelo. Foi assim, com registos sempre entre os melhores da ronda minhota, que Ricardo Costa e Rui Vilaça consolidaram a liderança ao longo dos dois dias de prova. No final, a equipa alcançou um segundo lugar absoluto e deixou o principal rival da Taça de Asfalto a 1m13,9 segundos.

 

“A nossa prestação no Rali de Viana do Castelo foi fantástica. Sabíamos da nossa capacidade para discutir os primeiros lugares e foi com esse intuito que entrámos em competição. Apesar do elevado nível competitivo que a Taça de Asfalto tem este ano, queríamos vencer. Conseguimos impor um ritmo muito forte desde o início. Dos 11 troços, fomos os mais rápidos em nove. É um bom exemplo de como estivemos rápidos”, explicou Ricardo Costa.

 

Rui Vilaça também não escondia a satisfação depois de mais um triunfo. “A Taça de Asfalto deste ano está muito forte. Mas nós temos conseguido mostrar a nossa competitividade. Isso é um motivo de enorme satisfação porque em condições normais e sem problemas mecânicos andamos sempre nos lugares da frente”, destacou.

 

Concluído o Rali de Viana do Castelo, Ricardo Costa e Rui Vilaça fazem uma pausa na competição até novembro. A equipa vai estar no Rali Casinos do Algarve, prova que se realiza nos dias 17 e 18 desse mês.

 

 

HAAS NO G.P.SINGAPURA

 

Evento:  Qualificação para o Grande Prémio de Singapura (14º round de 20)

Data:  Sábado, 16 de Setembro

Local:  Marina Bay Street Circuit

Layout:  5,065 quilómetros, 23 curvas

Condições climatéricas:  Céu limpo e húmido

Temperatura do ar:  28,5-28,9ºC

Temperatura da pista:  32,8-33,7ºC

Pole-Position:  Sebastian Vettel da Scuderia Ferrari (1m39,491 – novo recorde)

Resultado:  Romain Grosjean 15º / Kevin Magnussen 16º

 

 

 

●  Tem a duração de 18 minutos, com a participação de todos os 20 pilotos
●  Os 15 pilotos mais rápidos avançam para a Q2

Grosjean:  15º (1m43,627s), advanced to Q2

Magnussen:  16º (1m43,756s)

Piloto mais rápido:  Max Verstappen da Red Bull (1m42,010s)

Cutoff:  15º Romain Grosjean da Haas F1 Team (1m43,627s)

 

 

 

●  Tem a duração de 15 minutos, com a participação dos 15 pilotos mais rápidos provenientes da Q1
●  Os 10 pilotos mais rápidos avançam para a Q3

Grosjean:  15º (1m43,883s)

Piloto mais rápido:  Max Verstappen da Red Bull (1m40,332s)

Cutoff:  10º Carlos Sainz Jr. da Toro Rosso (1m41,826s)

 

 

 

●  Tem  a duração de 12 minutos, com a participação dos 15 pilotos mais rápidos provenientes da Q2, lutando todos pela pole-position

Pole-Position:  Sebastian Vettel da Scuderia Ferrari (1m39,491s)

Segundo:  Max Verstappen da Red Bull (1m39,814s)

 

 

 

Os pilotos da Haas F1 Team, Romain Grosjean e Kevin Magnussen, qualificaram-se, no décimo quinto e décimo sexto lugares, respectivamente, para o Grande Prémio de Singapura, que se disputa amanhã à noite no Marina Bay Street Circuit.

 

Grosjean registou o décimo quinto tempo na Q1, ao completar uma volta ao circuito de 5,065 quilómetros e vinte e três curvas em 1m43,627s. Magnussen foi o décimo sexto mais rápido, 1m43,756s. Apenas os quinze mais rápidos passaram à Q2.

 

Na Q2, Grosjean manteve-se como o décimo quinto mais rápido, 1m43,883s, o que o deixou a cinco lugares dos dez primeiros, que avançaram para a Q3.

 

Tanto Grosjean como Magnussen rodaram exclusivamente com pneus Pirelli P Zero Roxo/Ultramacio ao longo da qualificação.

 

Sebastian Vettel, da Scuderia Ferrari, conquistou a pole-position para o Grande Prémio de Singapura. A sua melhor volta foi concluída em 1m39,491s, constitui um novo recorde para o Marina Bay Circuit  e deixou o segundo classificado, Max Verstappen, a 0,323s. Esta foi a quadragésima nona pole-position da carreira de Fórmula 1 de Vettel, a sua terceira este ano e a sua quarta em Marina Bay.

 

Antes, de Grosjean, Magnussen e o resto do pelotão participarem na qualificação tiveram ainda a sessão final de treinos-livres para poderem afinar os seus carros para uma volta rápida ao longo da pista. Para simular a qualificação, ambos os pilotos rodaram exclusivamente com pneus ultramacios.

 

Magnussen registou o décimo sexto lugar, 1m44,041s, tendo a sua melhor volta sido a décima primeira das dezasseis que completou. Grosjean também alcançou o seu melhor crono na sua décima primeira volta – 1m44,295s, o que o colocou no décimo oitavo posto.

 

Ambos os pilotos realizaram um programa de dezasseis voltas, iniciando a terceira sessão com uma volta de reconhecimento, seguido de uma série de sete voltas com ultramacios. Uma série final de oito voltas com borrachas ultramacias frescas terminou a sessão, o que permitiu que ambos os pilotos alcançassem os seus melhores tempos.

 

O mais rápido da terceira sessão foi Verstappen, tendo a sua melhor volta, 1m41,829s, deixado Vettel, o segundo mais rápido, a 0,072s.

 

 

 

O mais importante é qua façamos o nosso melhor na qualificação. Penso que nós os dois demos o máximo que poderíamos dar. Atacámos ao máximo, mas infelizmente, não temos um carro muito equilibrado aqui. Estou certo de que poderemos aprender muito para o futuro com este fim-de-semana, mas claro, quando estamos tão envolvidos, é custoso. De ontem para hoje realizámos alguns melhoramentos. Estou orgulhoso. É uma corrida longa e dura. Vamos esperar que amanhã o carro funcione melhor. Vamos trabalhar para ter a melhor estratégia possível, talvez possamos ter sorte com um Safety-Car e tentar alcançar os lugares da frente de alguma forma.”

 

 

 

Não creio que a Q2 estivesse fora do nosso alcance. Apanhei um Renault na última curva da minha última volta, o que me custou o tempo de que precisava para passar à Q2. Tem sido um fim-de-semana duro. Não temos sido suficientemente fortes, mas vamos lutar. É complicado apontar a forma como a corrida se desenrolará. Vamos esperar para ver, amanhã.”

 

 

 

Penso que este resultado foi o máximo a que poderíamos aspirar este fim-de-semana. O meio do pelotão é muito competitivo. Sabemos que muitas coisas podem acontecer aqui, num circuito citadino. Vamos ver o que acontece. É claro que vamos dar o nosso melhor para conquistarmos pontos.”

 

 

 

A Haas F1 Team estreou-se em 2016 no Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1, tornando-se na primeira equipa de Fórmula 1 americana desde 1986. Fundada pelo industrialista Gene Haas, a Haas F1 Team está sediada nos Estados Unidos da América em Kannpolis, América do Norte, o mesmo centro onde está baseada a sua equipa Campeã na NASCAR Spint Cup Series, Stewart-Haas Racing. Haas é o fundador da Haas Automation, a maior construtora de máquinas CNC da América do Norte e o presidente da Haas F1 Team.

 

 

A Haas Automation, Inc. é o construtor de máquinas CNC líder na América. Fundada em 1983 por Gene Haas, a Haas Automation constrói uma linha completa de centro de maquinação verticais e horizontais, centros basculantes, mesas rotativas, etc. Todos os produtos da Haas são construídos na fábrica de 93.000m2 da empresa, sediada em Oxnard, Califórnia, e distribuídas através de uma rede mundial de Haas Factory Outlets que fornecem à indústria os melhor serviço de venda, serviços e apoio, enquanto oferece uma relação custo/performance sem paralelo. Para mais informação visitar www.HaasCNC.com, , on Facebook at www.Facebook.com/HaasAutomationInc, on Twitter @Haas_Automation and on Instagram @Haas_Automation.

 

Sobre a Haas Factory Outlet - Portugal

A Haas Automation, Inc está representada em Portugal através da Haas Factory Outlet – Portugal. Um empresa situada nos arredores do Porto, perto do Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Desta forma, pode aceder aos produtos da Haas Automation e todos os seus serviços. Para mais informação visitar haasportugal.com/ ou facebook.com/haasportugal. 

 

NACIONAL DE RALICROSS EM MAÇÃO

 

Matos Sport destaca-se em Mação!
A Matos Sport voltou a estar em bom plano na penúltima ronda do Campeonato Nacional de Ralicross, que desta feita foi a Mação, para a segunda passagem pelo circuito da Boavista!
A equipa de Aveiro marcou presença com Pedro Matos e Ana Matos, Pedro nos Super Cars com o seu Citroën Ds3 e Ana na Super Nacional 4WD com o Mitsubishi Lancer EVO VI.
 Quanto a resultados, Pedro Matos iniciou a prova com um 2º melhor registo nos treinos cronometrados, repetindo a posição na 1ª corrida de qualificação que decorreu ainda no sábado! No domingo, a 2ª corrida correu de feição, com o piloto a ter uma notável performance com o seu DS3 vencendo a manga e passando a liderar após as 2 primeiras corridas. Na terceira e última corrida volta a destacar-se rodando na 2ª posição colado ao seu adversário, mas tendo já a Joker lap feita, tendo tudo bem encaminhado para vencer novamente! Contudo surge um problema na caixa de velocidades, obrigando o piloto a dosear o andamento acabando na 2ª posição. Para a última corrida do dia, Pedro Matos alinhou na final, mas muito limitado na luta pela vitória pois os problemas na caixa de velocidades mantinham-se, ao que optou por assegurar a segunda posição final, sendo mesmo assim um forte opositor ao vencedor!
Quando a Ana Matos continua a somar vitórias e em Mação, voltou a vencer tudo o que havia para vencer, conseguindo rodar ainda no pódio dos Super Cars, umas das principais ambições para esta prova. Precisando de poucos pontos para confirmar já o título ‘virtual’, visto ainda faltar uma prova para o encerrar da época, Ana Matos não o fez por menos e em Mação somou a sua 5ª vitória consecutiva esta época e desta forma ter a confirmação do seu 2º título na sua carreira desportiva!
 A época deverá terminar por aqui para a equipa, já que Pedro Matos será submetido a uma cirurgia não lhe permitindo estar à partida da última prova da época, o Ralicross de Montalegre 2.a534 Copya535 Copy

 

SEGUNDO AS PREVISÕES DA PIRELLI

SINGAPORE GRAND PRIX RACE
 
FROM FIFTH ON THE GRID, LEWIS HAMILTON WINS A RACE AFFECTED BY RAIN AND SAFETY CARS, USING AN INTERMEDIATE-ULTRASOFT ONE-STOPPER
 
MIXTURE OF WET AND INTERMEDIATE TYRES AT THE START. ALL FIVE AVAILABLE TYRES USED DURING THE RACE WITH DIFFERENT STRATEGIES
 
FASTEST RACE LAP BREAKS MARINA BAY RECORD  WITH RAPID TRACK EVOLUTION IN THE SECOND HALF OF THE RACE
  a533 Copy– For the first time in its history, the Singapore Grand Prix was a wet race, with the top six starting on the intermediate tyre and a mixture of wets and intermediates further down the grid. There were two safety car periods in the first half of the race, with the track still wet, which were used by some drivers to change from wet to intermediate tyres, while Daniel Ricciardo, who had started on intermediates, opted to change to a fresh set of intermediates. The Red Bull driver finished the grand prix second, behind the Mercedes of race winner Lewis Hamilton  The track eventually dried out after the restart, with the first drivers to change onto slicks being Haas’s Kevin Magnussen and Williams’s Felipe Massa on lap 24. Once the crossover point had been reached, all the frontrunners switched to slicks with most opting for the ultrasoft, although Toro Rosso’s Carlos Sainz went for supersofts – claiming his best career result of fourth at the finish. Jolyon Palmer (Renault) and Stoffel Vandoorne (McLaren) also took their best results in Formula 1, while Hamilton set a new race lap record of 1m45.008s on the ultrasoft: more than two seconds faster than last year’s fastest race lap.
 
MARIO ISOLA - HEAD OF CAR RACING “The start of the race was unknown territory for everyone, with no wet weather running during the weekend up to now. This tactical uncertainty was compounded by the first of three safety cars, immediately after the start, meaning that strategy was mainly a question of reacting to changing circumstances on track. Intermediates were generally the best choice for the conditions during the first half of the race, although the full wets also performed strongly on a track that was only drying out very slowly. Once the surface was dry, track evolution happened quickly, with everyone apart from Carlos Sainz – who drove a fantastic race – opting to finish the grand prix on the ultrasoft.”
 
BEST TIME BY COMPOUND
 
 
 
 
 
     Ericsson 2m02.843s Sainz 1m46.537s Hamilton 1m45.008s Hamilton 1m58.469s Hulkenberg 2m06.580s

Ricciardo 1m45.301s
Palmer 2m00.177s
Palmer 2m07.583s

Bottas 1m45.405s
Ricciardo 2m00.246
Perez 2m07.642s
 
 
 
 
LONGEST STINT OF THE RACE
 
 
 
TRUTHOMETER Lewis Hamilton won the race using a one-stop strategy as predicted, but nobody expected that it would be from intermediate to ultrasoft, on lap 29. Ricciardo, behind him, chose to take on a fresh set of intermediates under the safety car, but also used a combination of intermediate and ultrasoft. The highest-placed driver to start the race on the full wet was Force India’s Sergio Perez, who finished fifth.
 
 

 

REBELO MARTINS REGRESSA A AFRICA

 

João Rebelo Martins de partida para Marrocos

Piloto de Oliveira de Azeméis será o único português de SSV no Panafrica

 

 

João Rebelo Martins já está em contagem decrescente para a sua estreia numa competição de todo-o-terreno fora do território nacional. Acompanhado por Valter Cardoso, um navegador de créditos firmados na modalidade e nos ralis, João Rebelo Martins, ultima todos os preparativos para competir de SSV no Panafrica Rally, grande matarona de todo-o-terreno que de 23 a 30 de setembro vai percorrer as principais pistas africanas de Marrocos.

 

Nesta competição, que reúne cerca de uma centena inscritos de diversas nacionalidades, estão envolvidos 11 portugueses, sendo que o piloto natural de Oliveira de Azeméis, conhecido pelo seu espirito aventureiro será o único a competir de SSV neste desafio para o qual contará também com o apoio da Vettra Motosport que tem trabalhado afincadamente na preparação do Yamaha YXZ 1000 RSS e que foi modificado de modo a poder enfrentar as especificidades de uma competição desta natureza: depósito de maior dimensão, sistema de travagem e, dado o peso extra que o carro leva, novas afinações de suspensões.

 

A dureza do deserto não permite descorar a importância da navegação e, a pensar nisso, todos os equipamentos de navegação indispensáveis para a função de Valter Cardoso estão também já montados. O Yamaha amarelo que ostenta as cores da ENI leva ainda um pneu suplente e as rampas no tejadilho, assemelhando-se aos Peugeot que brilharam no Dakar.

 

João Rebelo Martins está prestes a cumprir um sonho e expectante relativamente a este novo e exigente desafio, mas ressalva que, em ano de estreia, o objetivo é fundamentalmente terminar esta maratona africana. “Faltam poucos dias para que o sonho se comece a cumprir: competir no palco original do Dakar e pilotar nas dunas africanas. É a minha primeira participação numa prova internacional de Todo-o-Terreno, num piso onde nunca rolei e com adversários totalmente desconhecidos. Por isso o grande e principal objetivo é terminar. Serão seis dias muito longos e certamente com muitas dificuldades a transpor. Mas eu e o Valter vamos superá-los estou certo disso! Terminar será uma vitória.”

 

Sobre o apoio da Vetrra Motosport a este projeto, o responsável pela equipa, Luís Borges revela que “abraçamos esta grande aventura com o João Rebelo Martins, um piloto que desde 2012 já nos deu muitas alegrias e vamos também nós fazer a nossa primeira prova internacional de TT. Temos uma equipa muito motivada para dar o melhor e ajudar o João e o Valter a atingirem os seus objectivos".

 

O Panafrica Rally concentra-se na cidade de Erfoud, com um percurso em forma de "boucle, formato concebido para reunir estreantes, amadores e pilotos de elite nas mesmas pistas. A prova que contará um prólogo e cinco etapas uma das quais maratona, num total de mais de 1300km’s também vai passar em alguns setores seletivos a zona de Merzouga, cruzando assim uma diversidade de paisagens e de terrenos que vai oscilar entre dunas e pistas duras e rápidas.

 a532 Copy

 

CAMPEONATO DO MUNDO DE FÓRMULA 1

CAMPEONATO DO MUNDO DE FÓRMULA 1 - 2017

 

G.P.SINGAPURA

 

MERCEDES SOMA E SEGUE APÓS SUICIDIO DA FERRARIa530 Copya531 Copy

 

 

 

 

 

Lewis Hamilton alcançou a sua 60ª vitória na Fórmula 1, a 3ª em Singapura e a 7ª esta época;

  • Valtteri Bottas terminou na 3ª posição, o seu melhor resultado em Singapura e o seu 10º pódio esta temporada;
  • Lewis Hamilton completou a volta mais rápida do circuito, nesta que foi a primeira corrida noturna com chuva;
  • Esta foi a 73ª vitória dos Silver Arrows na Fórmula 1 e a 9ª esta época;
  • Lewis Hamilton (263 pontos) aumentou a vantagem no Mundial de Pilotos para 28 pontos para Sebastian Vettel (235 pontos), com Valtteri (212 pontos) na terceira posição;
  • Mercedes-AMG Petronas Motorsport (475 pontos) lidera o Mundial de Construtores para a Ferrari (373 pontos).

 

 

JAS É NOTICIA

 

Strong weekend for JAS Hondas globally


Josh Files secured an impressive fifth win of the TCR Germany season at the Sachsenring to move to within touching distance of a second successive title.

The Briton started Race 2 from pole position on the partially-reversed grid and held the lead throughout in his JAS Motorsport Honda Civic Type R, having climbed from 10th to fifth in the previous day’s encounter.

His results mean he’s 78 points clear of his nearest rival with only 85 available at the Hockenheim season finale next weekend. He will secure back-to-back titles by finishing 14th or higher.

Target Competition team-mate Kris Richard recorded his maiden TCR Germany podium in third place in Race 2 and also scored points on Saturday. The Fugel Sport-run Honda Team ADAC TCR also scored strong results with Moritz Oestreich sixth on Saturday and Steve Kirsch fourth on Sunday.

JAS cars were also victorious at the penultimate round of the FIA European Touring Car Cup at Zolder in Belgium; Christjohannes Schreiber heading home his Rikli Motorsport team-mate Peter Rikli in Race One and Rikli himself adding another runner-up spot later in the day.

Both drivers go to the season finale at Most, Czech Republic, in three weeks, in with a chance of becoming champion.

One title already secured by a JAS driver is the China-based Pan-Delta Super Racing Series. Pat Wong’s class victory in his TRC Racing Civic at Zhuhai ensured that he became A1 class champion of the after a long time of trying.

JAS Hondas enjoyed their best weekend of the Scandinavian Touring Car Championship, which concluded its 2017 season at Mantorp Park in Sweden.

Mattias Anderson claimed the first pole position for the Honda Civic Type R TCR in the series and scored two second-placed finishes for Honda Racing Sweden to climb two spots and end the year sixth in the Drivers’ Championship.

After starting from the tail end of the grid in all three races, Marcus Annervi performed superbly to claim a career-best fifth place in Race Two for Rent a Wreck Racing and wind up 15th in the points table.

Honda Racing Sweden finished fourth in the Teams’ Championship – a remarkable achievement for a single-car outfit – while Rent a Wreck Racing secured ninth spot.

Mads Fischer, JAS Motorsport TCR Project Leader, said: “It’s been a strong weekend for JAS Hondas results-wise and I must congratulate Pat Wong for his championship win in China and Josh Files and Christjohannes Schreiber for their victories that mean the Civic Type R TCR is a contender for even more titles. Mattias Andersson and Marcus Annervi have both had their best weekends of 2017 in the STCC, but both could have achieved even more if they hadn’t been the victims of poor driving from other racers.”
(ENDS)

Notes to editors:

Image information
Main:
Josh Files, Target Competition Honda Civic Type R TCR, TCR Germany, Sachsenring, Germany.
Lower: (top l) Josh Files & Kris Richard (centre and centre-right, black overalls), Target Competition Honda Civic Type R TCR, TCR Germany, Sachsenring, Germany; (r) Kris Richard, Target Competition Honda Civic Type R TCR, TCR Germany, Sachsenring, Germany (bottom l) Mattias Andersson, Honda Racing Sweden Honda Civic Type R TCR, STCC, Mantorp Park, Sweden. (r) Christjohannes Schreiber, Rikli Motorsport Honda Civic Type R TCR, FIA ETCC, Zolder, Belgium.

About JAS Motorsport
Founded in 1995, JAS Motorsport is one of the world's leading touring car teams and constructors. Initially fielding Alfa Romeos in the ITC, JAS became a technical partner of Honda in 1998 and has been at the forefront of its activities with touring cars and rallying ever since. In 2012, JAS was chosen to develop, in partnership with Honda R&D, the Civic WTCC, which it currently fields in the FIA World Touring Car Championship. Since then, the organisation has designed and built Honda's hugely-successful Civic Type R TCR, which won four major championships in 2016 and '17.

alt
alt
alt
alt

 

ETCC - ZOLDER

 

FIA ETCC Race of Zolder, rounds 9/10 of 12, 15-17 September 2017

Present:
Christjohannes Schreiber, Rikli Motorsport, first position Race 1
Igor Stefanovski, Stefanovski Racing Team, first position Race 2
Peter Rikli, Rikli Motorsport, second position Race 1 and 2
Norbert Nagy, Zengő Motorsport, third position Race 1
Petr Fulín, Křenek Motorsport, third position Race 2

Q:
Congratulations on your Race 1 victory, Christjohannes after quite an amazing start. Talk us through Race 1?

CS:
It was an amazing start and I knew we didn't have the pace as the fast cars this weekend. I tried to manage my start as well as possible and I think it was okay. My team-mate Peter did an amazing work there as well, he fought up the order and had a good fight with Norbi. Like this I was able to pull away and tried to manage my car and brakes as well as possible.

Q:
Then all hell broke loose in Race 2. Tell us what happened with the accident in the last chicane and your fight with Norbi which looked very entertaining on TV!

CS:
I can imagine it was exciting! Like Norbi told me before, my car was sideways a lot and I could feel that because my geometry was completely damaged. I think an Audi hit me on the entrance of the last chicane and there's a hole in my door and the geometry is completely off. I tried to limit the damage from that point and that's all I could do.

Q:
There’s one event remaining and three drivers are on equal points now - you, Igor and Norbi, with Petr leading by seven points. What's your approach going to be for the last race?

CS:
My approach is to score as many points as possible, it's clear. For me, Petr [Fulín] is a winner prototype, he's a really fast driver on all tracks so it will be very hard to beat him, for sure. Me and my team we will do whatever is possible [to beat him] and then we will see.

Q:
Second in both races today, congratulation Peter Rikli. After some misfortunes during the past races, how happy are you with the results today and how difficult was it out there?

PR:
I had some very nice fights and obviously the result is very satisfying. It was also very satisfying to see my team-mate win Race 1, so I'm very happy about this weekend.

Q:
Turning to Norbi Nagy, you had a bad start in Race 1, but you were a real fighter in both races. Talk us through your experiences from today.

NN:
In Race 1 I was very disappointed because I knew I was the fastest this weekend but [in the end] I couldn't win a race. At the start the car lost all power and I don't know why. From then on I had to fight my way up the order. In the second race it felt like in a fighting simulator! I think there was too much fighting... I had to take care of my car to score a lot of points because of the championship.

Q:
Are you happy with the way this fighting went?

NN:
I think the second race was really too hard, that's all.

Q:
Igor, your first race didn't turn out too well. What happened and did it affect anything for Race 2 at all?

IS:
For me the first race was good until the last lap, but my tyre was broken and I had to stop in the pits. It was a ‘little’ disappointing. In Race 2 I did a good start and finished the race in first. That race was for me without stress as we had enough space behind and that's how we won it. I'm not completely happy but we will see how the championship ends.

Q:
Petr Fulín, after technical issues yesterday and even today in Race 1, a good result in the end with third place in Race 2. Talk us through your races, please.

PF:
First of all, I would like to thank my team, because despite what happened to me and my car, they did a good job. Concerning the first race I enjoyed it very much – in the pits... To be honest I didn't expect I would be here in the second race. The standings in the championship are very close, that's why I hoped the other guys would be a little bit more aggressive – and they were, and that's probably why I'm here. Of course, I was really unhappy to miss the qualifying, the qualifying points and I also missed the first race but I decided to go without any contact with other cars and try to finish the [second] race, that was my goal. After the safety car I saw Andreas Pfister in front of me and I said ‘okay, fourth place is okay with me, but maybe a podium would be even better...’ I tried the next lap [to overtake Pfister] successfully. Then the gap between me and the cars in front was too big and I decided to finish the race with a safe speed.

Q:
Concerning the Race 1 issue was it the same technical problem as yesterday?

PF:
I don't know. I was inside the car and some people did some things and I could start the race.

Q:
Heading to the final round at your home track in Most you have a seven-point advantage over your competition. What's your approach going to be there?

PF:
Together with Peter Rikli I'm probably the oldest here and therefore a bit more clever. That's why I know very well that I have two titles in this championship, but nobody is really interested in this here. That's why my goal is to enjoy the weekend, I expect a lot of guests. Of course, it will be for the first time in Most. That's why, after the first session on Friday [in Zolder], I found out we're only 10 cars, my first motivation was to find more drivers from Czech Republic, as I didn't want 1,200 guests to watch only 10 drivers... I was successful with that, that's all. I would like to organise some show for everybody and the drivers and I hope everybody will enjoy the weekend. And of course, somebody will be the champion.

Q:
But, do you still care about the title, surely?

PF:
Of course, as I told you, nobody here [apart from the drivers] is interested in it... It's a good fight between us but I know in our lives [there] are more important things715794-500x267 Copy

 

GALERIA DE IMAGENS

GALERIA DE IMAGENS

 

ALGUMAS MÁQUINAS PRESENTES EM FRANKFURTFRA1 CopyFRA2 CopyFRA3 CopyFRA4 CopyFRA5 CopyFRA6 CopyFRA7 CopyFRA8 CopyFRA9 CopyFRA10 Copy

 

CAMPEONATO DO MUNDO DE FÓRMULA 1

  1. DEsabafo  de Carlos Sainz Jr:

    Si... es el pedal del acelerador... hoy habia que tener mucho tacto con el...

 

CAMPEONATO DO MUNDO DE FÓRMULA 1

CAMPEONATO DO MUNDO DE FÓRMULA 1

 

O CASO DO GRANDE PRÉMIO DE SINGAPURA

 

 

  1. Fica como imagem do dia... e comentário também! Ferrari kamikaze....

 

MOTA PERTO DO PÓDIO

 

  1. Fábio Mota em quarto após luta pelo pódio

    Fábio Mota conquistou um quarto lugar na ronda de Zolder da Taça Europeia FIA de Carros de Turismo – ETCC, depois de ter lutado de Forma  aguerrida em ambas as corridas pelos lugares pelo pódio.

    O português assegurou o terceiro lugar na grelha de partida na qualificação de ontem, o que lhe abria boas perspectivas para as provas de hoje, contudo, sabia que, para alcançar o pódio, teria que se bater com fortes oponentes.

    ...

    No arranque para a primeira corrida, Fábio Mota perdeu uma posição, mas manteve-se numa acirrada luta pelos três primeiros lugares, tendo mesmo sido obrigado a uma saída de pista que o atrasou. Ainda assim, o piloto de Vila Nova de Gaia não baixou os braços e conseguiu recuperar até ao quarto posto final.

    Para a segunda prova da etapa belga da competição que se assume como a antecâmara do Campeonato do Mundo FIA de Carros de Turismo – WTCC Fábio Mota alinhou no quinto posto da grelha de partida e, uma vez mais, envolveu-se na luta pelos lugares do pódio.

    No entanto, no calor da luta, acabou por ter que sair de pista, o que o atrasou definitivamente, vendo a bandeirada de xadrez na nona posição.

    “Na primeira corrida, estava na luta pelo terceiro posto, mas por estar muito perto do carro que seguia à muito frente, os travões sobreaqueceram e, numa travagem, não consegui reduzir a velocidade, acabando por sair de pista. Ainda assim, terminei no quarto posto. Na segunda, um desentendimento com um outro piloto condicionou toda a minha prestação, quando tínhamos claramente ritmo para terminar, pelo menos, no terceiro lugar”, frisou o português.

    No cômputo geral da quinta ronda da temporada, Fábio Mota sublinha o ritmo que evidenciou ao longo de todo o fim-de-semana. “Não conhecia o traçado de Zolder e é evidente que tive que passar por um processo de adaptação. Penso que me adaptei bem e mostrei ao longo de todo o evento um ritmo que me permitia lutar pelas posições no pódio. Acabámos com o quarto lugar como melhor resultado, o que é positivo, e sabemos que temos ainda capacidade para evoluir. Agora vamos pensar na próxima etapa da temporada”, sublinhou o piloto apoiado pela Würth, Sika, Projectiva, Serafim Marques, Turas, Plastoform, Wetor, Glassdrive, NSS e RM Tech.

    A próxima ronda da Taça Europeia FIA de Carros de Turismo disputa-se nos próximos dias 6 a 8 de Outubro, tendo como palco o circuito checo de Most.

 

 

PARENTE OUT

 

PARENTE OUT

 

  1. Álvaro Parente foi posto fora pelo Ferrari de Mancinelli logo na primeira volta da corrida de hoje, o que valeu ao infractor 2 minutos de penalização. Patrick Long fica com os dois títulos. Michael Cooper vence, tal como ontem, e relega o português para terceiro no campeonato PWC Sprint. Mesmo assim, mais um pódio português.

 

CM DIAS PARA PO DAKAR

  1. Só faltam cem dias para a 40ª edição do Dakar

 

CAMPEONATO MUNDO DE RALICROSS

CAMPEONATO DO MUNDO DE RALICROSS

 

 

  1. O primeiro campeão do Mundo FIA 2017.

 

GALERIA DE IMAGENS

GALERIA DE IMAGENS

 

CAMPEONATO NACIONALD E MONTANHA

 

RAMPA DA SERRA DA ESTRELA - COVILHÃ

 

Mais bastidores

 

Fotos de JOão Raposo Photography - www.velocidadeonline.comFOX 7115_Copy_CopyFOX 7116_Copy_CopyFOX 7117_Copy_CopyFOX 7118_Copy_CopyFOX 7119_Copy_CopyFOX 7120_Copy_CopyFOX 7121_Copy_CopyFOX 7122_Copy_CopyFOX 7123_Copy_CopyFOX 7124_Copy_CopyFOX 7125_Copy_CopyFOX 7126_CopyFOX 7127_CopyFOX 7129_CopyFOX 7132_CopyFOX 7139_CopyFOX 7140_CopyFOX 7142_CopyFOX 7143_CopyFOX 7145_CopyFOX 7146_CopyFOX 7147_CopyFOX 7148_CopyFOX 7149_CopyFOX 7150_CopyFOX 7151_CopyFOX 7154_CopyFOX 7155_CopyFOX 7156_CopyFOX 7157_CopyFOX 7158_CopyFOX 7159_CopyFOX 7160_CopyFOX 7163_CopyFOX 7164_Copy

 

ETCC - ZOLDER

 

RACE REPORTFIA ETCC Race of Zolder, rounds 9/10 of 12, 15-17 September 2017

*Wins for Schreiber and Stefanovski but frustration for Fulín
*Four-way fight for ETCC glory in store in Czech Republic
*More pole position agony for title chaser Nagy

The 2017 FIA European Touring Car Cup is gearing up for a dramatic season climax following two action-packed rounds in Zolder today, with four drivers heading to the final two races in Czech Republic next month separated by just seven points. Race victories for Rikli Motorsport’s Christjohannes Schreiber and Stefanovski Racing Team’s Igor Stefanovski at the former home of the Belgian Grand Prix ensures the closing two events at Most from October 6-8, will be unmissable as the title battle plays out. Points leader Petr Fulín could only salvage a solitary third place in his Křenek Motorsport SEAT, which leaves him just six points in front – with Schreiber on 57 points, Stefanovski and Zengő Motorsport’s Norbert Nagy both tied on 56 points in third.

RACE 1 REPORT: SCHREIBER WINS FROM SECOND ROW
Christjohannes Schreiber made a scorching start from the second row to win the opening encounter at ETCC Race of Zolder to secure his fourth victory of the year in the FIA European Touring Car Cup. The Swiss driver was only fourth on the grid in his Rikli Motorsport Honda Civic, but timed his getaway to perfection to shoot into the lead into Turn 1. From there, Schreiber was never headed to win the 13-lap race and close on points leader Petr Fulín, who failed to score. Gearbox gremlins in qualifying had forced Czech racer Fulín to start from the back of the grid, and he was up to sixth by the end of the first lap. But further transmission problems forced him out after nine laps. Igor Stefanovski looked set to claim second place in his SEAT after pressing Schreiber hard for the lead in the early laps. As the race continued the Macedonian came under increasing pressure from Peter Rikli and pole position starter Norbert Nagy. In a dramatic climax, both passed him in one move, before Stefanovski pulled into the pits with a heavily worn front left-tyre. He’d pushed so hard in his attack for the lead and subsequent defence of second place, the top layer of rubber was completely shredded. But an eighth-place spot in the final results did at least ensure Stefanovski would start the second reverse-grid race from pole position. Rikli ensured a Honda one-two for his brother Erwin’s team, while third place was small consolation for Nagy after his disastrous start from pole. The Hungarian’s Zengő SEAT bogged down off the line with engine mapping problems and was only fifth at the end of the first lap. He made up places only thanks to the problems of others ahead of him. Fábio Mota, running directly in front of him in fourth, had a grassy moment on lap eight, then Stefanovski’s late problem further promoted Nagy on to the podium. Mota recovered to claim fourth for LEIN Racing, ahead of Andreas Pfister’s self-run SEAT. The result leaft Schreiber just three points behind Fulín at the top of the standings ahead of the reverse-grid second race.

RACE 2 REPORT: STEFANOVSKI HITS BACK FOR DRAMATIC REVERSE-GRID WIN
Igor Stefanovski made up for his disappointment in Race 1 by dominating the reverse-grid encounter from pole position in an action-packed FIA European Touring Car Cup event in Belgium. The Macedonian was classified only eighth in the first race after shredding the rubber from the front left tyre of his Stefanovski Racing Team SEAT. But he made the most of his reverse-grid pole in the second counter to lead all the way as drama played out behind him. The Rikli Motorsport Honda Civics of Peter Rikli and race one winner Christjohannes Schreiber wasted little time making up places from their respective starting slots on the fourth row. Rikli was second by the end of the first lap, a position he would hold until the flag. But Schreiber had less fortune. The former title leader was preparing to challenge Andreas Pfister for third at the end of the first lap when his Honda was struck by the out-of-control Audi RS3 of Rudolf Pesovic. The wildcard Zolder entrant was too ambitious on the brakes into the final chicane and made a lunge on Fábio Mota. He made contact not only with the Portuguese, but also more heavily with Schreiber’s Honda, which was left beached in the gravel. Pesovic kept pushing, but as he started lap two he found himself spearing off at the fast first turn, skipped across the gravel trap and clattered into the steel barrier with force – fortunately emerging without injury. The accident forced a safety car period while the Audi was recovered. At the restart on lap six, Stefanovski escaped once more at the front ahead of Rikli, while championship leader Petr Fulín demoted Pfister for third. Meanwhile, Mota found himself in the wars once again when Plamen Kralev’s Audi RS3 turfed him into a spin at Turn 1. Kraf Racing driver Kralev was now on a mission and took on Pfister into the first chicane. His pass was at such speed he could not avoid cutting the corner, but instead of handing the place back he pressed on regardless in fourth place. Behind him Schreiber was on a charge to recover ground and vital ETCC points, despite obvious damage to his Honda. His defence of fifth place from race one pole position man Norbert Nagy was valiant, but he bowed to the inevitable a few laps before the flag. Kralev endured a similar tyre problem as Stefanovski in Race 1 and eventually dropped down the order, while Schreiber ended up seventh behind Pfister. Kralev was awarded a post-race 10-second penalty, which promoted Schreiber to sixth, earning him an extra point in the championship battle.

POST-RACE QUOTES:
Christjohannes Schreiber (Race 1 winner):
“It was an amazing start in Race 1 and I knew we didn't have the pace as the fast cars this weekend. I tried to manage my start as well as possible and I think it was ok. My team-mate Peter did an amazing work there as well, he fought up the order and had a good fight with Norbi. Like this I was able to pull away and tried to manage my car and brakes as well as possible. In Race 2 my car was sideways a lot and I could feel that because my geometry was completely damaged. I think an Audi hit me on the entrance of the last chicane and there's a hole in my door and the geometry is completely off. I tried to limit the damage from that point and that's all I could do."

Igor Stefanovski (Race 2 winner): “For me the first race was good until the last lap, but my tyre was broken and I had to stop in pits. It was a ‘little’ disappointing. In Race 2 I did a good start and finished the race in first. That race was for me without stress as we had enough space behind and that's how we won it. I'm not completely happy but we will see how the championship ends.”

RESULTS/STANDINGS

NEXT RACE: ETCC Race of Most, 6-8 October 2017a529 Copy

 

SEGUNDO AS PREVISÕES DA PIRELLI

 

2017 Singapore Grand Prix – Sets available for the race – Infographics

alt

 

MONTEIRO EM ESPANHA

 

Rallye Princesa de Asturias 2017

 

 

 

A CHUVA NAS ASTÚRIA NÃO FACILITOU A VIDA A ALOÍSIO MONTEIRO

 

EQUIPA VAI CONTINUAR A LUTAR PELO TROÉU CLIO R3T

 

 

A chuva que inundou os troços do Rallye Princesa de Astúrias impediu bons andamentos e deixou o Renault Clio R3T de Aloísio Monteiro fora de uma classificação lisonjeira para enfrentar a derradeira prova do Troféu Ibérico a disputar em Madrid em novembro, onde o piloto ainda alimenta esperanças de poder chegar à vitória.

 

A ARC Sport esteve com Aloísio Monteiro e António Costa numa prova difícil do princípio ao fim, mas onde o Renault Clio não sentiu qualquer tipo de problemas, apesar do 4º lugar conquistado entre os concorrentes ao troféu.

 

Foi um rali muito complicado, sempre debaixo de chuva. O piso estava muito perigoso e cheio de água em zonas vitais de travagem, o que nos obrigou a adaptar um ritmo brando para chegar ao final, com a imprescindível ajuda do António Costa. Matematicamente ainda é possível chegar à vitória no Troféu Clio R3T, mas claro que passa por uma vitória em Madrid e por resultados menos positivos da concorrência. No entanto vamos lutar até ao fim e marcar presença na última prova do ano”, afirmou Aloísio Monteiro.

 

Para a ARC Sport a experiência nas Astúrias esteve longe de ser a ideal, mas serviu para uma evolução do piloto, que realizou uma prova com condições atmosféricas muito adversas.

 

Esta foi na verdade uma etapa muito complicada. Como é habitual demos o nosso melhor para que o Aloísio e o Tó fizessem a melhor prova possível, sem qualquer tipo de problemas no Clio. Agora, e como não está ainda nada decidido, vamos fechar o troféu em Madrid”, disse Augusto Ramiro.

 

 

 

 

 a528 Copy

 

SAINZ JUNIOR NA RENAULT NA F 1

 

Carlos Sainz será piloto da Renault Sport Formula One Team em 2018

 

A Renault Sport Formula One Team tem o prazer de anunciar que Carlos Sainz será seu piloto para a temporada de Fórmula 1 de 2018.

 

Carlos de 23 anos de idade, já participou em 53 grandes-prémios, desde a sua estreia na Austrália na época de 2015. Até à data somou 100 pontos, tendo como melhor registo a sexta posição final por quatro ocasiões.

 

Antes da Fórmula 1, Carlos venceu a Fórmula Renault 3.5 em 2014, bem como a Fórmula Renault 2.0 NEC em 2011.

 

Cyril Abiteboul, Diretor-Geral, Renault Sport Racing:

“O Carlos Sainz é um piloto muito promissor que tem estado no nosso radar há já algum tempo e é uma escolha perfeitamente alinhada com os nossos planos estratégicos de médio prazo. Acreditamos que o Nico e o Carlos se vão complementar dentro e fora de pista e que essa conjugação nos irá permitir evoluir positivamente na grelha. Gostaria ainda de agradecer ao Helmut Marko por nos emprestar o Carlos por este período. Temos ainda de agradecer ao Jolyon pelo seu trabalho e pelo empenho durante estas duas épocas. É um piloto dedicado e desejamos-lhe o melhor para a sua carreira.”

 

Carlos Sainz:

“Estou muito feliz por passar a fazer parte da Renault Sport Formula One Team. Ser piloto de Fórmula 1 de um construtor automóvel é uma grande honra que tenho esperança em recompensar com as minhas melhores performances em pista. Estou ansioso por trabalhar com todos em Enstone e Viry, e de pilotar ao lado do Nico Hülkenberg. Eu já trabalhei de perto com a Renault na Fórmula 1 e anteriormente em outras disciplinas, pelo que, conheço as suas capacidades e motivação. É o início de um novo e muito excitante capítulo na minha carreira. Gostaria ainda de agradecer à Red Bull por toda a confiança e apoio ao longo da minha carreira e por me permitirem agarrar esta oportunidade.

 

 

 

 

 

 

 

 

Dr Helmut Marko, Consultor da Red Bull para o desporto motorizado:

“Estamos contentes por ter alcançado um acordo para que o Carlos vá correr com a Renault Sport Formula One Team em 2018. Ele tem um tremendo talento e vai beneficiar do trabalho com uma equipa de um construtor automóvel ao lado de um piloto muito experiente. Vai ser um desafio diferente para o Carlos e vamos continuar atentos à forma como vai progredir, uma vez que, continuará a fazer parte da “família” Red Bull."

 a526 Copya527 Copy

 

BRUNO MAGALHAES NO PÓDIO

 

Rally de Roma Capitale 2017

 

 

 

BRUNO MAGALHÃES FOI 3º EM ROMA

 

ESTÁ TUDO EM ABERTO EM RELAÇÃO AO TÍTULO

 

 

A dupla da ARC Sport num Skoda Fabia R5, formada por Bruno Magalhães e Hugo Magalhães, assinaram uma prova bastante positiva em Itália. O 3º lugar do pódio e excelentes tempos nos troços demonstram que a equipa fez o possível para adiar para a Letónia a questão do Título europeu de 2017.

 

A chuva foi inimiga de uma exibição mais positiva, mas nada está decidido em relação aos três primeiros lugares do Campeonato Europeu de Ralis. Acreditando até ao fim, a equipa portuguesa espera encontrar os apoios necessários para poder estar presente na última prova do ERC.

 

Acho que fizemos um grande rali, numa prova que era nova para todos. A chuva dificultou bastante o nosso trabalho, mas apesar de tudo, fomos conseguindo encontrar as afinações possíveis, ao longo da prova. Acho que toda a equipa conseguiu um excelente trabalho em Itália. Nada está definido em relação ao desfecho do campeonato, por isso vamos tentar encontrar os apoios necessários para estar presentes no último rali do ano”, afirmou, esperançado, Bruno Magalhães.

 

 

 

EMMA FALCÓN DESISTE A UM TROÇO DO FIM

 

 

Emma Falcón e Rogelio Peñate abandonaram no final do penúltimo troço do Rali de Roma, com o motor do Citroen DS3 R3 partido. Na altura, a equipa espanhola estava no comando da categoria RC3 e Emma Falcón era a primeira classificada entre as senhoras.

 

Foi uma pena pois a classificação era excelente, e já estava tão perto do fim, mas o motor não aguentou. De qualquer forma, deu para aprender bastante em troços tão exigentes e difíceis. Agora há que começar a pensar já no próximo ano, pois não vamos à Letónia. Toda a equipa técnica da ARC Sport esteve impecável ao longo das provas em que estive com eles, e estou bastante contente com o seu apoio”, disse, otimistas, Emma Falcón.

 

 

 

 

A ARC Sport tem lutado ao lado de Bruno Magalhães no Europeu de 2017, tendo conquistado evoluções e resultados bastante positivos ao longo de todas as provas do campeonato. Quando falta apenas um rali para o final, está tudo em aberto e a equipa de Aguiar da Beira espera que Bruno Magalhães consiga estar presente na Letónia.

 

Se o Bruno conseguir ir à Letónia, vamos lutar até ao fim. No desporto automóvel tudo é possível e vamos com confiança para a última prova do campeonato. Quero dar os parabéns ao Bruno e ao Hugo pela prova que realizaram, em Itália, garantindo que podem continuar a contar com o empenho e total apoio da nossa equipa. Em relação à Emma, lamento sinceramente o azar que tiveram, numa altura em que lideravam todas as classificações em que ela estava envolvida, numa altura em que a prova estava mesmo perto do fim. Estou seguro que, para o ano será melhor”, afirmou Augusto Ramiro

 

O Rally Liepaja (Letónia), a derradeira prova do ERC 2017, realiza-se entre 6 e 8 de outubro.

 

 

.

 

 

 

 

 

 a524 Copya525 Copy

 

MCLAREN E RENAULT CONFIRMA PARCERIA

 

A McLaren Racing e a Renault Sport Racing confirmam parceria

 

A Renault Sport Racing e a McLaren Racing têm o prazer de anunciar um acordo de parceria para o fornecimento de motores para as temporadas de 2018, 2019 e 2020. A Renault Sport Racing irá fornecer os seus motores de Fórmula 1 à McLaren, em estreita colaboração com os engenheiros e os técnicos desta equipa.

 

Mesmo com uma presença comum na Fórmula 1 desde 1977 (a McLaren Racing disputou 814 GP; a Renault 591 enquanto fornecedora de motores), as duas entidades não tinham tido, até agora, ocasião de colaborar.

 

Para a McLaren Racing, a razão para esta parceria é evidente: a Renault demonstrou a sua capacidade para produzir motores capazes de conquistar títulos mundiais, tanto para a sua escuderia de fábrica, como para as equipas clientes.

 

Para a Renault Sport Racing, este acordo permite trabalhar com uma segunda escuderia de primeiro plano, capaz de fornecer todo o retorno para o progressivo desenvolvimento do motor. 

 

A parceria McLaren-Renault tem como objetivo a vitória.

 

Jérôme Stoll, Presidente da Renault Sport Racing :

«Esta é uma decisão estratégica para a Renault Sport Racing. É a primeira vez que vamos trabalhar com a McLaren e estamos orgulhosos por termos chegado a acordo com uma estrutura com tal historial na Fórmula 1. Esta aliança não será apenas técnica e desportiva, pois será também suportada por ações de marketing e de comunicação.»

 

Cyril Abiteboul, Diretor-Geral da Renault Sport Racing :

«Estamos muito contentes por podermos anunciar esta parceria entre a Renault Sport Racing e a McLaren Racing. É muito excitante cria esta relação entre duas marcas históricas na Fórmula 1 e que vão, pela primeira vez, cooperar. A McLaren é uma equipa inspiradora, com pilotos talentosos, que nos irão ajudar, não somente no desenvolvimento do motor, mas, também, servir de referência e de exemplo para o desenvolvimento da nossa atividade de chassis. É um novo recomeço para uma equipa várias vezes campeã do Mundo e que está impaciente para recuperar a glória.»

 

Sheikh Mohammed bin Essa Al Khalifa (Presidente Executivo e Diretor do Comité Executivo do McLaren Group) :

«A Renault é um construtor que, tal como a McLaren, tem a Fórmula 1 profundamente enraizada no seu ADN. A Renault introduziu o conceito da sobrealimentação na Fórmula 1 em 1977, ganhou Grandes-Prémio com e sem motores turbo, e foi sempre pioneira no desenvolvimento de novas tecnologias para a Fórmula 1.

 

Um McLaren impulsionado pela Renault Sport Racing é um novo e excitante conceito para a Fórmula 1. Na McLaren, temos a motivação, o desejo e os recursos para sermos competitivos em 2018 e com a força da Renault deveremos fazer um significativo progresso para o topo da grelha.

 

O anúncio de hoje marca o início de um novo capítulo na história da McLaren.»

 

Zak Brown, Diretor Executivo do McLaren Technology Group:

«Este anúncio dá-nos a estabilidade necessária para desenvolvermos o nosso chassis e o nosso programa técnico para a temporada de 2018.

 

A McLaren sempre trabalhou para formar parcerias estáveis com os seus fornecedores. Estamos convencidos que teremos um real valor acrescentado, trabalhando lado a lado com a Renault Sport Racing, no desenvolvimento da atual unidade de potência, de modo a somar sucessos com regularidade.»

 

 

 

PORSCHE COM NOVIDADE

 

Modelo GT da Porsche com transmissão manual e agora sem asa traseiraa521 Copya522 Copya523 Copy

 

HELDER SILVA SEM SORTE E CARLOS OLIVEIRA

 

CAMPEONATO NACIONAL DE MONTANHA 2017 – VALVOLINE – JC GROUP

 

RAMPA SRA DA GRAÇA

 

HELDER SILVA SEM SORTE E CARLOS OLIVEIRA É JÁ CAMPEÃO NA CATEGORIA

 

 

Tanto Helder Silva, como Carlos Oliveira, tiveram sortes diferentes no passado fim de semana na Rampa da Sra da Graça, penultima prova do Campeonato Nacional de Montanha, organizado sob a égide do Cami.

 

Para Helder Silva, na sua segunda subida de prova, mais a mesmo a meio do percurso, acabaria por partir o motor, numa altura em que lutava para  fazer um tempo melhor que 2.12.072. No final da prova, explicou-nos o que ia na alma, dizendo “foi pena, pois não esperava este desfecho.Estava tudo a correr bem, estava mesmo apostado em bater o meu tempo anterior, quando o motor acabou por partir, o Juno ainda se incendiou, no entanto a pronta intervenção dos comissários de pista fez com que tudo não passasse da chama inicial, minimizando os estragos.Infelizmente as corridas tem destes imponderaveis, e há que saber viver com eles, mas foi pena, pois estava confiante na obtenção duma boa classificação, aliás cheguei a ficar á  frente do Osella do Paulo Ramalho,numa das subidas,  dai a minha confiança, mas paciencia, vamos agora ver como irá ser para a ultima prova, na Rampa de BoticFOX 5073_Copya516 Copyas “, disse-nos.

 

Em relação a Carlos Oliveira, passou-se oposto, onde o piloto da Póvoa de Varzim , sempre muito rápido, não deu qualquer tipo de oportunidade aos seus mais directos adversários, tendo feito nas duas ultimas subidas os tempos de 2.46.558 e 2.49.404, assegurando a vitória na prova e o titulo de Campeão no Troféu Nacional de Clássicos de Montanha.Depois de ter ido ao pódio, para receber o seu troféu, o piloto da Power House disse-nos “ correu muito bem, cada vez mais adaptado ao comportamento do BMW, foi uma vitória em que tive de me aplicar a fundo, pois os meus adversários não me deram qualquer tipo de trégua e por isso estive sempre muito concentrado para não cometer erros, e dar o passo necessário para me sagrar Campeão em termos de categoria, numa época que não começou lá muito bem, mas que para o final tem corrido de forma maravilhosa”, disse-nos.

 

CLASSIFICAÇÃO FINAL

 

Categoria 1

 

HELDER SILVA – DESISTENCIA

 

Trofeu Nacional de Clássicos de Montanha

 

1ºCARLOS OLIVEIRA – BMW

2º Fernando Salgueira – Ford Escort

3º Rui Gama – Volkswagen

 

 

RAMPA DE BOTICAS

 

RAMPA DE BOTICAS

 

LISTAGEM DE INSCRITOS PROVISÓRIA

 

 

102 Rui Ramalho 15481 Rui Ramalho 15481 Osela PA2000 EVO 2
103 Paulo Ramalho 15480 Paulo Ramalho 15480 Osela PA21 S EVO
111 Helder Silva   Helder Silva   JUNO CN29
201 Gonçalo Manahu 12076 Gonçalo Manahu 12076 Porsche 997 GT3 Cup
210 JCGROUP Racing Team   José Correia 15290 Nissan GT 3
  Silvino Pires 17356 Silvino Pires 17356 Porsche 997 GT3R
324 Sérgio Nogueira   Sérgio Nogueira   Citroen Saxo 
325 Paulo Sérgio 16286 Paulo Sérgio 16286 Citroen Saxo
326 João Guimarães 12084 João Guimarães 12084 Peugeot 206 RC
  Carlos Pires   Carlos Pires   Peogeot 206 RC
341 Pedro Coelho Saraiva 12491 Pedro Coelho Saraiva 12491 Mitsubisi EVO IX
401 Manuel Correia   Manuel Correia   Ford Fiesta
421 Luis Silva 12537 Luis Silva 12537 BMW M3 E30
  Escudaria T Martinez Racing E2035GA Simon Martinez   Seat Leon Super Copa
426 Speedy Motosport   Francisco Marrão   Seat Leon Super Copa
431 Nuno Pinto 12139 Nuno Pinto 12139 Mazda MX5
511 Bompiso Racing Team   Joaquim Teixeira 13311 Renault Megane Trophy
520 Jorge Meira 17236 Jorge Meira 17236 Citroen Saxo
535 Parcidio Summavielle   Parcidio Summavielle   Peugeot 208
626 Parcidio Summavielle   Parcidio Summavielle   Datsun 260 Z
634 José Pedro Gomes   José Pedro Gomes   Ford Escort
636 Augusto Vasconcelos 13996 Augusto Vasconcelos 13996 Ford Escort
637 Flávio Saínhas 16547 Flávio Saínhas 16547 Ford Escort
  Luis Delgado 19363 Luis Delgado 19363 Ford RS 500
777 Francisco Leite 15091 Francisco Leite 15091 Fiat Punto
820 J.Pedro Figueiredo 16070 J.Pedro Figueiredo 16070 Datsun 1200 
831 Domingos Fernandes 16256 Domingos Fernandes 16256 Autobianchi A112
  Anibal Rolo 11490 Anibal Rolo 11490 Datsun 1200 Coupé
909 Carlos Oliveira   Carlos Oliveira   BMW E30
929 Rui Gama 16416 Rui Gama 16416 VW Type 1
  Carlos Silva   Carlos Silva   Peugeot 106
João Fonseca João Fonseca
Ricardo Loureiro Ricardo Loureiro
Fernando Salgueiro Fernando Salgueiro
Francisco Morgado Francisco Morgado
Leonel Brás Leonel Brás
José Oliveira José Oliveira

 

HELDER RIBEIRO EM MAÇÃO

 

Hélder Ribeiro com desfecho positivo em Mação
A HR Racing Team e o seu piloto Hélder Ribeiro voltaram a ter um desfecho positivo em mais uma ronda do Campeonato Nacional de Ralicross que no passado fim de semana foi até ao circuito da Boavista onde decorreu a 51ª edição do Ralicross de Mação.
Na prova do Clube Automóvel de Mação, o piloto de Lousada centrou as suas ambições em realizar uma prova ‘tranquila’, sem pressões quanto a resultados, até porque em termos de campeonato, já não era de todo fácil chegar ao título.
A divisão dos Super 1600 está ao rubro e apesar de em Mação o número de participantes ter diminuído, o nível competitivo voltou a estar muito alto, com todos os intervenientes a rodar o seu melhor tempo por volta no mesmo segundo! Hélder Ribeiro teve uma prova de trás para a frente subindo posições gradualmente corrida após corrida, desfrutando do seu Citroën C2 S1600, apesar de não ser o traçado onde se sente mais à vontade. 
Após as 3 corridas de qualificação, Hélder Ribeiro garantia a 5ª posição na grelha de partida da decisiva final. Nesta o piloto arrancou bem, evitando as habituais confusões no final da recta da meta, assumindo a 3ª posição no desenrolar da corrida. Com a ida à joker lap desceu a 5º novamente, mas com uma boa recuperação e um andamento eficaz, conseguiu passar à bandeirada de xadrez na 3ª posição final!
Um excelente resultado final, que acaba por dar um balanço muito positivo ao fim de semana e consequentemente mais um pódio e importantes pontos para o campeonato, pois apesar do título nos S1600 já estar entregue há ainda a possibilidade de garantir o vice campeonato!
A próxima prova será a 14 e 15 de Outubro com o Ralicross de Montalegre 2, prova da responsabilidade do Clube Automóvel de Vila Real!a513 Copya514 Copy

 

RENAULT SPORT RACING COLOCA

 

A Renault Sport Racing coloca um ponto final na sua parceria com a Scuderia Toro Rosso

 

A Renault Sport Racing confirma que, de comum acordo, colocará, no término da época de 2017, um ponto final na sua parceria com Scuderia Toro Rosso.

 

A Renault Sport esteve associada à Scuderia Toro Rosso nas temporadas de 2014, 2015 e 2017 tendo sido obtidos, durante este período, 137 pontos. Os dois quartos lugares obtidos por Max Verstappen em 2015 ficam a constituir os melhores resultados.

 

 

 

 

João Raposo

Telemóvel: +351 961 686 867
E-mail: jraposo-air@portugalmail.pt